Posts Tagged With: Bolívia

A Bolívia vai comprar 6 aviões de treino e ataque chineses K-8 Karakorum

Avião K-8 de fabricação chinesa do Zimbabué (http://www.xairforces.com)

A Bolívia vai comprar seis aviões de treino e ataque chineses K-8 Karakorum. O negócio vai custar 57,8 milhões de dólares e serão usados em operações de combate ao narcotráfico.

A Força Aérea Boliviana estava a tentar comprar seis aviões checos usados L-159A mas em março de 2009 um veto norte-americano iria bloquear a venda. O mesmo tipo de bloqueio está a impedir a doação de 5 helicópteros UH-1H Iroquois por parte do Brasil.

A Bolívia torna-se assim, juntamente com o seu aliado bolivariano que é a Venezuela, o segundo operador sul americano deste aparelho de treino e ataque ligeiro de fabricação chinesa. De permeio, a China aumenta a influencia na região – usando a Venezuela como plataforma – e a Bolívia recebe um tipo de aparelho que no essencial está vocacionado para missões de contra-guerrilha e insurgência, antecipando assim o governo de Evo Morales a ocorrência de uma guerra da secessão com as províncias que contestam a autoridade do governo de La Paz.

Fonte:
Air Forces Monthly, dezembro de 2009

Categories: China, DefenseNewsPt | Etiquetas: | 3 comentários

O Brasil vai doar 27 aviões à Bolívia, Equador e Paraguai.

O Brasil prepara-se para doar 27 aeronaves a países da América do Sul. Entre os beneficiários estaria a Bolívia, o Equador e o Paraguai. Os aparelhos seriam retirados ao inventário da FAB e, mais especificamente seriam: 4 helicópteros à Bolívia e um avião de transporte de tropas ao Equador, e Tucanos ao Paraguai, entre outros aviões e helicópteros.

A doação de aeronaves para a Bolívia e para o Equador assume-se de especial relevância diplomática, quer porque ambos fazem parte da Alba, a aliança regional liderada pela Venezuela, país que recentemente também doou aviões à Bolívia e que apoiou o Equador no conflito que ainda à bem pouco tempo o levou a uma situação de pré-guerra com a Colômbia. A Bolívia é, por sua vez, o aliado chavista mais próximo e além de um clima interno de quase guerra civil mantêm questões pendentes para com o Brasil no delicado dossier da exploração do gás natural.

Assim, a doação brasileira vem anular uma parte da pressão venezuelana junto dos seus dois mais próximos aliados, recordando-lhes que podem seguir uma via esquerdista mais moderada, além do radicalismo populista preferido pelos bolivarianos.

Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u636355.shtml

Categories: Brasil, DefenseNewsPt | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

A Bolívia rearma a sua força aérea

Avião ligeiro de ataque Aero L-159 em http://www.richard-seaman.com

O avião ligeiro de ataque Aero L-159 que a Bolívia queria comprar em http://www.richard-seaman.com

O governo boliviano tencionava adquirir seis aviões ligeiros de ataque L-159 à República Checa. Os aviões estavam na lista de excedentes da força aérea deste país da Europa central e custarão à Bolívia cerca de 57 milhões de dólares, um preço que inclui treinamento de pessoal de terra e de voo, assim como peças e equipamento de apoio.

Contudo, pressões do governo dos EUA, junto da república Checa parecem ter feito abortar este negócio, sendo atualmente mais provável que sejam adquiridos aviões C-101 que estão atualmente armazenados pela força aérea chilena. Estes aviões foram fabricados no Chile, sob licença da CASA espanhola e tinham de facto estado na lista de aparelhos que a Bolívia tinha ponderado antes de optar pelo L-159, juntamente com o AT-63 Pampa argentino, mas os aviões checos acabaram por se revelarem superiores e por possuírem uma relação qualidade-preço mais adequada. Estes aviões ex-chilenos irão substituir a muito envelhecida frota de Canadair T-33A/N Silver Star e constituirão um notável incremento das capacidades da força aérea boliviana e uma normal razão de preocupação acrescida para o vizinho brasileiro…

A Bolívia está também a considerar a hipótese de adquirir um pequeno número de EMB-314 Super Tucano à Embraer para substituir a sua frota de 11 Pilatus PC-7U/T Turbo Trainers nas missões de treinamento e ataque ligeiro.

Quanto a helicópteros, há também intenção de comprar cinco Mi-17 russos por cinquenta milhões de dólares e em janeiro de 2009 foram entregues o primeiro de dois Eurocopter AS350B3, aparelhos que cumprirão missões de salvamento nas regiões montanhosas da Bolívia, juntamente com os HB315B construídos pela brasileira Helibras e que ficarão ao serviço ainda durante mais alguns anos.

Esta modernização da Força Aérea Boliviana é considerável, especialmente tendo em conta o elevado grau de obsolescência dos seus meios atuais, e tendo em conta a relativa frieza das relações do país lusófono com o regime populista bolivariano de Evo Morales – um grande aliado regional de Hugo Chavez – não poderá deixar de ser visto com preocupação pelo Brasil… A vantagem operacional e em qualidade, permanece brasileira, mas os C-101 (com a sua capacidade de ataque ao solo) serão doravante um factor a pesar em caso de novas ocorrências de distúrbios fronteiriços com este país latino-americano.

Fontes:

Air Forces Monthty, março de 2009

http://www.segurancaedefesa.com/FABol.htm

Categories: DefenseNewsPt | Etiquetas: , , , | 49 comentários

Da “guerra civil” em curso na Bolívia, e do que nela efetivamente se joga…

//www.armyrecognition.com)

(Blindado EE-9 Cascavel brasileiro do exército boliviano in http://www.armyrecognition.com)

A Bolívia esta em pleno caminho para a fragmentação… Manifestantes das províncias secessionistas incendiaram vários edifícios governamentais e bloqueiam varias auto-estradas e já há problemas de distribuição de combustíveis e alimentos na Bolívia devido a estes bloqueios. Os confrontos entre apoiantes e opositores do governo já terão provocado a morte a mais de 30 pessoas, apesar da instauração da Lei Marcial e do envio de tropas governamentais para as províncias afetadas.

As quatro províncias que clamam um elevado grau de autonomia ou mesmo a independência (como defendem já abertamente alguns dos seus partidários) conseguiram já bloquear as vias de comunicação com vários países vizinhos, entre os quais o Brasil, país que importa metade do gás natural que consome da Bolívia e que encarou com natural preocupação os ataques a gasodutos executados por partidários das províncias rebeldes. Paralelamente, o presidente boliviano, Evo Morales clama existirem mercenários brasileiros entre aqueles que se opõem ao Governo…

O governo boliviano acusa os Estados Unidos de estarem por detrás destes protestos e expulsou o embaixador norte-americano no país… De facto, as ligações entre a Administração Bush e os lideres rebeldes são conhecidas desde há muito e corresponde ao interesse estratégico dos EUA derrubar um dos vários lideres populistas, próximo de Chavez, que chegaram ao poder na América Latina nos últimos anos. Os EUA estão a financiar – mais ou menos abertamente – a oposição a Morales e o seu embaixador teve varias reuniões públicas com os governadores das províncias rebeldes, o que reforça essa tese…

A situação complica-se ainda mais com a promessa de Hugo Chavez de que vai intervir militarmente se Morales for morto ou deposto no decurso desta sublevação. Chavez alimentou os rumores que apontam para a eclosão de um golpe de estado militar ao acusar os militares bolivianos de “não apoiarem completamente o seu presidente”. Sendo que a esta promessa o chefe supremo do exercito boliviano respondeu de imediato que “nenhuma força estrangeira seria autorizada a pisar solo boliviano”, é claro que pouco depois o ministro da defesa boliviano viria acrescentar que “os bolivianos serão capazes de resolver os seus problemas sozinhos”, mas o facto de a primeira reacção ter surgido de meios militares indica que estes sentem uma grande autonomia e que nesta área não dependem do aval presidencial…

Aos EUA interessa depor o atual presidente: O primeiro indígena jamais eleito no cargo durante toda a Historia da Bolívia e um dos mais próximos aliados do polémico presidente venezuelano Hugo Chavez. Isto explica os apoios públicos aos secessionistas e os financiamentos secretos. Mas a raiz para os problemas bolivianos assenta também na delicada questão da divisão da riqueza… A Bolívia é dos países mais desiguais da América Latina, com uma pequena elite de bolivianos de ascendência europeia que – precisamente nestas províncias rebeldes – concentra o essencial das melhores terras agrícolas e das riquezas naturais de um dos mais pobres países do continente. As propostas radicais de reforma agraria e de repartição de riqueza enfureceram estas elites e levaram-nas a arregimentar uma hoste de seguidores… Joga-se hoje na Bolívia um combate de morte entre os regimes mais populistas e “bolivarianos”, como o venezuelano, o equatoriano ou o uruguaio e o boliviano, todos sufragados pelo voto popular e os regimes mais centristas ou moderados do continente. Uns e outros devem apresentar às suas populações novas e mais eficientes soluções de redistribuição de riqueza, num dos continentes mais desiguais do mundo, sob pena de vermos problemas destes agravarem-se e multiplicarem-se por todo o mundo…

E que não pensem os portugueses que estas questões são demasiado longínquas para lhes poderem dizer respeito… O maior pais da Lusofonia, o Brasil dependem fortemente do gás boliviano e a Venezuela, lar de tantos milhares de emigrantes portugueses, é um ator principal neste conflito…

Fonte:
BBC News

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , | 16 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy