MCSE: MOC2272

Dynamic Disks

1. Em XP, um Dynamic Disk não pode ser mirrored ou RAID-5 (Só em 2000 server ou 2003).

2. São discos físicos que não usam partitions ou logical drives, pelo contrário usam Volumes que ocupam todo o disco e que depois podem ser divididos em vários volumes.

3. Um Dynamic Disk pode ser resized sem necessitar de um reboot

4. Todos os Dynamic Disks estão associados a Disk groups. Todos os Dynamic Disks num computador pertencem ao mesmo Disk Group. Cada disco num Disk Group guarda uma réplica da configuração do Group, a qual é guardada numa região de 1 Mb no final de cada dynamic disk.

5. Os Dynamic Discs só são suportados em 2000, 2003 e XP. Se usa o dual-boot e converter de Basic Disk para Dynamic Disk o outro OS deixará de poder aceder ao disco

5. Os Volumes podem ser extendidos para espaço não-contíguo

6. Pode-se Extend um Dynamic Disk.

7. Podem conter um número ilimitado de Volumes e já não estamos limitados a 4 partições por volume, como nos Basic Disks.

8. Só podem ser lidos por 2000, XP ou 2003, mas via shares podem ser lidos por qualquer computador.

9. Os Dynamic Disks não estão disponíveis na XP Home Edition ou em Mobile Computers.

10. Quando se instala um XP, o sistema configura todos os discos como Basic Disks

11. Os Dynamic Disks requerem o ACPI

12. Pode instalar-se um XP sobre um Dynamic Disk

13. Não se pode extend um Dynamic Disk que contenha uma System ou Boot Partition

14. Não podem ser Dynamic Disks:

a. Discos removíveis

b. Discos USB

c. Discos Firewire

d. Discos de Cluster

15. Para que se possa fazer um upgrade de Basic para Dynamic Disks tem que haver 1 Mb de espaço não alocado, reservado automáticamente pelo XP, mas inexistente em upgrades para XP

16. Quando se converte uma System ou Boot Partition para Dynamic DIsk esta conversão ocorre depois de um restart. As outras partições são convertidas imediatamente, sendo todos os programas que usam alvo de um force dismount. Se tal não fôr possível (p.ex. por causa de um pagefile) só ocorre depois de um restart. O Commit Changes já não é necessário.

17. diskpart.exe e o fsutil.exe

18. Não se pode fazer dual boot num sistema upgraded de Basic para Dynamic Disk

19. Não se pode mudar facilmente um Dynamic Disk para Basic Disk. Antes tem que se apagar todos os Dynamic Volumes e usar depois o Convert to Basic Disk

20. Como o upgrade de Basic para Dynamic é por disco físico, todas as partições ou volumes têm que ser ou dynamic ou basic.

21. Quando se mudam Dynamic Disks de computador tem que se fazer um Rescan Disks e Foreign Disk. Todos os discos de um Stripe Set ou de um Volume devem ser movidos juntos. Se faltar um disco o Stripe Set ou o Volume ficarão inutilizáveis. Pode usar-se o diskpart.exe para importar-se discos.

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

Basic Disks

1. Pode criar-se até 3 partições primárias e uma Extented num Basic Disk ou até 4 partições primárias.

2. Os Basic Disk guardam a informação de configuração num master boot record (MBR) que é guardado no primeiro sector de um disco rígido.

3. Não pode haver mais do que um Extended Disk num disco físico

4. Uma Primary Partition é necessária para um XP System Partition

5. Um disco só pode ser ou Basic ou Dynamic

6. Só as Extended Partition podem ter Logical Partitions

7. As Logical Partitions não podem ser Activas (isto é, não podem conter uma XP System Partition)

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

System Partition e Boot Partition

1. A System Partition contêm os ficheiros de que o XP precisa para bootar. Estes incluem o ntldr, ntdetect.com e o boot.ini, entre outros.

2. A Boot Partition contêm os ficheiros de sistema do XP, geralmente em c:\windows

3. A System e a Boot Partition não têm que estar na mesma partition, mas a System Partition tem que existir numa Primary Partition

4. A System Partition contém o ntldr e o ntdetect.com entre outros

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

Power Management

1. O Advanced Power Management (APM) era popular no tempo do Windows 2000, mas foi ultrapassado pelo Avanced Configuration and Power Interface (ACPI). Para óptimo power control, o XP deve usar o ACPI.

2. Se fez um upgrade ao BIOS de forma a que o computador passe a suportar o ACPI deve reinstalar o XP de forma a que este o possa passar a utilizar.

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

Gerindo Hardware Profiles

Nota Introdutória: Este Post é o primeiro de vários que pretendem auxiliar quem esteja a estudar para o Exame 70-270 do Microsoft Official Curriculum MOC2272 “Installing, Configuring, and Administering Microsoft Windows XP Professional”. O texto não prima pela sua desenvoltura nem correcção, misturando termos portugueses com expressões inglesas. É intencional e pretende apenas auxiliar no processo de memorização.

1. Os hardware profiles guardam configurações no registry para uma colecção de devices e services. Um bom exemplo do seu uso é um portátil que é usado numa doca ou em casa, envolvendo configurações de rede diferentes

2. Os devices num hardwrae profile são enable ou disable no Device Manager

3. Na instalação, o XP cria um único hardware profile chamado Profile 1 (Current), que pode ser renomeado

4. Surge a opção de escolha de um hardware profile no arranque, sempre que houver mais do que um

5. É possível criar tantos hardware profiles quantos se quiser

6. Um hardware profile também pode guardar o estado (enable ou disable) de um service

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

Algumas Perguntas e Respostas para MOC2272 “Implementing and Supporting Windows XP Professional” (MSCE) (parte 1)

Módulo 1: Installing Microsoft Windows XP Professional

A organização está a planear instalar o Windows XP professional em novos computadores que serão comprados para Desktop Users. O que deve fazer antes dos computadores serem adquiridos de modo a garantir que o Windows XP Professional pode ser instalado e executado sem dificuldade?

Verificar se os componentes dos computadores cumprem os requisitos minímos e que todo o seu hardware consta da HCL do Windows XP Professional. Se os componentes não estiverem listados na HCL, contacte os fabricantes para descobrir se um driver para Windows XP Professional está disponível.

2. A sua organização quer fazer um upgrade a todos os desktops de Windows 98 para Windows XP Professional. Todos os sistemas têm hardware compatível e cumprem os requisitos mínimos. Será preciso correr as aplicações existentes depois do upgrade. O que deve considerar quando faz o disk partitioning e decisões sobre file systems?

Verificar se todas as aplicações são compatíveis com o Windows XP Professional.
Se todas as aplicações são compatíveis, e se os dados na partição do Windows XP Professional serão acedidas somente usando o Windows XP Professional, Windows 2000 ou Windos NT, então a partição existente deve ser upgraded para Windows XP Professional e convertida para NTFS.

Se as aplicações não são compatíveis, e não pode ser tornadas compatíveis, então o Windows XP Professional deve ser instalado numa outra partição numa configuração de dual-boot.

Categories: MCSE: MOC2272, Quids S3 | Deixe um comentário

Anomalia 17: O Vôo 93 que caiu na Pensilvânia foi desviado por ameaça de bomba?

Facto:

Um dos fenómenos mais intrigantes com os acontecimentos de 11 de Setembro é a notícia publicada no Website do canal noticioso WCPO Channel 9:

“A Boeing 767 out of Boston made an emergency landing tuesday, Due to concern that it may have a bomb aboard, said Mayor Michael R. White. United identified this plane as Flight 93.”

O link ainda existe, mas está neste estado…

A notícia (completa) original era a seguinte:

Reported by 9News Staff
Web produced by:Liz Foreman
9/11/01 11:43:57 AM

A Boeing 767 out of Boston made an emergency landing Tuesday at Cleveland Hopkins International Airport due to concerns that it may have a bomb aboard, said Mayor Michael R. White.

 

White said the plane had been moved to a secure area of the airport, and was evacuated.

 

United identified the plane as Flight 93. The airline did not say how many people were aboard the flight.

 

United said it was also “deeply concerned” about another flight, Flight 175, a Boeing 767, which was bound from Boston to Los Angeles.

 

On behalf of the airline CEO James Goodwin said: “The thoughts of everyone at United are with the passengers and crew of these flights. Our prayers are also with everyone on the ground who may have been involved.

 

“United is working with all the relevant authorities, including the FBI, to obtain further information on these flights,” he said.”

 

Hipótese:

Se este avião desviado era mesmo o Vôo 93… Como poderia ele ter-se despenhado depois em Shanksville apenas meia hora depois? Isto assumindo que se tratava mesmo do mesmo aparelho… Ou seja, o avião aterrou, evacuaram o aparelho, procuraram por uma bomba… Tudo isto a tempo do aparelho tornar a descolar para ser depois desviado por terroristas e tombado no solo em Shanksville, e tudo isto em apenas meia hora?

Categories: 9/11 Conspiracy, MCSE: MOC2272 | 2 comentários

Anomalia 16: Os aviões que embateram nas Torres Gémeas eram mesmo aviões comerciais (os testemunhos)?

image_00009.jpg

Facto:

Muitas testemunhas directas dos embates dos aviões nas Torres Gémeas afirmaram que “não se tratavam de aviões comerciais”. Uma testemunha (a que surge na imagem) afirma: “It was not an arliner. It was a twin engine, big, gray plane” (MSNBC). Outra, citada em directo numa outra reportagem desse dia na Fox News, declarou: “There was a circular [blue] logo in the front of the plane. It definetly does not seem a comercial airplane.” Outra ainda: “I didn´t see any window on the side.” e uma outra, ainda: “This was not a American Airliner.”

Hipótese:

Se estes testemunhos não forem ignorados (como têm sido), isso significa que existe uma hipótese de que os dois aparelhos não fossem os aviões comerciais que nos disseram terem embatido nas Torres Gémeas, mas outros aparelhos… Semelhante, mas não completamente idênticos… Ou seja, aparelhos que num dado momento foram substituir os aparelhos reais, com passageiros reais, que foram guardados e destruídos (e os passageiros assassinados) numa das numerosas e extensas instalações secretas do Governo americano…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 5 comentários

Anomalia 15: Que clarão foi aquele que ocorreu antes de qualquer um dos embates dos Boeing nas torres gémeas?

image_00007.jpg

image_00003.jpg

wtc-plane-flash.JPG

Imagens extraídas do documentário “911 In Plane Site” de William Lewis

 

Facto:

No caso do segundo Boeing, imediatamente depois do aparelho entrar com o seu nariz na Torre observa-se um clarão luminoso muito intenso que desaparece 1,5 segundos depois. Este fenómeno luminoso foi observado pelas quatro câmaras que filmaram o impacto em directo. No caso do avião que colidiu com a primeira torre, observa-se igualmente o mesmo clarão, no único filme conhecido…

 

Hipóteses:

Sendo o nariz do aparelho um local onde não existem depósitos de combustível, que clarão  foi este? Seria a ignição de um composto explosivo, dentro da própria Torre? Seria um dispositivo inserido no próprio nariz do aparelho para deflagrar o incêndio que segundos depois eclodia com imensa violência alimentado pelas toneladas de querosene que os aparelhos transportavam?

Alguns afirmam que o “flash” é apenas um reflexo… Mas se assim é, como se explica que apareça em todas as quatro filmagens, recolhidas de quatro câmaras distintas, em posições distintas?

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 12 comentários

Anomalia 14: O que estava debaixo do ventre do Boeing 757 que embateu contra a 2ª torre do WTC?

image_00003.jpg

image_00004.jpg

Imagens extraídas do documentário “911 In Plane Site” de William Lewis.

Imagem extraída do Site http://www.letsroll911.org/phpwebsite/

Facto:

Existe um objecto estranho no ventre do avião que embateu contra a 2ª torre do World Trade Center. Esta forma, não resulta de uma sombra, como demonstra a segunda fotografia, nem de uma ilusão de óptica, porque surge em dois dos quatro filmes que registam este segundo embate. A segunda imagem permite comparar o ventre de um 757 normal com aquele que embateu na Torre e este é liso… Como a maioria dos aviões civis. Em 2002, o jornal espanhol La Vanguardia publicou um estudo da Universidade de Barcelona segundo o qual esta “anomalia” era tridimensional e que não podia ser devida a uma sombra da fuselagem do avião…

Hipótese:

Ora existem vários aparelhos militares, adaptados a partir de modelos civis, como o Boeing 757, que apresentam irregularidades sob a sua fuselagem…

É o caso do E-8C Joint Stars:

e do E-10:

Fonte: http://www.letsroll911.org/phpwebsite

Este último também com dois reactores… Como os aviões que embateram nas torres gémeas…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 13 comentários

Anomalia 13: E os testemunhos variados (e de bombeiros) que falam de “huge explosions” dentro das Torres do WTC?

image_00001.jpg

 

image_00002.jpg

 

Fonte: Documentário “911 in Plane Site”, William Lewis

 

Factos:

 

Várias testemunhas no local referem “huge explosions” ocorridas pouco antes do colapso de cada uma das torres gémeas e do edifício 7 do World Trade Center. Um jornalista da MSNB, falando em directo fala de “4 explosions heard and felt”. Um repórter da MSNBC, Rick Sanchez, falando também em directo diz: “Police found a strange device that could lead to another explosion.”

 

O bombeiro, citado na primeira imagem (uma página revista americana People), de nome Louie Cacchioll, afirmou numa entrevista à revista People: “On the last trip up a bomb went off. We think there was bombs set in the building.”

E os bombeiros filmados na segunda imagem diziam uns para os outros: “Bombs detonated, floor by floor.” On the way down” (fazendo o gesto de que as explosões tinham ocorrido, andar após andar, até ao solo) e ainda… “It was if they had detonated the building”.

Hipótese:

A preparação de uma demolição controlada demora semanas, e por vezes meses… Dependem da potência e localização judiciosas dos explosivos e exige uma detonação controlada e precisa. Isto é… Seria impossível montá-las nos minutos após os impactos dos aparelhos… Ou seja. Os acontecimentos do 9/11 eram do conhecimento antecipado de alguém que pôde colocar bombas de demolição um pouco por todos os 3 edificios?

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 2 comentários

Anomalia 12: A dimensões do rotor encontrado junto ao Pentágono são credíveis com um motor do Boeing?

pentagon-engine2.jpg

Facto:

Uma das raras peças encontradas no exterior do Pentágono, fotografada, e classificada como um destroço do Boeing 757 que embateu no Pentágono é esta peça do interior da turbina do motor. Já foi escrito e dito que esta peça – segundo um engenheiro da Rolls Royce não “seria nenhum componente de nenhum motor da Rolls Royce que eu conheço”. Mas o estudo AQUI disponível indica o contrário…

Hipótese:

Esta é a única pista que pode apontar para a presença de um avião neste local… Mas um míssil de cruzeiro, ou um pequeno jacto também têm turbinas… De ddimensões semelhantes, especialmente no último caso… A menos que fosse uma peça isolada “plantada” no local por alguém chegado ao local já depois de extinto o incêndio no local… E sabe-se como a zona fervilhava de agentes dos Serviços Secretos e dos Militares nos minutos seguintes ao Incidente…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 6 comentários

Anomalia 11: Porque estavam intactos os vidros das janelas do 2º andar após o embate do Boeing no Pentágono?

image_00145.jpg

Facto:

Os vidros e as janelas do 2º andar do Pentágono, sitas imediatamente sobre o local onde o Boeing teria embatido (no 1º andar, por paradoxal que isso possa parecer…) estão intactas. Os vidros, cobertos pela espuma retardante dos bombeiros revelam-se intactos, e isto quando estão no local onde a cauda do aparelho devia ter colidido com eles, se houve mesmo um Boeing 757-200 a embater no andar de baixo…

Hipótese:

Nada com a altura de 42 metros que dá ao Boeing 757-200 a sua cauda poderia ter embatido no andar embaixo destas janelas… Só algo sem cauda, ou com uma cauda muito menor… Como um foguete, um míssil de cruzeiro ou um jacto mais pequeno que um Boeing 757.

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 5 comentários

Anomalia 10: Onde estão os destroços do Boeing 757 que embateu no Pentágono?

image_00143.jpg

Imagem extraída do documentário “911 in Plane Site” de William Levis

 

Facto:

 

Nas fotografias do incidente no Pentágono não se observam destroços do avião. Nem segmentos de asas, nem da carlinga, nenhuma parte significativa dos motores de tungsténio Rolls Royce, nenhuma roda, assentos, bagagens, etc… Se não houve um incêndio (como demonstram as fotografias de livros abertos e de bancos e secretárias de madeira no interior da zona destruída no Pentágono) porque desapareceram todos estes vestígios, tão comuns em acidentes de aviação?

Hipótese:

Estas vestígios não foram encontrados no local, porque não houve nada que os contivesse a despenhar-se no local…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 2 comentários

Anomalia 9: Onde estão os vestígios dos 86 mil galões de Querosene do avião que embateu no Pentágono?

image_00143.jpg

 

Facto:

 

Se o avião quando embateu no Pentágono ainda carregava nos seus depósitos mais de 86 mil litros de Querosone porque não foi esta recolhida do local, porque não se observam manchas de combustível no relvado, porque é que os bombeiros não reportaram a sua presença no interior, porque é que não houve nenhuma operação de recolha de combustível foi levada a cabo? Porque não ardeu o relvado? Finalmente… Porque não houve um incêndio devastador, capaz de derreter o ferro das estrutura, como nos dizem que aconteceu nas Torres Gémeas?

Hipótese:

Porque aquilo que embateu no Pentágono não transportava uma quantidade significativa de combustível de avião… Isto é… Porque não era uma avião comercial das dimensões de um Boeing 757-200…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | Deixe um comentário

Anomalia 8: Se houve fogo dentro do Pentágono, porque existem livros e móveis de madeira intactos no seu interior?

image_00139.jpg

image_00140.jpg

image_00141.jpg

Imagens do documentário “911 in Plane Site”

Facto:

Existem imagens posteriores à derrocada da fachada do Pentágono (ocorrida 20 minutos depois do embate) que mostram livros abertos (papel!) sobre bancos de madeira, secretárias de madeira, monitores(de plástico!) de computador, tudo materiais que deveriam ter sido consumidos pela combustão dos 89.000 litros de querosene que o Boeing carregava ainda nos seus depósitos quando embateu no Pentágono?

 

Explicação Oficial:

Desconhecida.

 

Explicação Alternativa:

Aquilo que embateu no Pentágono não carregava um combustível, passível de desencadear um incêndio violento… Talvez levasse apenas uma carga explosiva (o cheiro a cordite que algumas testemunhas reportaram?) e nenhum combustível, ou nenhuma carga de combustível significativa… Isto é compatível com… a tese do míssil de cruzeiro. Onde a maioria da actividade calórica resulta da combustão explosiva e quase nenhuma da destruição do seu propulsante…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | Deixe um comentário

Anomalia 7: O Boeing 757-200 que foi capaz de abater uma torre do WTC só derrubou um dos 3 anéis do Pentágono

Facto:

 

Embora pesasse mais de 100 toneladas, estivesse carregado de querosene e se deslocasse a uma velocidade superior a 700 Km/h, o Boeing 757 que se abateu sobre o Pentágono apenas destruiu o primeiro dos três anéis concêntricos que compõem o edifício do Pentágono.

 

Interpretação Oficial:
Desconhecida

 

Interpretação:
Quando se compara a capacidade de penetração dos Boeing que se abateram contra as Torres Gémeas e a consequência destrutiva destes embates, espanta-se como é que um aparelho idêntico provocou danos tão limitados num edifício de dimensões muito mais modestas como o Pentágono. Dos três anéis concêntricos que compõem o Pentágono apenas o primeiro foi destruído pelo violento embate do Boeing e nenhuns danos foram reportados nos dois anéis interiores. Ou seja, um avião pesando mais de 100 toneladas, deslocando-se a cerca de 700 Km/h não conseguiu mais do que penetrar no anel exterior do Pentágono.

 

Fonte: www.defenselink.mil/photos/sep2001/010914-f-8006r-002.html

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | Deixe um comentário

Anomalia 6: Apesar dos seus 13 metros de altura, o Boeing 757 que embateu no Pentágono não danificou nenhuma das construções que rodeiam o Pentágono e nem sequer manchou o relvado situado mesmo em frente à parede lateral onde se deu o embate

image_00144.jpg

Facto:
Os Boeing 757-200 estão equipados de série com um dispositivo automático de segurança que faz com que o trem de aterragem desça automaticamente quando a altitude é muito baixa. O dispositivo existe para colmatar alguma falha do piloto. Com o trem de aterragem descido, o Boeing 757-200 fica com 13 metros de altura, apesar disso o avião embateu (supostamente) na fachada lateral do Pentágono à altura do rés-do-chão, isto é, a apenas dois metros de altitude… E isto sem macular uma única vezes o relvado situado em frente do edifício, nem o muro que rodeia, nem sequer o heliporto que está colocado muito perto do lugar do embate, como provam abundantemente as evidências fotográficas…

Interpretação:
Isso só seria possível se a aeronave que embateu na parede lateral do Pentágono fosse muito menos alta do que os 13 metros do Boeing 757-200…

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | Deixe um comentário

Anomalia 5: Porque é que o Boeing 757-200 não abateu nenhum poste de iluminação ao atravessar a autoestrada a caminho do Pentágono?

Quando o Boeing que se teria abatido sobre o Pentágono iniciou a sua aproximação a este edifício federal, fé-lo a muito baixa altitude, atravessando a autoestrada que contorna o parque de estacionamento do Pentágono, sem tocar em nenhum dos vários postes de iluminação da autoestrada. Estes, apenas foram derrubados pela força da explosão, e ficaram, no essencial, intactos.

Interpretação Oficial:
Desconhecida

 

Interpretação:
Um avião com 38,05 metros de envergadura dificilmente poderia voar a baixa altitude e nunca embater em nenhum poste de iluminação ao passar sobre a autoestrada. Se tal acontecesse, o avião poderia continuar o seu vôo sem danos significativos, mas estes postes teriam marcas claras de terem sido cortados ou danificados e isto não foi registado num único deles. Esta anomalia aponta para que aquilo que embateu no Pentágono não foi um Boeing 757-200, mas uma aeronave de envergadura muito inferiores, e mais passíveis de passarem entre vários postes de iluminação sem embater em nenhum deles… Um pequeno avião ou jacto ou um… Míssil.

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 8 comentários

Anomalia 4: Porquê a parede do Pentágono com os seus 24 metros em vez do tecto com os seus… 29 acres?

Facto:
Para que provocasse no edifício do Pentágono os maiores danos possíveis, o Boeing 757-200 deveria ter-se abatido sobre este apontando para os telhados do Pentágono. Pelo contrário, o piloto suicida teria optado por picar sobre uma das fachadas, um alvo de apenas 24 metros, muito menor que os 29 acres que o Pentágono ocupa quando visto do ar.

Explicação Oficial:
Desconhecida

 

Interpretação:

É muito difícil, e praticamente impossível a piloto inexperiente como seria o suposto piloto deste Boeing realizar uma aproximação a baixíssima altitude (na fase final, a menos de 2 metros de altitude!), sem nunca tocar o solo (a relva estava intacta!), e apontar para o primeiro andar do Pentágono. Um piloto inexperiente, escolheria certamente o alvo mais fácil: o tecto do gigantesco edifiício, e não uma das suas paredes laterais… Um piloto suicida, escolheria também o alvo que maximizasse o número de vítimas, e nesse contexto, o tecto edifício seria o alvo ideal.

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 18 comentários

A “Contra-Informação” em torno da “Tese da Conspiração Interna do 11 de Setembro”

Recentemente sintonizei a SIC Notícias e apanhei o final do programa britânico “Panorama”. Ao que parece emitiam na altura um documentário britânico cujo tema era… Rebater as teorias que afirmam que o 11 de Setembro não foi aquilo que o governo americano diz ter sido.

Como sabem, tenho escrito alguns Posts sobre o tema e hei-de prosseguir, apesar de todas as críticas, mas quando vi aquela coisa que a SIC apresentou como “documentário”, ganhei uma vontade renovada de dar o meu contributo, ainda que minúsculo, para o esclarecimento da Verdade.

Infelizmente, só pude ver os últimos dez minutos da coisa, precisamente na fase das conclusões finais. Mas o que vi, pareceu-me saído dos manuais mais básicos de Contra Informação escritos e aplicados pelos Serviços Secretos americanos no Chile e, actualmente, na imprensa americana “pró-americana”… Logo na primeira cena que vi, apareciam os três rostos de críticos à versão oficial, juntos, a trés, no centro do écran, a falarem e a mexer a boca, mas sem som, rodeados de um tom negro. A intenção era óbvia: não importava o que eles diziam… E se mexiam a boca no vazio sonoro, era para diminuir a importância do que diziam e para lhes os descredibilizar, pelo ridículo… A acompanhar estas imagens estava a voz do “comentador” que dizia que as opiniões destes críticos eram “alegações absurdas”… Ou seja, os “jornalistas” que fizeram este ‘documentário” em lugar de apresentar ao tele-espectador os seus factos, ou no máximo, a sua versão dos mesmos, optaram por presenteá-lo com… Conclusões. Recorrendo ainda por cima a adjectivos fortes (“absurdas”) e em flagrante violação da Carta Deontológica da Profissão de Jornalista, que impõe a esta o dever da Imparcialidade.

Não satisfeitos, terminaram o “documentário” com uma entrevista à mãe inglesa de um dos mortos do 9/11… Óbviamente, a senhora misturou tudo e revelou estar muito ofendida (depois de lhe terem perguntado) com aqueles que não acreditavam na versão oficial dos factos. Como se a dor dessa mãe tivesse algo a ver com a falsificação grosseira que nos tentam vender! Recorrer e manipular a dor de uma mãe foi um dos momentos televisivos mais baixos de sempre e a SIC pactuou com o dito…

Algures… no mundo, um cheque de uma certa quantia foi entregue nas mãos de certo “documentarista” britânico… Duvidam?

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 21 comentários

Anomalia 3: A Inexistente Defesa Aérea do Pentágono

Facto:

Quando o Boeing supostamente desviado se aproximou do Pentágono não foi tentado qualquer disparo por parte dos sistemas de mísseis anti-aéreos que defendem este edifício, sede da administração militar dos EUA. O sistema sempre existiu – embora seja Classificado – mas sabe-se que foi reforçado depois de em 1994 um pequeno avião de turismo (Cessna 150L) ter aterrado no relvado da Casa Branca.

Existem informações que referem a existência de 5 baterias de mísseis camuflados nos arredores do Pentágono, para além de duas esquadrilhas de caças F-16 e F/A-18 estacionados permanentemente na base aérea de Saint Andrew.

Anomalia A:
O Boeing teria começado a sua aproximação a alta altitude, devendo ter sido detectado pelos próprios radares das baterias – já que misteriosamente permaneceu indetactado aos radares do NORAD – contudo não o foi… Nem em alta altitude, onde os mísseis seriam mais eficazes, nem a baixa, onde a ameaça já seria evidente, mesmo a olho nú… Ou as baterias estavam desligadas (prova de uma incompetência monumental) ou não deviam estar ligadas, por ordem superior…

Anomalia B:
Porque só havia 2 caças F-16 disponíveis para lidar com esta ameaça? Porque é que os radares destes aparelhos também nâo detectaram o Boeing 757-200?

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 4 comentários

Anomalia 2: O NORAD ignora a posição do Boeing desviado que iria chocar contra o Pentágono

Facto: O NORAD (“North American Aerospace Defense Command”) publicou a 14 de Setembro de 2001 um comunicado onde reportava ter sido avisado da existência do primeiro desvio de aviões apenas às 9:24. Seria depois dessa hora – apenas – que daria ordem de descolagem a dois caças F-16 da base aérea de Langley. Contudo, o comunicado afirma que desconhecendo a Força Aérea a posição do Boeing desviado que iria no Pentágono, julgou tratar-se de mais um avião dirigindo-se para as torres do World Trade Center e enviou os 2 caças para Nova Iorque. Só quando um avião de transporte militar se cruzou com o Boeing e comunicou a sua presença perto da base aérea de Saint Andrew é que o NORAD – segundo o comunicado – se apercebeu do erro.

Anomalia A:
O sistema americano de radares de defesa aérea é um dos mais eficientes do mundo. Como é possível acreditar que o NORAD desconhece-se a posição exacta do Boeing 757/200 com 47,32 metros de comprimento e 38,05 metros de envergadura?

Anomalia B:
A zona onde voava o 757-200 tem apenas umas dezenas de quilómetros de raio e está numa das regiões mais vigiadas dos EUA: Washington. Como é possível que numa região tão diminuta e com tanta vigilância o aparelho tivesse que ser detectado por contacto visual de um avião de transporte militar?

Fontes:
www.peterson.af.mil/norad/presrelNORADTimelines.htm
http://www.washingtonpost.com (15 de Setembro)
http://www.news.independent.co.uk (20 de Setembro)

Categories: 9/11 Conspiracy, 9/11 Denial, As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi, MCSE: MOC2272 | 4 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy