Posts Tagged With: P2P

O helicóptero de Obama tinha… um cliente P2P e uma ligação direta com o Irão

Uma empresa norte-americana, de nome Tiversa, especializada em segurança informática, encontrou os detalhes dos sistemas de comunicação e de engenharia do “Marine One”, ou seja, o helicóptero presidencial usado por Barack Obama, num… Computador em Teerão ligado numa rede P2P.

A informação que estaria a ser replicada para este cliente P2P iraniano continha para além dos já citados detalhes dos sistemas de engenharia e de comunicações do helicóptero, informações sobre as actualizações de engenharia programadas, dados sobre a rede do helicóptero e vários planos do aparelho.

Ora se toda esta informação estava numa rede P2P, então é porque um cliente P2P estaria também instalado no helicóptero, parece que instalado no aparelho por um outsourcing trabalhando para o Departamento de Defesa e que teria usado ou o LimeShare ou o BearShare num portátil que ligou na rede local do helicóptero.

Segundo a Tiversa, ainda que a instalação do cliente P2P no helicóptero possa ter sido não intencional, o facto destes dados terem aparecido em Teerão pode não o ser, já que se sabe que os iranianos estão particularmente atentos a informação que apareça nestas redes e que lhe possa ser útil.

O incidente além de aumentar o risco de segurança para o Presidente dos EUA expõe também o erro que é o de entregar a manutenção de meios tão sensíveis como este a empresas de outsourcing, que não têm regulamentos e implementações de segurança tão exigentes como os dos meios militares ou das forças de segurança. Isto não quer dizer que este tipo de programas não apareça instalado em computadores militares, já que a própria Tiversa admite que isso aconteceu diversas vezes na última guerra do Iraque e que o que existe para além de outsourcings relaxados, inconscientes e com uso exagerado é também uma fraca cultura de segurança, assente no sempre mais inseguro e exposto (porque mais usado) sistema Windows e utilizando (ou não) Group Policies relaxadas ou incorretamente implementadas.

Fonte:
http://topnews.us/content/24013-sensitive-details-about-obama-s-helicopter-marine-one-found-computer-tehran

Categories: DefenseNewsPt, Informática | Etiquetas: , | 20 comentários

Escalada na guerra das editoras contra as redes P2P…


(A MediaDefender… a empresa da polémica in http://www.mediadefender.com)

Não é do conhecimento público, mas a associação de editores fonográficos e de cinema e vídeo dos EUA contratou uma empresa para destruir ou – pelo menos – prejudicar as redes de distribuição de conteúdos P2P. A empresa é a MediaDefender e recentemente foi notícia por ter enviado oito mil pacotes SYN por segundo para um Tracker BitTorrent que estava a correr na rede da empresa Revision3, uma empresa ligada à área da informação noticiosa de tecnologia muito conhecida nos EUA.

A Revision3 produz e distribui os seus programas através do protocolo BitTorrent e depois de ter sido atacada pela MediaDefender com este intenso ataque dDos ficou fora de serviço durante todo um fim-de-semana, sem presença na Web, nem sequer com acesso aos seus sistemas de correio electrónico. O problema começou quando o cliente BitTorrent que distribui os seus programas foi detectado pela MediaDefender como estando no seu estado de default, isto é, “aberto” e servindo assim para registar e distribuir o conteúdo de outros clientes BitTorrent, alguns dos quais tinham efetivamente trackers para conteúdos que violavam direitos de autor. Quando tal foi detetado pelos sistemas automáticos da MediaDefender, esta passou a fazer aquilo para que lhe pagam e não tardou a injetar conteúdos falsos nas cadeias de BitTorrent, de forma a corromper os ficheiros recolhidos por esta via, afetando de permeio os ficheiros legais da própria Revision3. Quando na sexta-feira que precedeu este “fim-de-semana negro” para a Revision3, um técnico detetou que o seu cliente BitTorrent estava “aberto”, fechou-o limitando-o a divulgar apenas Torrents internas, da Revision3. Ora isso desencadeou uma resposta automática da MediaDefender, que considerou a mudança de estado do cliente BitTorrent como uma tentativa de a iludir e passou a usar os seus mais de oito mil servidores para lançar um ataque distribuído contra a rede da Revision3, aterrando-a completamente durante quase 3 dias.

Esta notícia, e outra que refere que a Universidade de Washington recebeu uma notificação legal contra o download ilegal de filmes do “Indiana Jones” e do “Iron Man” por parte de… três impressoras laser. Os endereços tcp/ip em causa foram localizados por agentes de software instalados pelos representantes das editoras na rede da Universidade. Estes agentes são uma espécie de clientes BitTorrent limitados, que recebem pedidos, mas que não os distribuem e permitiram localizar pedidos por parte destas duas impressoras porque os endereços IP das impressoras eram dhcp e logo, foram reutilizados… em consequência as editoras emitiram 400 e tal cartas ameaçando com processos judiciais (397 estudantes e 3 impressoras).

O FBI está a estudar se existem bases para acusar a MediaDefender, mas estes dois incidentes mostram que o cerco da indústria fonográfica e do cinema está a apertar-se contra as redes de P2P e que provavelmente… não a teremos a funcionar durante muito mais tempo! Especialmente se a moda de usar empresas como esta se propagar pelo mundo fora, entre as associações de media nacionais e se cada uma destas empresas tiver apenas uma parte dos meios da MediaDefender: 2 mil servidores e uma ligação dedicada de 9 Gb à Internet.

Fontes:
http://www.boingboing.net/2008/06/05/entertainment-indust-1.html http://blog.wired.com/27bstroke6/2008/05/mediadefender-d.html?cid=117123750
http://www.mediadefender.com/

Categories: Informática, Sociedade | Etiquetas: , | 4 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade