CodeFarmPt

Um form VB .net que mostra o endereço TCP/IP

Public Class FormIP

Private Sub FormIP_Load(ByVal sender As System.Object, ByVal e As System.EventArgs) Handles MyBase.Load

Dim hostInfo As System.Net.IPHostEntry = _

System.Net.Dns.GetHostEntry(System.Net.Dns.GetHostEntry(“LocalHost”).HostName)

Dim ipaddr As Byte() = hostInfo.AddressList(0).GetAddressBytes

Label1.Text = “Se lhe perguntarem pelo seu IP Address deverá responder:” & Chr(13) & Chr(13) & ipaddr(0) & “.” & ipaddr(1) & “.” & _

ipaddr(2) & “.” & ipaddr(3) & “” & Microsoft.VisualBasic.Chr(10) & “”

End Sub

End Class

Categories: CodeFarmPt, Informática | Deixe um comentário

Programa VBA para Outlook para contagem de items de correio

Este código VBA pode ser usado em Outlook2003/7 para contar o número de mensagens enviadas ontem (ou noutro dia)

Public iCount

Private Sub Count_Yesterday()

Dim oNS             As NameSpace

Dim oFolder         As MAPIFolder

Dim strBody         As String

Dim objMsg          As MailItem

Dim intCount        As Integer

Dim i               As Integer

Dim iMeetCount      As Integer

Dim dtPrevDate      As Date

Dim blnDateChanged  As Boolean

SentcomSub1 = 0

InboxcomSub1 = 0

SentcomSub2 = 0

InboxcomSub2 = 0

iCount = 0

Set oNS = GetNamespace(“MAPI”)

Set oFolder = oNS.GetDefaultFolder(olFolderSentMail)

intCount = oFolder.Items.Count

Set objMsg = Application.CreateItem(olMailItem)

iMeetCount = 0

antes = InputBox(“Quer contar quantos dias para atras? Se responder em branco, assume 1 dia (ontem)”)

If antes = “” Then antes = 1

dtPrevDate = Date – antes

For i = 1 To intCount

Select Case oFolder.Items(i).Class

Case olAppointment

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

Case olContact

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

Case olMail

‘Set myOlApp = CreateObject(“Outlook.Application”)

‘Set myItem = myOlApp.ActiveInspector.CurrentItem

‘mfrom = myItem.SenderName

If dtPrevDate = DateValue(oFolder.Items(i).CreationTime) And InStr(oFolder.Items(i).Recipients(1), “on behalf of; ASASASAS“) > 0 Then

‘strBody = strBody & “Creation Time: ” & oFolder.Items(i).CreationTime & vbCrLf

‘strBody = strBody & “Subject: ” & oFolder.Items(i).Subject & vbCrLf

‘strBody = strBody & “To: ” & oFolder.Items(i).Recipients(1) & vbCrLf & vbCrLf

‘Print #1, “From: ” & MailItem.SentOnBehalfOfName

iCount = iCount + 1

sub1 = “Nome de template

If oFolder.Items(i).Subject = sub1 Then

SentcomSub1 = SentcomSub1 + 1

End If

‘sub2 = “RE: Publisher”

‘If oFolder.Items(i).Subject = sub2 Then

‘    SentcomSub2 = SentcomSub2 + 1

‘End If

End If

Case olMeetingRequest

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

End Select

Next

iSent = iCount

iCount = 0

Set oFolder = oNS.GetDefaultFolder(olFolderInbox)

intCount = oFolder.Items.Count

Set objMsg = Application.CreateItem(olMailItem)

iMeetCount = 0

‘dtPrevDate = Date – 1

For i = 1 To intCount

Select Case oFolder.Items(i).Class

Case olAppointment

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

Case olContact

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

Case olMail

‘MsgBox DateValue(oFolder.Items(i).CreationTime)

If dtPrevDate = DateValue(oFolder.Items(i).CreationTime) Then

‘strBody = strBody & “Creation Time: ” & oFolder.Items(i).CreationTime & vbCrLf

‘strBody = strBody & “Subject: ” & oFolder.Items(i).Subject & vbCrLf

‘strBody = strBody & “To: ” & oFolder.Items(i).Recipients(1) & vbCrLf & vbCrLf

iCount = iCount + 1

If oFolder.Items(i).Subject = “Nome de template” Then

InboxcomSub1 = InboxcomSub1 + 1

End If

‘RE: Publisher

‘If oFolder.Items(i).Subject = “RE: Publisher” Then

‘    InboxcomSub2 = InboxcomSub2 + 1

‘End If

End If

Case olMeetingRequest

‘Don’t do anything at this time, might need this functionality later

End Select

Next

iInbox = iCount

objMsg.To = “nome@mail.pt”

objMsg.Subject = “Contagens das mensagens de mail enviadas ontem: ” & CStr(dtPrevDate)

objMsg.Body = “Foram enviadas (Sent Items) com <on behalf of; ASASASAAS>: ” & CStr(iSent) & ” mensagens desta mailbox.” & Chr(13) & “Foram recebidas (Inbox): ” & CStr(iInbox) & ” mensagens desta mailbox.” & Chr(13) & Chr(13) & “Mensagens com um Subject especfico (exato):” & Chr(13) & _

” Com Sent Items:Subject: <” & sub1 & “> -> ” & CStr(SentcomSub1) & Chr(13) & ” Com Inbox:Subject: ” & sub1 & ” -> ” & CStr(InboxcomSub1) & Chr(13)

‘” Com Sent Items:Subject: ” & sub2 & ” -> ” & CStr(SentcomSub2) & Chr(13) & ” Com Inbox:Subject: ” & sub2 & ” -> ” & CStr(InboxcomSub2) & Chr(13)

objMsg.Send

Set oNS = Nothing

Set oFolder = Nothing

Set oNewMail = Nothing

Set objMsg = Nothing

End Sub

Sendo um “frakenstein” de vário código disperso na Net, com muitas partes comentadas (funcionais) para fácil expansão de capacidades.

Categories: CodeFarmPt, Informática | Etiquetas: | Deixe um comentário

VBA Excel: Criando URLs em massa

Este VBA para Excel lê o conteúdo das células na coluna A e coloca em B o seu conteúdo normalizado (tira o ” ” e substitui por “-“), assim como o prefixo do URL e o sufixo .html.

Lê as colunas A até estas serem nulas e pára.

Sub Chad()

Dim iRow       As Long

For iRow = 1 To 1000

If Cells(iRow, “A”) = “” Then Exit For

Cells(iRow, “B”) = “http://www.blabla.pt/search/&#8221; & Replace(Cells(iRow, “A”), ” “, “-“) & “.html”

Next iRow

End Sub

Categories: CodeFarmPt, Informática | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Acordium: Acordo Ortográfico: oferta de conversor

Como é sabido, o MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO tem como um dos seus fundamentais princípios a defesa da implementação do Acordo Ortográfico.


Neste sentido desenvolvemos uma aplicação VBA (Visual Basic for Applications) que consegue procurar e substituir as palavras em documentos Word 2000 e 2007 que no âmbito do Acordo Ortográfico foram alteradas (p.ex. Acta->Ata;Recepção->Receção), criando um ficheiro de registo contendo as palavras alteradas, o total de palavras e a percentagem das palavras alteradas dentro deste total.

O programa utiliza uma tabela de equivalências no seguinte formato:
Palavra-antes-do-Acordo;Palavra-depois-do-Acordo

Que é de edição livre (mantendo o nome de ficheiro: “tabelaacordo1990.txt”, podendo as palavras aqui constantes serem alteradas, apagadas, adicionadas, etc.

Em anexo segue o ficheiro Acordium.zip (Acordium, de “Acordo” e “ium” porque gostamos de latinismos…) que contêm: Tabelacordo1990.txt (a tabela de palavras)
Acordium2000.doc (o doc Word2000 com o VBA de conversão)

Acordium2007.docm (o doc Word2007 com o VBA de conversão)
Para executar basta abrir o .doc ou .docm (consoante a versão de Word) e seguir as instruções.

O programa que segue em anexo é oferecido sem garantia nem responsabilidade sobre eventuais danos que possa criar. O VBA pode ser editado e alterado livremente, pedimos contudo que mantenham a referência ao MIL. Para questões técnicas relacionadas com o mesmo queiram contactar rmartins@movimentolusofono.org

MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO
Comissão Coordenadora


Nota de apresentação: O MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO é um movimento cultural e cívico recentemente criado, em associação com a NOVA ÁGUIA: REVISTA DE CULTURA PARA O SÉCULO XXI, projecto que conta já com cerca de meio milhar de adesões, de todos os países lusófonos.
A Comissão Coordenadora é presidida pelo Professor Doutor Paulo Borges (Universidade de Lisboa), Presidente da Associação Agostinho da Silva (sede do MIL).
A lista de adesões é pública – como se pode confirmar no nosso blogue (
novaaguia.blogspot.com), são pessoas das mais diversas orientações culturais, políticas e religiosas, pessoas dos mais diferentes locais do país e de fora dele.

Se quiser aderir ao MIL, basta enviar um mail: adesao@movimentolusofono.org
Indicar: nome, e-mail e área de residência.
Petição EM PROL DE UMA MAIS RÁPIDA IMPLEMENTAÇÃO DO ACORDO ORTOGRÁFICO:
http://www.gopetition.com/online/17740.html
Petição POR UMA FORÇA LUSÓFONA DE MANUTENÇÃO DE PAZ:
http://www.PetitionOnline.com/mil1001/petition.html


MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO
ÓRGÃO: NOVA ÁGUIA (novaaguia.blogspot.com)
SEDE: ASSOCIAÇÃO AGOSTINHO DA SILVA (Rua do Jasmim, 11, 2º – 1200-228 Lisboa; E-Mail: AgostinhodaSilva@mail.pt; Tel.: 21 3422783 / 96 7044286; http: www.agostinhodasilva.pt; NIF: 503488488; NIB: 0033 0000 2238 0019 8497 2)

Para receber o ficheiro Acordium.zip envie por favor uma mensagem de correio electrónico para:

geral@movimentolusofono.org

Categories: CodeFarmPt, Informática, Movimento Internacional Lusófono, Portugal | Etiquetas: , , | 2 comentários

Sobre a destruição do milho transgénico em Silves, o Movimento Verde Eufémia, Acção Directa e… Os transgénicos

“o milho transgênico é mais amigo do Ambiente que o convencional, porque não precisa de pesticidas”, Jaime Silva

“o principal ponto de debate é a impacto na saúde humana e no equilíbrio do ecossistema.”

“Em 2006 entraram em vigor as normas que asseguram a coexistência entre estas culturas. Entre elas devem ser respeitadas distâncias minímas de 200 a 300 metros para prevenir os riscos de contaminação”.

Público, 21 de Agosto de 2007

A propósito da recente “acção directa” do Movimento Verde Eufémia, mais especificamente na destruição de um hectar de milho transgénico (ver AQUI) e onde os manifestantes recorreram à violência física, não só contra o milho, mas também contra o agricultor (como documentam as imagens recolhidas no local), a verdade é que a invocação do 21º artigo da Constituição (ver AQUI):

Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.”

Não faz sentido e aparece aqui completamente descontextualizada. Em primeiro lugar, “autoridades públicas”, na forma de militares da GNR era coisa que não faltava, tendo sido aliás muito criticada a sua passividade, tanto quanto foi a mesma elogiada pelos elementos do Movimento Verde Eufémia… E se assim foi, tal deve ter-se devido a terem concordado com a mesma, dispensando assim a justificação do “direito de resistência”… Já que as autoridades não só estavam presentes como agiram (ou não) de forma a agradar aos manifestantes…

Por outro lado, é certo que é preciso ainda fazer muitos estudos científicos sobre as consequências a longo prazo dos transgénicos, e por vezes uma consequência pode surgir a muito longo prazo, como se viu ainda não há muito tempo atrás no caso da “doença das vacas loucas”… Mas actualmente não ha indícios claros que os transgénicos sejam perniciosos para a saúde humana, animal ou vegetal… Sabe-se que podem aumentar exponencialmente a produção de alimentos, num mundo em plena e descontrolada explosão demográfica… Consomem poucos pesticidas num mundo cada vez mais poluído… Se forem tomadas medidas básicas de precaução (distância de segurança, monitorização científica, vigilância da aplicação das regras) não devemos temer os transgénicos, pelos menos à luz da ciência actual… Devemos é talvez temer a atitude de algumas multinacionais que aproveitaram o barco para criar sementes transgénicas que a pretexto da mesma “segurança” são… estéreis e que colocam os agricultores na total dependência das suas produções (actualmente cerca de 20% de todas as sementes cultivadas resultam da sementeira anterior).

Categories: Agricultura, Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia, Economia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal, Quids S8, Websites | 16 comentários

Os cépticos do Aquecimento Global voltam à carga… O Sol ou a Actividade Humana são os responsáveis pelo fenómeno?

Embora esteja bem firme no mundo científico o estabelecimento de um chamado “factor antropológico” ou “antropogenético” quanto à determinação do inegável fenómeno do Aquecimento Global como um resultado da actividade humana, os lobbies ligados à indústria e aos poderosos e ricos sectores energéticos continuam a injectar fundos nos bolsos de investigadores pouco honestos que produzem regularmente alguma estática que pretende apenas já manter a sombra da dúvida sobre a causa humana de um Aquecimento Global que as evidências já não os deixam negar…

E nas últimas semanas surgiram – com grande eco nos Media – algumas notícias que tornavam a dar conta de que o Aquecimento Global teria as suas causas, não no efeito de estufa patrocinado pelo Homem, com a sua actividade industrial e agrícola, mas na actividade solar, que teria picos e sobre um qual estaríamos agora… Assim, o factor “Sol”, que de facto existe e que tem tido efeitos muito sensíveis no Aquecimento Global e nos próprios ciclos económicos (um dia ainda haveremos de escrever sobre este tema…) seria a causa do actual Aquecimento Global, segundo estes investigadores… Eis algumas destas notícias (ver AQUI). Ainda existem alguns renitentes (ver AQUI), que recorrem sempre avidamente a estas argumentações dúbidas…

Estes estudos afirmam que a radiação solar subiu 0,05% desde finais da década de 70, mas segundo o próprio líder do estudo, Richard Willson, da Columbia University e ligado ao Goddard Institute da NASA, estes valores só teriam efeito no clima terrestre se persistissem ao longo de pelo menos cem anos… O que não é evidentemente o caso… E é impossível recolher dados mais antigos do que a década de setenta, já que o tipo de precisão envolvida requer dados recolhidos por satélite especializados e estes não existiam antes dessa data… É claro que não falte quem afirme que existem outros dados que apontam para um prolongamento dessa radiação, logo no começo da década de 20, mas o próprio autor do estudo, Richard Willson adverte que mesmo que exista este continuado aumentio da radiação solar, se deve desprezar o papel da actividade humana no Aquecimento Global… E já não é possível negar que desde 1880, a temperatura média subiu 1 grau Fahrenheit mas a notícia da Space.com dá eco à esmagadora minoria que ainda defende a origem natural do fenómeno ao colocar uma frase: “Some scientists say the increase could be part of natural climate cycles. Others argue that greenhouse gases produced by automobiles and industry are largely to blame.” Como se se tratasse de uma questão que “divida” em duas metades a comunidade científica!… Nada mais falso… A esmagadora dos cientistas reconhecem o papel do Homem no fenómeno e os adversários desta visão têm cada vez mais dificuldade em alinhar os “seus” nomes…

Curiosamente, e apesar deste aumento de radiação e da cada vez mais evidente manifestação de um Aquecimento Global, o Sol está agora a caminho de um mínimo de actividade solar, inserido no conhecido ciclo de 11 anos, que teve um pico de 2002 e terá um mínimo em 2010.

Análises feitas em anéis de árvores indicaram que as temperaturas começaram a descer no século XIII, chegaram ao seu mínimo no século XVII e só tornaram a subir nos finais do século XIX, mas concluir daqui que esta é a raíz primeira e maior do Aquecimento Global é algo completamente diferente… Já que outras análises indicam que a actividade solar (manchas solares e tempestades magnéticas) estão a diminuir de forma consistente desde há pelo menos 1985, e apesar disso, o Aquecimento Global é cada vez mais sensível. Como declara Mile Lockwood do “Rutherford Appleton Laboratory” do Reino Unido: “Em 1985, o Sol deu uma volta em U sob todos os aspectos. Não continuou na direcção certa para poder contribuir para o Aquecimento Global. Pensamos que temos provas quase completamente conclusivas de que o Sol não pode ser responsabilizado pelo recente aumento da temperatura global.”. O estudo, publicado no jornal da Royal Society coloca ponto final nas dúvidas sobre o papel do Sol no Aquecimento Global e a prestigiada instituição britânica deixa um comentário sobre estas alegações de que o Sol estaria na base do fenómeno: “Existe uma pequena minoria que procura lançar a confusão no público sobre as causas da mudança climática. Frequentemente representa mal a Ciência, quando na realidade as evidências são cada vez mais fortes.”

Fonte: The Independent

Categories: Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia | 31 comentários

Rejeitar o “O que Quero” e aderir ao princípio “O que Preciso”


(http://www.mtholyoke.edu)

Devemos mudar o paradigma das nossas vidas enquanto consumidores do “O que Queremos” para “O que Precisamos”. E rejeitar este furor consumista que os Media as Corporações nos pretendem incutir e ensinar as virtudes da redução de Consumo, na qualidade de vida, na redução do Desejo e das lutas psicológicas que daí advêm, às nossas crianças… A manutenção do Ambiente, a instauração de níveis de industrialização razoáveis e a própria limitação e não-renovação das riquezas naturais devia fazer assentar o primado das Economias sobre os crescimentos moderados ou estáticos (nos países mais desenvolvidos) e favorecer melhores padrões de vida, de pensamento e de Cultura mais saudáveis para o Homem e para o meio natural.

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Sociedade, Websites, Wikipedia | 7 comentários

A “Carbon Calculator”, a “Pegada de Carbono” e um Apelo para hoje entre as 19:55 e as 20:00!


(http://www.jointhebiggerpicture.co.uk)

Está estabelecido que o Aquecimento Global é um fenómeno induzido pela actividade humana e nesta, sobretudo pela introdução de Carbono e de vários gases com efeito de estufa na atmosfera terrestre. Como indivíduos devemos ter parte activa na redução destas emissões que se impõe cumprir para salvaguardamos o mais possível as condições de habitabilidade do planeta e não comprometermos seriamente a vida dos nossos filhos e das demais gerações no nosso planeta.

Reduzir é pois uma obrigação ética e racional de cada um de nós. Existem formas de calcular quanto Carbono lançamos enquanto indivíduos para a atmosfera, uma delas é aceder ao Carbon Calculator e conhecermos assim a nossa “pegada de Carbono” (“Carbon Footprint”) através da medição da quantidade de recursos naturais que consumimos individualmente e qual o impacto que a nossa existência introduz no meio ambiente. Este impacto é mensurável na quantidade de toneladas de Dióxido de Carbono que emitimos por ano para a atmosfera e o contributo que damos individualmente – cada um de nós – para o Aquecimento Global.

Encorajo-os vivamente a conheceram a vossa “Pegada de Carbono” individual e amanhã, dia 10 de Agosto, entre as 19:55 e as 20:00 reduzirem o mais possível consumo de electricidade da vossa casa, nomeadamente apagando todas as luzes da vossa habitação. Sugiro que passem esta mensagem aos vossos amigos e os encoragem a aderir a esta iniciativa para a qual fui alertado pelo Sá Morais e que terá tido origem em França.

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza
(Galiza) ou ainda em
Linkk (Brasil)

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 9 comentários

O Permafrost… Uma vítima inesperada do Aquecimento Global?


(Nesta fotografia tirada no parque de estacionamento do “Geophysical Institute” em Fairbanks, no Alasca podemos observar a degradação do permafrost provocada pela actividade de construção na superfície in http://www.arctic.noaa.gov)

As consequências do Aquecimento Global não cessam de se multiplicar… Tanto que o campo daqueles que descrêm o papel humano neste fenómeno começa a rarear… Ao mesmo ritmo que se somam os indícios de que o Aquecimento Global pode ter manifestações tão inesperadas quanto perigosas. Alguns estranham o facto do 2º mais forte Tsunamis da História (9,3 na escala de Richter) ter sido registado agora, neste contexto de Aquecimento Global… Com efeito, à medida que a temperatura global aumenta, pequenas alterações na crosta terrestre podem ter grandes consequências… Caminhos de ferro deformados podem provocar catástrofes ferroviárias, estradas com falhas pode criar acidentes rodoviários de grande escala, pequenos desabamentos podem ter grandes consequências, etc, etc…

Sabe-se que cerca de 24% do terreno do hemisfério norte tem uma camada subterrânea de terreno permanentemente gelado, chamado de Permafrost. E além destes 24%, estima-se que 57% do restante terreno subterrâneo gele também, mas apenas durante alguns meses por ano. E não falamos de latitudes extremas, algures na Rússia ou no Canadá, mas de terrenos que se estendem bem dentro dos Estados Unidos e da Europa do Norte. Contudo, segundo um estudo divulgado na última reunião da União Geofísica Americana (ver AQUI), estas percentagens estão a mudar rapidamente, introduzindo um efeito inesperado, mas tão grave como os demais do Aquecimento Global. O volume das alterações é tão grande que a superfície actual do permafrost que hoje é de 10,5 milhões de Km2, em 2100 não deverá exceder em muito o milhão de km2… Uma redução de 9/10!

Para além de todas as consequências mais ou menos geológicas acima apontadas existe um outro impacto cuja escala é ainda impossível de avaliar… É que a supressão do permafrost numa superfície tão grande vai certamente afectar o ecosistema destas extensas regiões numa forma que segundo o geógrafo F. Nelson (ver AQUI) da Universidade do Delaware vai “afectar profundamente” a actividade biológica. Não é impossível que tenha assim consequências no delicado equilíbrio biológico que sustenta as plantas que se desenvolvem na superfície, as quais, por sua vez, servem como isolante térmico que protege o permafrost, e logo, se forem suprimidas, o próprio fenómeno poderá ser ainda mais agravado…

Fonte: Live Science

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza
(Galiza) ou ainda em
Linkk (Brasil)

Categories: Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia | 9 comentários

O Canadá proíbe a comercialização de sementes com o “Terminator Gene”


(http://www.radio-canada.ca)

O parlamento canadiano proibiu a entrada e comercialização no país de sementes híbridas manipuladas geneticamente de forma a não produzirem sementes… Estas novas sementes (OGM: Organismos Geneticamente Modificados) patrocinados e comercializados pelas grandes multinacionais americanas da agroindustria como a Monsanto colocam os agricultores que as compram na estrita de dependência de terem que comprar novas sementes às multinacionais todos os anos, já que o trigo e o milho cultivado com estas foi artilhado de forma a não… produzir sementes. O gene alterado (“terminator gene”) impediria assim a utilização das sementes geradas naturalmente pelo trigo e que no Canadá se estimar rondarem os 20% de todas as sementeiras, aumentando assim de forma imoral as vendas destas multinacionais e reduzindo ainda mais as margens destes agricultores…

 

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor.net (Portugal) DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza.org (Galiza) Chuza
(Galiza) ou ainda em
Adicionar esta not�cia no Linkk Linkk (Brasil)

Categories: Agricultura, Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia, Economia, Quids S8, Sociedade, Websites, Wikipedia | 8 comentários

Lâmpadas de baixo custo ou… Uma Central Nuclear!


(http://www.ocrwm.doe.gov)

A associação britânica “The Friends of the Earth” trabalhando sobre projecções de consumo de energia eléctrica para o Reino Unido em 2030 estimou que uma central eléctrica de grandes dimensões ou duas médias teriam que ser dedicadas no Reino Unido a alimentarem apenas equipamentos eléctricos como televisões e computadores que estejam em modo de “stand-by”, isto é, desligados para com aquele LED verde que ligamos com o telecomando… A associação estimou também que a substituição de todas as lâmpadas incandescentes no Reino Unido por lâmpadas de baixo consumo em 2020 poderia poupar toda a energia gerada por… uma central nuclear!

De facto, já tinha para este último aspecto por um comentador aqui do Quintus (ver AQUI), mas desconhecia que esta simples substituição, que aliás já fiz em todas as divisões e candeiros lá na minha casa, representaria uma poupança de 2%, o que parece pouco… Mas estes dois por cento são muito Gigawatt, pelo menos no Reino Unido, já que corresponde ao contributo de uma central nuclear para a produção eléctrica. Imaginem agora a poupança em produção de energia e no consequente carbono enviado para a atmosfera por centrais eléctricas convencionais se existisse uma verdadeira política de incentivo fiscal para a substituição destas lâmpadas domésticas e nos candeeiros públicos? Continuariam assim a fazer sentidos os planos (e riscos!) da central nuclear proposta pelo grupo lidado de Patrick Monteiro de Barros (ver AQUI)? Parece-me que não…

Fonte: www.mng.org.uk

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor.net (Portugal) DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza.org (Galiza) Chuza
(Galiza) ou ainda em
Adicionar esta not�cia no Linkk Linkk (Brasil)

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 32 comentários

O HBio, o novo biocombustível “Made in Brasil”

A Petrobras declarou que o seu novo biocombustível, com a designação HBio – concebido no Brasil – deverá reduzir as importações de Diesel em mais de 250 milhões de litros, apenas na fase de arranque, já em 2007 contribuindo assim de forma decisiva para tornar o Brasil completamente autonómo em combustíveis.

A companhia petrolífera brasileira vai investir mais de 700 milhões de dólares nos próximos 5 anos em biocombustíveis e noutras energias renováveis, investindo uma parcela considerável deste montante no HBio.

O HBio é o resultado de um processo inovador desenvolvido inteiramente no Brasil pela petrolífera brasileira e transforma o óleo não mineral em diesel, por exemplo… Gordura animal, o qual será testado intensivamente pelo Petrobrás durante este ano, de forma a avaliar a possibilidade do uso industrial do HBio. O processo actual – já testado – recorreu a óleo de soja, mas será fácil substituir este por outras oleaginosas. O processo permitirá introduzir no circuito convencional de produção do biodiesel outros tipos de matérias-primas, e incluir neste toda uma extensa gama de desperdícios orgânicos que assim, em vez de ir poluir o Ambiente poderão ser usados para gerar mais energia…
De sublinhar também que no Brasil, apesar de todo o interesse recentemente expresso pelas grandes multinacionais do ramo energético e por especuladores como George Soros (ver AQUI) o grosso da produção brasileira para biodiesel ainda está nas mãos de quem devia estar: os pequenos e médios produtores agrícolas, e contribui assim directamente para o desenvolvimento das economias locais e para as finanças de centenas de milhares de brasileiros e não para a riqueza crescente e escandalosa de uma dúzia de multinacionais como acontece nos EUA e em tantos países imersos no pesadelo da monocultura industrial, na América do Sul e em África… Estima-se que no Brasil mais de 200 mil famílias dependam da produção do biodiesel, num número total de individuos que podem aproximar-se do milhão de brasileiros…
Fonte: BioDieselBR

Categories: Brasil, CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Websites | Deixe um comentário

Daquilo que se passa no mundo e o empurra para os biocombustíveis…

Como saberão aqueles que mais frequentam estas paragens da Internet lusófona conhecida pelo nome de “Quintus” alimento desde há algum tempo as minhas dúvidas sobre a validade da opção Etanol como substituto do Petróleo (Gasolina ou Diesel)… A indústria petrolífera parece ter parado negado tão assertivamente a existência de um “Pico Petrolífero” e procura converter-se rápidamente para outras fontes de energia, como tem feito a BP com a sua nova orientação “verde” (ver AQUI) e muitas outras empresas e investidores como George Soros (obrigado ao Golani pelo alerta AQUI publicado). As petrolíferas procuram assim novas fontes de rendimentos no momento em que o petróleo está a dar as últimas…

E uma das opções mais fortes da actualidade são os biocombustíveis, na forma de biodiesel ou Etanol… Especialmente no Brasil, dado o rendimento local da cultura da cana do açúcar.

Mas alguns estudos lançam cada vez mais dúvidas sobre este panorama… Um estudo conduzido pelo investigador brasileiro David Pimentel, professor de ciências ecológicas e agricultura da Universidade Cornell, nos EUA e por Tad Patzek, de Berkeley, defendem que o retorno energético por cada unidade de combustível fóssil é de 0,778 no metanol do milho (comum nos EUA), de 0,63 no etanol da madeita e de 0,53 no biodiesel da soja (EUA). Estes espantosos números resultam do somatório de toda a energia necessária para produzir uma unidade de etanol, desde a das máquinas empregues no cultivo, até ao transporte e transformação industrial. David Pimentel alerta também para o facto de que a multiplicação de campos de cana ou milho para produção de etanol vai multiplicar necessáriamente o consumo de pesticidas e fertilizantes, assim como o de água e logo agravar a contaminação das águas e a sobreutilização dos solos com as consequentes perdas de rendimento e aumento da erosão dos solos…

Na verdade, todo este movimento para o Etanol e para os biocombustíveis cheira mal… Cheira a influência e aplicação do imenso poder da indústria automóvel, ansiosa por fazer absorver os seus excedentes de produção apoiando assim a renovação da frota de perto de um bilião de automóveis que há no mundo e substituindo-a por veículos capazes de consumir biocombustíveis e não híbridos, já que estes serão mais caros e logo, exigirão uma margem de lucro mais contida… Como aliados, contam com as ultra-poderosas petrolíferas, perfeitas conhecedoras do “pico petrolífero” que agora se vive e investindo em força no Etanol brasileiro e noutros biocombustíveis por todo o mundo, procurando formas de sobreviver ao fim do petróleo que se avizinha… Para dominar estes novos combustíveis têm capitais e redes de distribuição monumentais e aptas para aniquilar qualquer concorrência que se lhes possa deparar… Aliados a este “Eixo” contam-se ainda as multinacionais do ramo alimentar como a turva “Monsanto”… Que já controlam a produção de Etanol nos EUA e que se preparam para entrar em força no mercado brasileiro, aniquilando e comprando todos os pequenos e médios produtores que aqui ainda são o essencial do sector. E de novo descortinam novas oportunidades para fazer singrar os transgénico e aquelas imorais “sementes auto-destrutivas” que tão recentemente foram proibidas pelo Parlamento canadiano…

Estes três Eixos que promovem o movimento para os Biocombustíveis (indústria automobilística, petrolíferas e agroindustrias) estão agora a pressionar os governos do mundo para que estes desçam as barreiras alfandegárias que dificultam a circulação dos biocombustíveis e que estabeleçam incentivos fiscais que promovam a renovação da frota automóvel e a substituição da rede distribuidora de combustíveis… Com financiamento dos nossos impostos, bem entendido e usando da influência que têm e que resulta dos financiamentos das campanhas partidárias.

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Sociedade, Websites, Wikipedia | 21 comentários

Os Híbridos chegam ao US Army…


(http://www.hybrid-vehicle.org)

A onda dos Híbridos está também a chegar aos meios militares… O “Aggressor”, tem agora os primeiros protótipos a serem ensaiados pelo Exército dos EUA. O veículo tem um sistema híbrido Diesel/Eléctrico e pode acelerar aos 80 Km/h em apenas 4 segundos, mas é um dos veículos mais silenciosos do inventário do exército americano, uma vez que pode operar somente sob a alimentação das baterias. Com estas características, é um veículo especialmente adequado para operações secretas e por detrás das linhas inimigas.
Além do mais, o Exército dos EUA está muito interessado na tecnologia híbrida, já que o consumo de combustíveis é uma dos maiores pesadelos de abastecimento para um exército como o americano, correspondendo a um terço das necessidades totais e correspondendo a mil toneladas diárias para uma divisão do US Army… Com esta escala de consumos, com a necessidade de manter uma densa e longa linha de abastecimentos exposta a ataques de insurgentes e a sabotagens várias, a redução do consumo de combustível está naturalmente no topo das prioridades dos militares americanos…

Fontes:

The Register

Hybrid-Vehicle

Categories: CodeFarmPt, DefenseNewsPt, Ecologia, O Código da Vinci | 3 comentários

Um estudo de Stanford revela potenciais malefícios do uso do Etanol para a Saúde humana


( http://www.globo.com)

Segundo um estudo da revista “Environmental Science and Technology” (ver AQUI ) se o combustível “ecológico” feito à base de Etanol (85% de etanol e 15% de gasolina) substituir a gasolina, conforme resulta da aplicação do plano de Bush para aliviar a dependência dos EUA dos combustíveis fósseis, o número de mortes por problemas respiratórios só nos EUA vai subir de 4700 para cerca de 4900 por ano… Uma subida idêntica deverá ocorrer no resto do mundo…

É que segundo o autor do estudo, o Dr. Mark Jacobson, da “Stanford University” o Etanol “Não é verde em termos de poluição do ar. Se quiserem usar o Etanol, óptimo, mas não o façam com base em critérios de Saúde. Não é melhor do que a gasolina, e aparentemente até pode ser ligeiramente pior.” A equipa de Jacobson recorreu a simulações informáticas para chegar a esta conclusão de que a introdução do E85 (a designação desta mistura Etanol-Gasolina) aumentaria os níveis de Smog pelo envio de mais hidrocarbonetos para a atmosfera pelo etanol.

Estas investigações seguem na linha do plano Bush anunciado recentemente de reduzir a dependência crónica que os EUA têm da Gasolina. segundo o qual em 2017, os EUA estariam a reduzir a 20% o uso de gasolina e a “reduzir a metade os gases de efeito de Estufa que emanam de automóveis”.

Recordemo-nos de que o Brasil é na actualidade o maior produtor mundial de Etanol sendo este o combustível de perto de metade dos automóveis aqui circulando e, logo, a comprovarem-se os resultados deste estudo de Stanford, estes efeitos já devem ser reais no Brasil… E forma-se um argumento adicional para reforçar a minha suspeita que os biocombustíveis à base de Etanol não são uma boa opção para substituir os combustíveis fósseis… Pela minha parte, confio muito mais na potencialidades do hidrogénio… ou em electricidade armazenada em baterias (ver AQUI)… Apesar da confiança no Etanol de alguns dos mais ilustres visitantes brasileiros deste blog! 😉

Fonte: DailyTech

Categories: Brasil, Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia, Economia, Websites | 8 comentários

Um roadster eléctrico da Tesla Motors

A empresa “Tesla Motors” (uma designação comercial que deve agradar muito ao nosso amigo Sá Morais…) construiu um “Roadster” que comercializa por 100 mil dólares e que apresenta as performances de 209 Km/h e uma aceleração dos 0 aos 96 Km/ em menos de 4 segundos… Não são muito impressionantes, é certo, mas… A grande diferença é que o coração deste desportivo aloja um grupo de baterias de iões de litío. A empresa está a ter dificuldades em garantir uma autonomia semelhante aos 400 Km inicialmente prometidos, já que parece não exceder os 320 Km… O que admitamos… Não é grande coisa… A redução da autonomia resulta de uma série de alterações ao sistema de propulsão desde um reforço da segurança das baterias, um novo tipo de baterias mais duráveis, mas menos potentes e, sobretudo, um aumento significativo do peso do chassis do automóvel.

A grande promessa da “Tesla Motors” consistia na capacidade de conceber um carro desportivo com uma autonomia suficiente capaz de evitar reabastecimentos diários e que durante a noite, na garagem, fosse capaz de repôr a carga perdida durante o dia. Com a nova autonomia – reduzida – a promessa continua a poder ser cumprida e de deveremos estar atentos a futuros desenvolvimentos da Tesla…

Fonte: DailyTech

Categories: Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia | 4 comentários

Um novo tipo de carros híbridos e… algumas considerações


A maioria dos carros híbridos como o meu Civic IMA funcionam com baterias recarregáveis de níquel. Isto pode mudar brevemente… A Nissan e a NEC preparam-se para utilizar baterias de iões de lítio em veículos híbridos.

Segundo o vice-presidente, o português Carlos Tavares: “Juntas a Nissan e a NEC resolveram os problemas fundamentais de custo, performance, segurança e fiabilidade”. De facto, as baterias de Iões de Lítio são geralmente tidas como superiores às de Níquel, já que conseguem maiores capacidades de carga em volumes menores e isto significa que se torna possível alcançar maiores autonomias com a mesma ou mais, potencia.

O problema está em que este tipo de baterias é menos seguro do que as baterias de níquel… Aliás, não são tão raras quanto se pensam as vítimas de baterias de telemóveis explosivas (ver
AQUI) e o mesmo poderá acontecer com estes novos automóveis híbridos… Por outro lado, são também menos duráveis. De qualquer modo, em 2009, a Nissan deverá ter um veículo híbrido com estas baterias em produção, comercializável em 2010 e concretizando a quebra de parceria que tinha nesta área com a Toyota, líder neste segmento de mercado.Mas os híbridos ainda que surjam estas novas baterias estão longe de serem uma opção para a maioria dos utilizadores… Os ganhos de combustível existem, mas são ainda mínimos, estimando-se que para obter o retorno da verba adicional que custa um híbrido em custos de combustível poupados sejam precisos pelo menos 10 anos…

Assim sendo, e para reduzir as emissões de carbono de Portugal só resta a via fiscal… Os fabricantes não estão muito entusiasmados com a tecnologia híbrida porque esta faz disparar os custos de produção e se vêm obrigados a reduzir as suas margens para manterem os veículos deste tipo a preços competitiveis. Nos EUA, especialmente na Califórnia têm sido tomadas várias medidas interessantes, como a distribuição de autocolantes que permitem aos condutores de veículos híbridos o acesso a faixas especiais nas autoestradas e uma subvenção especial nos impostos pagos na aquisição dos veículos que vai descendo gradualmente até se alcançar um determinado patamar de vendas de cada tipo (o número em que deixa de haver reduções fiscais com o Toyota Prius, o híbrido mais vendido nos EUA já foi alcançado).

Por cá, ainda temos muito a fazer… Desde reduzir ainda mais a carga fiscal, obrigar a aquisição de veículos híbridos ou menos poluentes por parte do Estado ou de órgãos estatais, instituir os mesmos mecanismos californianos de favorecimento em auto-estradas e outros, novos, em portagens e estacionamentos, etc, etc… Enfim, inventando novos argumentos que levem os portugueses a contribuirem mais para a defesa do nosso planeta e que lhes ofereçam argumentos adicionais para escolherem um carro híbrido em favor de um carro mais convencional.

O seu próximo carro vai ser um híbrido?
1) Sim
2) Não

View Results

Fonte:

DailyTech

Categories: Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia | 16 comentários

O regresso da Fusão Fria


Como saberão aqueles que há mais tempo cibervagueiam aqui por esta pequena fracção do Bloguistão que é o “Quintus”, um dos meus temas favoritos é a Fusão Fria… Provavelmente, um resto da minha costela de alquimista frustado… Adiante.

Foi este interesse que me despertou a atenção para uma notícia do Daily Tech. A “Fusão Fria” pressupõe a possibilidade de realizar energia nuclear a temperaturas próximas da temperatura ambiente e é – potencialmente – uma solução para os problemas energéticos que assolam a Humanidade, prometendo energia barata quase sem impactos ambientais. Longamente questionada pelo mundo académico, depois que um acolhimento inicial muito caloroso, a Fusão Fria caiu em descrédito e aqueles que ainda hoje um pouco por todo o mundo persistem nesta senda têm sido rotulados de “cientistas loucos”.


(Célula de Fusão Fria no “US Navy Space and Naval Warfare Systems Center San Diego” em 2005)

Mas surge agora um documento académico (ver AQUI), produzido pelo SPAWAR (“Navy’s Space and Naval Warfare Systems Center”) dos EUA, o artigo declara que dois cientistas do SPAWAR de nome Stanislaw Szpak e Pamela Mosier-Boss conseguiram obter uma reacção nuclear (“low energy nuclear reaction (LENR)“) que foi replicada e repetida em ambiente de laboratório… Precisamente a grande dificuldade das primeiras experiências de Pons e Fleischmann em 1989 e que arruinou a sua credibilidade e a de todos os que trabalhavam na LENR!…

A experiência do SPAWAR recorreu ao uso de um cabo muito fino de paládio e deutério, submetidos a um campo electromagnético e parece ser completamente reproduzível noutros labortórios, em idênticas circunstâncias, um requisito fundamental da chamada “Boa Ciência” e que destruiu a reputação do Pons e Fleischmann em 1989, assim como a daqueles que persistiram neste rumo e da própria “Fusão Fria”, tida a partir de então como o “Mito Urbano” por excelência da Física Nuclear dos séculos XX e XXI. Agora, com a reproducibilidade assegurada, todo este promissor campo de investigação fica reaberto assim como se possibilita um novo leque inteiramente radical de soluções para os problemas energéticos do globo… E não é de todo impossível antever para um futuro próximo reactores portáteis e não-radioactivos de Fusão Fria alimentando os motores dos nossos automóveis, de relógios, das nossas casas e empresas, enfim, um sem-número de aplicações energéticas onde o consumo principal será… água e o produto resultante… vapor de água!

Estejamos atentos a novos desenvolvimentos nesta área…

Fonte: DailyTech

Categories: Ciência e Tecnologia, CodeFarmPt, Defesa Nacional, Ecologia | 9 comentários

Dos efeitos do acidente nuclear de Chernobyl e algumas surpresas quanto aos mesmos…


(O “Flukeman”, dos X-Files in http://content.answers.com)

Um estudo britânico publicado recentemente classifica os riscos de um sobrevivente do acidente nuclear de Chernobyl vir a falecer por causa do acidente comparável ao risco do mesmo sobrevivente vir a morrer por poluição do ar, ou fumo passivo.

Desde há muito que se debate o número de mortos provocados pelo acidente de 1986, mas existem cada vez mais indícios de que as consequências não foram tão graves quando se poderia inicialmente recear (a Greenpeace chegou a prever mais de 90 mil mortos)… Segundo o estudo, aqueles que mais estiveram expostos à radiação resultante da explosão do reactor 4 tiveram um aumento de apenas 1% nas mortes devidas a radiação, precisamente o mesmo valor para quem vive numa cidade muito afectada pela poluição do ar, como a Cidade do México ou Tóquio.

O estudo foi conduzido por Jim Smith “Centre for Ecology and Hydrology”, do Reino Unido e no âmbito destes trabalhos visitou extensamente o local do acidente encontrando uma vida vegetal e animal próspera e abundante e nenhuma das mutações que surgiram, por exemplo, num episódio dos X-Files… Onde num episódio da segunda temporada surge o “Flukeman” um híbrido humano-verme que se sugere ter sido criado pelo acidente da central nuclear ucraniana…

É claro que nos heróicos bombeiros e soldados soviéticos que enfrentaram o reactor e que o encerraram no cofre de cimento que ainda hoje o protege encontramos outros valores… Dos 134 homens envolvidos na primeira linha de reacção ao acidente, 40 morreram em virtude da radiação, a maioria após um sofrimento atroz, mas com a certeza de as suas acções terem salvo a vida a milhares… Que era o que sucederia se não tivessem contido o reactor 4…

Até ao momento cerca de 4 mil pessoas contraíram tumores na tiróide, naquele que é o reflexo mais visível do acidente, mas com uma taxa de sobrevida que ronda os 99%.

Este estudo reflecte algo que já se sabia: a vida é capaz de resistir a doses ligeiras de radiação durante muito tempo sem exibir ou adquirir danos consideráveis… Aliás, uma dose de radiação é essencial ao processo da Evolução (a qual também não existe, segundo o Blasfémias, assim como o Aquecimento Global). É também uma excelente notícia, já que é inevitável que – mais cedo ou mais tarde – tenhamos outro reactor a explodir, algures no mundo, algures no tempo… Demonstra que as coisas poderão não ser tão más… Mas fica o receio de saber se haverá então outros 140 heróis dispostos a dar a vida novamente… Sobretudo num regime bem diferente do soviético que ainda vigorava em 86 e onde as forças militares e militarizadas raramente discutiam as ordens… Por mais perigosas que estas fossem.

Fonte: MosNews

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor.net (Portugal) DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza.org (Galiza) Chuza
(Galiza) ou ainda em
Adicionar esta not�cia no Linkk Linkk (Brasil)

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 53 comentários

Do uso do milho com biocombustível e do… uso da urina para o mesmo fim!


(http://www.bofunk.com)

Uma das respostas à crescente explosão do preço dos combustíveis fósseis tem sido o reforço da plantação de produtos alimentares e o seu uso como biocombustível. Neste aspecto, a opção brasileira, que pretende colmatar com o Etanol localmente produzido o Petróleo que já explorar no seu próprio território é exemplar…

Mas o aumento da Procura de biocombustíveis, e sobretudo do milho, está a fazer pressão sobre o preço do dito um pouco por todo o mundo… Depois de uma “Crise Petrolífera” o mundo arrisca-se a ter que enfrentar a muito breve trecho uma nova “Crise Milhífera“…

No México, realizaram manifestações protestando contra o aumento do preço do milho, uma das bases mais essenciais da alimentação do mexicano comum, e nos EUA, onde a principal fonte de biocombustíveis é precisamente o milho, o preço da carne subiu por causa do aumento das rações, onde o milho é uma parte muito significativa…

O problema é grave e tende a agravar-se ainda mais… Desde 2005, o preço do milho nos EUA duplicou e muitos campos de cultura americanos estão hoje dedicados ao milho, tal é a taxa de lucro da sua exploração, e como consequência os preços dos produtos alimentares estão também a ser pressionados, porque a sua oferta está a diminuir, tanto mais depressa, quando mais aumenta o preço do milho no mercado…

Uma das soluções será diversificar as fontes de biocombustível… Em vários locais do mundo trabalha-se na criação de bactérias que possam produzir etanol a partir de várias fontes orgânicas, desde fungos, o sisal e até… A urina humana.

Além do recurso a bactérias genéticamente manipuladas, outros caminhos existem para rentabilizar o uso de urina como nos transportes, por estranho que tal possa parecer… No Reino Unido, uma empresa de transportes públicos usa um autocarro com um tanque com ureia extraída das quintas de criação dos arredores. Na Austrália, um autocarro Volvo experimental percorre as ruas de Sidney com um líquido designado “AdBlue” que contêm uma solução de ureia (extraída da ureia) num tanque separado do combustível. A solução é injectada no sistema de exaustão de gases e reduz as emissões poluentes… Em ambos os casos, a eficiência do uso do combustível aumenta e o nível de emissões é reduzido considerávelmente…

Com sorte, daqui a uns anitos… Se ficar sem combustível a meio da estrada, é só parar e esperar… Que lhe venha a vontade!

Ou então… Instalar um receptor para aquela urina que os cães da vizinhança insistem em oferecer aos seus pneus com tamanha generosidade e para grande gáudio dos seus orgulhosos proprietários!

Fontes:

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=800673&div_id=1730

http://ipsnoticias.net/nota.asp?idnews=40283

http://www.treehugger.com/files/2005/06/forget_the_tige.php

http://www.smh.com.au/news/environment/ecobus-puts-the-pee-into-pollutionbuster/2007/02/08/1170524236586.html

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Websites | 33 comentários

O 767 da Google e algumas… Contradições!


Segundo o fiável “The Wall Street Journal” os dois fundadores e donos do imensamente lucrativo Google embora conduzam veículos híbridos (dois Toyota Prius neste caso), mas aparentemente, esta adesão destes dois multimilionários à onda ecológica não foi totalmente sincera e não passou de mais um golpe de Marketing já que acabaram de comprar um… Boeing 767.

Trata-se de um Boeing 767-200, um avião muito utilizado por companhias de aviação e com capacidade para mais de 180 passageiros, mas que no caso da Google está a ser modificado para acolher até 50 passageiros voando nas condições do mais absoluto e nabábico… luxo. O avião vai incluir duas salas de reunião, salões de descanso, balneários com duche, salas de jantar e entre 12 a 16 lugares para “convidados” dos donos da Google. Nesta onda de magnates da Informática, os “meninos” de quarenta anos da Google, Larry Page e Sergey Brin, não fogem à regra dos seus colegas magnates… O fundador da Microsoft, Paul Allen tem, sózinho, dois Boeing 757, menores que o 767… Mas dois!

O 767 deve ter custado qualquer coisa na casa dos 15 milhões de dólares… Parece muito, não parece? Mas é contudo muito mais barato que a maioria dos jactos executivos que os ultra-hiper-mega ricos do mundo usam que chegam fácilmente aos 45 milhões. E neste caso, o 767 nem é novo (é um antigo modelo da Qantas), caso em que custaria 25 milhões, e não a bagatela de 15 em que ficou… Por aqui, tudo bem e conforme a tradição ecológica que a Google procura associar ao seu nome, mas a coisa começa a patinar quando avaliamos o consumo de combustível de um 767 com um de um Gulfstream e comparamos os 13 mil dólares por hora do 767 com os 7800 do Gulfstream… Assim, a campanha de marketing da Google, com a entrega de 500 milhões para um fundo para projectos sobre Efeito de Estufa e a concessão de 5 mil dólares aos empregados que comprem carros híbridos e até a sua própria posse de Prius, sai um tanto amachucada…

Como nota final fica a informação dos salários destes dois megamilionários a quem a Google paga um salário de… 1 dólar por ano. Ao qual felizmente se somam os 14 biliões que cada um tem em acções da companhia… Caso contrário de um Boeing 767 só teriam a… vista quando eles passam entre as nuvens!

Fonte: http://www.post-gazette.com/pg/05308/600836.stm

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Informática | 17 comentários

Sobre as “Vias de Alta Ocupação” nas autoestradas americanas e do furto dos… autocolantes


(http://www.mtc.ca.gov)

A Califórnia depois de ter implementado uma interessante medida que foi a de reservar uma faixa das suas autoestradas estatais para a circulação dos chamados HOV “High Occupancy Vehicles” de forma a potenciar a partilha de automóveis particulares entre vizinhos e colegas e assim reduzir as emissões de gases poluentes e de efeito de estufa, acrescentou ao uso permitido destas disputadas e invejadas faixas o acesso de veículos híbridos às mesmas… Um exemplo que bem que poderíamos seguir por estas lusas bandas, não fossem as nossas auto-estradas tão pouco generosas no número de faixas rodoviárias disponíveis…

O acesso a estas faixas é permitido pelo reconhecimento de um autocolante colado no pára-brisas dos veículos…Ora a escassez e a evdiente vantagem de exibir tal dístico parece ter despertado os apetites dos amigos do alheio, que aproveitaram o ensejo para abrir uma nova actividade: o Furto de Autocolantes para vias ecológicas…

Todos os meses, perto de 200 carros são assaltados – só na Califórnia – para roubarem estes autocolantes os quais reaparecem pouco depois no mercado negro…

Fontes:
http://www.engadget.com/2007/04/22/thieves-swiping-hov-exemption-stickers-from-hybrids/

http://www.tfhrc.gov/pubrds/07jan/01.htm

http://www.eere.energy.gov/afdc/progs/view_ind_mtx.cgi?tech/NG/AZ/0

http://en.wikipedia.org/wiki/High-occupancy_vehicle

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Sociedade, Wikipedia | 5 comentários

A California pode proibir as lâmpadas incadescentes a partir de 2012…


(http://www.nam.lighting.philips.com)

As lâmpadas normais poderão ser declaradas fora-da-lei na Califórnia se a legislação revolucionária que está aqui a ser elaborada fôr aprovada. A proposta deverá proibir a venda de lâmpadas incandescentes mais baratas em favor de lâmpadas energéticamente mais eficientes… As mesmas de que já falei AQUI e que mesmo hoje não consegui encontrar nas prateleiras de um supermercado da rede A. C. Santos…

A proposta de Lei, elaborada pelo Democrata Lloyd Levine deverá proibir a venda de lâmpadas incandescentes a partir de 2012 e produzirá uma poupança energética e financeira muito apreciável, especialmente se fôr aplicada à escala do Estado da Califórnia…

De acordo com a organização “Rocky Mountain Institute” a substituição de uma lâmpada incadescente de 75 W por uma lâmpada fluorescente equivalente de 20 W irá poupar a emissão de 590 Kg de dióxido de carbono e mais de 60 euros ao longo da vida da nova lâmpada, já que além do seu menor consumo esta última também assegura uma duração média de 10 mil horas, contra apenas 750 horas numa lâmpada incadescente.

Curiosamente, o Estado da Califórnia é governado pelo Ultra-republicano Arnold Schwarzenegger, o qual tornou este seu último mandato um verdadeiro exemplo ecológico e ambiental em flagrante contraste com as habituais posições defendidas pelos Republicanos e pelos Lobbies que os financiam e, e sobretudo, por George Bush…

Recentemente, Schwarzenegger declarou que “desapertava as lâmpadas dos quartos dos seus filhos, sempre que estes as deixavam acesas depois de abandonarem o quarto. (…) Depois de estar numa sala escura durante o tempo suficiente acabaram por se lembrar e nunca mais deixaram as luzes acesas”.

Ok. Podia talvez ter instalado aqueles interruptores por movimento… Mas este método Schwarzeneggeriano é eficaz e prenuncia o seu apoio a esta interessante proposta de Lei democrata…

E por cá?… Para quando uma Lei idêntica… Acompanhada da devida redução dos impostos sobre estas lâmpadas, claro, já que da técnica de encarecer pela via fiscal as lâmpadas incandescentes já tivemos este ano…

Fonte: EnergyDaily

 

Usa na sua casa lâmpadas de baixo consumo?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 3 comentários

Do afundamento iminente do www.hollywood.tv

O domínio Internet .tv que já podem ter observado nos URLs de várias empresas ligadas à televisão, como o www.hollywood.tv, pertence a um pequeno país do Pacífico, conhecido como Tuvalu. A partir de 1998, Tuvalu começou a recolher direitos da venda do domínio internet “.tv” por 12 anos atribuído ao seu país pela InterNIC por 50 milhões de dólares.

E contudo, todas as empresas que usam este domainname .tv arriscam-se a ter um problema nos próximos 2/5 anos…

É que os 11 mil habitantes do arquipélago e do mais pequeno país independente do mundo estão na linha da frente no combate ao Aquecimento Global… É que uma das suas mais graves consequências, que é o aumento do nível médio do Mar ameaça tornar Tuvalu numa nação de refugiados. Segundo Paani Laupepa, um responsável do governo de Tuvalu: “Toda a nossa Cultura terá que ser transplantada.”

O ponto mais alto de Tuvalu é de apenas 4,6 metros, mas a maioria do seu território não ultrapassa um metro acima do nível do mar e todos os anos, as marés mais activas inundam a maioria do país e cobrem inclusivamente a única pista de aviação deste pequena nação do Pacífico. Se o nível do mar aumentar mais de 1 metro (e algumas estimativas falam de 5 metros na próxima década) este país inteiro desaparece e com ele…

O domínio .tv do http://www.hollywood.tv&#8230;

Um aspecto irónico desta questão é que em Tuvalu não existem estações de televisão, apenas um jornal quinzenal e algumas estações de rádio controladas pelo governo…

Fontes:

http://www.worldviewofglobalwarming.org/pages/rising-seas.html

Conhecia o significado do domínio .tv?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Informática | 6 comentários

O investimento da Pescanova em Mira e a Eutrofização


(http://www.ccdr-alg.pt)

“O investimento de 350 milhões de euros que os espanhóis da Pescanova irão fazer no concelho de Mira para a produção, em aquicultura, de sete mil toneladas de rodovalho pode vir a ser uma alavanca para todo o sector, consideram os industriais portugueses. Mas, para que isso seja possível, adiantam, têm de ser derrubados alguns constrangimentos, como a burocracia ambiental.” (…) “Uma aquicultura vai produzir azoto e fósforo, o que gera riscos de eutrofização, mas considero (afirma Vítor Carvalho, o responsável pelo projecto) que deveria haver uma entidade que fiscalizasse o balanço entre o que é negativo e positivo e tomasse a decisão.”

Fonte: Público de 3 de Janeiro de 2007.

Desenvolvimento à custa da Ecologia ou Desenvolvimento Sustentado? A eutrofização é um problema muito sério e ocorre sempre que uma produção agropecuária produz um excesso de nutrientes e este provoca um aumento explosivo do número de microorganismos e, consequentemente, um declínio brutal na qualidade da água.

É verdade que Portugal precisa desesperadamente de mais industria e emprego, mas será que precisamos de explorações agroindustriais desta escala que prejudicam seriamente o Ambiente? Não seria preferível construir uma série de explorações de aquicultura, de igual capacidade total, mas dispersas pelo território, de modo a facilitar a aborsão natural dos produtos orgânicos resultantes pelos solos, mas mantendo – no total – o mesmo nível de produção e emprego?

 

Conhecia o fenómeno da «Eutrofização»?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Websites | 5 comentários

O Alqueva vai receber as primeiras plantações de milho para a produção de bioetanol

“A área de regadio de Alqueva prepara-se para receber as primeiras culturas de milho que vão servir fins energéticos, em particular a produção de bioetanol, numa quantidade considerada vital para que ao país consiga cumprir a directiva comunitária relativa à utilização de biocombustíveis nos transportes.”

“Até 2010, para satisfazer os compromissos assumidos no Protocolo de Quioto, Portugal terá de incorporar como aditivo na gasolina e no gasóleo utilizados nos transportes públicos 5.75% de biocombustível.” (…)

“A este repto já respondeu pelo menos um consórcio, a Ethagal, constituído especificamente para a produção de bioetanol a partir do milho e de quem se prevê a instalação a curto prazo da primeira unidade industrial do género no país.”

Fonte: Público, 4 de Janeiro de 2007.”

E muito bem! Que se continue assim a livrar Portugal desta crónica e perigosa dependência das Importações Petrolíferas que tanto dano criam na Balança de Pagamentos. A medida em si peca por tardia, mas tem em semente o modelo exemplar que é o de entregar a produção de energia a um consórcio privado constituído por empresas nacionais e estrangeiras (que detêm o know-how), privadas e não públicas que estabelecerão unidades de produção agrícola e industrial no Interior e levarão ao Interior a criação de empregos e a cativação de gentes que este precisa e que entregam a Portugal a Energia que actualmente Importa do Estrangeiro. Esta será, de facto, mais uma forma de aproveitamento da Energia Solar abundante em Portugal, dado que a fonte energética última do milho é precisamente… o Sol e um bom aproveitamento das especiais condições geográficas do nosso país.

Esperemos agora que a ambição do projecto não se fique apenas pelos 5,75% dos 2262 milhões de litros de gasolina que serão consumidos em 2010 e se procure ir ainda mais além…

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 1 Comentário

EcoGestos(6): Trocar o seu carro por um veículo híbrido

 

Depois de meio ano de utilização de um Honda Civic IMA posso dizer, como dizem a maioria dos proprietários de veículos semelhantes (como o Prius da Toyota, que é também relativamente comum em Portugal) que a poupança em termos de combustível é desapontadora, à primeira vista…

Na verdade, o grau de poupança varia muito com o tipo de condução e, sobretudo, com os tipos de circuitos que se fazem habitualmente… As viagens curtas são aquelas onde a poupança é menor, e nestas, o pior tipo de circuitos são os estritamente urbanos e o melhor os de autoestrada.

Na verdade, em circuitos urbanos, o Honda Civic IMA parece poupar entre 5% a 15% de um veículo idêntico, a gasolina, e isto em termos financeiros. Se fôr muito usado em viagens médias e longas (sem o chamado para-arranca) o ganho será maior, rondando entre os 15% e os 25% de combustível a menos.

Se no combustível, a poupança não é impressionante (ainda que seja significativa), o mesmo já não se poderá dizer das emissões de gases poluentes e de Efeito de Estufa… O Honda Civic IMA foi o primeiro carro a conseguir o estaturo de “Advanced Technology Partial Zero Emission Vehicle” de acordo com o muito restritivo programa californiano de “Zero Emission Vehicle” através da produção de 90% menos emissões que o requeridos num veículo novo típico.

 

Fontes:

Autos.aol.com

Hybrid-car.org

www.allabouthybridcars.com

O seu próximo carro vai ser um híbrido?
1) Sim
2) Não
View Results
Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 5 comentários

O imenso desperdício do “Acendimento de Poços” (Gas Flaring)


Imagem: http://www.foei.org

O Banco Mundial condenou o prática do “Acendimento de Poços” (Gas Flaring), a qual observamos frequentemente em zonas de extracção de petróleo e que consiste na combustão do gás natural que está associado a furos de petróleo.

Esta queima contribui para o Aquecimento Global (aquele mesmo que Bush e os fanáticos neolibs do Blasfémias dizem não existir) e a paragem global da prática iria reduzir em 13% as emissões mundiais de gases de Efeito de Estufa.

Do total de 150 milhões de m3 de gás assim desperdiçado, 40 são-no em África e se esse gás fosse contido e transportado em gasodutos até centrais eléctricas poderia duplicar a produção de electricidade do continente africano… Estes 150 biliões correspondem a metade do consumo de gás dos EUA por ano, para que se tenha uma noção da escala do desperdício…

Evidentemente, em África, o desperdício é maior na Nigéria, país de grandes contrastes, com elite enriquecida e anafada e uma população que vegeta pouco acima do limite da fome e miséria absolutas… Mas a Rússia, o Irão, o Iraque, a Venezuela, o Brasil e o México queimam mais gás do que a Nigéria e nos últimos anos têm inclusivamente aumento as queimas…

Fonte: Banco Mundial

Conhecia a escala deste desperdício?
1) Sim
2) Não

View Results

Make your own poll

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 3 comentários

Site no WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES ALTRUISM

A new world with universal laws to own and to govern everything with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)