Posts Tagged With: Alemanha Nazi

Havia um “Programa Espacial” nazi?

Existem muitas histórias sobre a capacidade espacial da Alemanha Nazi. Discos voadores capazes de chegarem à órbita terrestre, Bases lunares e até instalações permanentes em Marte (que permaneceriam ativas até hoje) são comuns na Internet.

Segundo o maior especialista mundial em foguetões desenvolvidos na Alemanha, durante a Segunda Grande Guerra, o Professor Michael Neufeld, a Alemanha “nunca teve um programa espacial” tendo toda a atividade nazi em torno do desenvolvimento de foguetões o puro objetivo de fabricar armas, de certo, cada vez maiores (com mais carga útil) e maior alcance, mas nunca pelo seu puro propósito de lançamento de satélites, tripulados ou não.

Não há dúvidas (e o próprio Neufeld admite isso nas suas obras) de que alguns cientistas de foguetões nazis como Wernher von Braun encaravam o seu trabalho na V-2 e nas suas eventuais sucessoras como um ensaio para um “programa espacial” mas tais sonhos não só não foram conhecidos pelo governo nazi nem eram sequer compatíveis com uma economia de guerra, especialmente a partir de 1943, quando se tornou claro que a Alemanha estava em situação de desvantagem e imersa numa guerra que não seria breve e onde urgia concentrar todos os escassos recursos disponíveis em projetos prioritários. Conquistar o Espaço, não era certamente um deles especialmente num contexto em que as fronteiras do Reich encolhiam um pouco mais, todas as semanas, aproximando as divisões aliadas dos grandes centros industriais e científicos alemães e em que todos os melhores cientistas alemães procuravam desenvolver formas de contrabalançar a esmagadora superioridade aérea aliada.

Fonte:
http://news.discovery.com/space/did-the-nazis-have-a-space-program.html#mkcpgn=rssnws1

Categories: História, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 5 comentários

O “Projeto Guiana”: O plano nazi para estabelecer uma colónia no Amazonas

Segundo o livro “Das Guayana-Projekt” (“O Projeto Guiana”) da lavra do investigador Jens Glüsing (que vive no Brasil) a Alemanha Nazi teve entre 1935 e 1937 um plano para fundar uma colónia na Amazónia, mais especificamente no Suriname e na Guiana Francesa. O projeto nasceu de várias expedições “científicas” enviadas pela Alemanha e o objetivo supremo era o de fundar uma “área nazi” na América do Sul.

O plano passava por desembarcar forças na Amazónia brasileira, não sendo claro se contavam com o apoio do governo brasileiro da altura, ou se o ataque ao Brasil estava também nos seus planos. O maior mentor do projeto fora Otto Schulz-Kampfhenkel, que numa carta a Heinrich Himmler apresenta a ideia, que a acolheu de bom grado, já que tal base permitiria “reduzir a influência dos EUA na região”. O projeto, contudo, haveria de abortar sem chegar a produzir qualquer efeito concreto. Por um lado, porque em 1940, o governo pró-nazi de Vichy era quem controlava a Guiana Francesa e só a perderia para a “França Livre” em 1943 (ver AQUI), numa altura em que a Alemanha já tinha demasiadas forças comprometidas com campanhas mais importantes na Rússia e no Norte de África.

Estes antigos projetos alemães tornaram-se novamente atuais com a descoberta de um cemitério de antigos nazis no Brasil. A descoberta relaciona-se com algumas fotografias da época das expedições de 1930:

Nazi graveyard

(Fotografia de cruz funerária com índios, captada algures nas margens do rio Amazonas. A inscrição diz “Joseph Greiner morreu aqui em 2.1.1936. Uma morte por febre, ao serviço do serviço de investigação alemão”)

Nazi graveyard

(A mesma cruz funerária na atualidade)

As fotografias foram tiradas no rio Jayri, um afluente do Amazonas pelo investigador alemão Jens Gluessing e referem-se a um local a que os habitantes locais conhecem como “o cemitério nazi”. Este cemitério está precisamente no interior da região que os nazis queriam colonizar na América do Sul e talvez tenha sido escolhido precisamente como o primeiro de muitos estabelecimentos. O ” Joseph Greiner” da inscrição era um dos três cientistas enviados pelas SS como vanguarda de um futuro estabelecimento colonial. Estes três peritos deviam explorar a bacia do Amazonas, sobretudo as regiões entre a Guiana Francesa e o território brasileiro, assim como o interior das Guianas holandesa e britânicas em busca de locais adequados ao estabelecimento de colonos alemães.

Nazi graveyard

(Fotografia da expedição alemã no Amazonas)

A expedição alemã produziu um extenso relatório que foi entregue a Himmler por Schulz Kampfhenkel, um oficial da SS que comandou a expedição de 1935, constatando neste várias páginas sobre os locais mais adequados ao desembarque dos soldados alemães no território brasileiro da Amazónia assim como a interessante frase, bem reveladora das verdadeiras intenções “científicas” alemãs: “As duas maiores, mais escassamente povoadas mas ricas em recursos. aréas do mundo encontram-se na Sibéria e na América do Sul. Só elas poderiam oferecer grandes possibilidades para a emigração e estabelecimento de povosnórdicos “. O relatório acrescentava ainda que a existência de quase um milhão de emigrantes alemães no Brasil poderia ser usada como um sustentáculo a esta colonização. Felizmente, o curso da guerra, a partir de 1943 afastaria a Alemanha destes cenários… Caso contrário, hoje, bem que poderia haver uma colónia alemã encravada em pleno território brasileiro…

Fontes:

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1347673

http://www.dailymail.co.uk/news/worldnews/article-1080071/The-Boys-Brazil-Nazi-graveyard-discovered-deep-Amazon-rainforest.html

http://www.sidneyrezende.com/noticia/21507+nazistas+na+floresta+amazonica

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7a_de_Vichy

Categories: Brasil, História | Etiquetas: , | 39 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade