citações

Frederick Pohl, JEM A Construção duma Utopia

“os seres humanos deixam de ter um papel na evolução antes mesmo de cumprirem metade das suas vidas. A sabedoria não vem aos 25 anos. Quando chega a haver uma diferença significa entre um Da Vinci e um tolo qualquer, os dias da fertilidade já passaram. Tal como acontece no que diz respeito às doenças degenerativas dos velhos, sendo está a razão porque em dois milhões de anos a raça humana ainda não fez uma seleção contra o cancro, a artrite ou a arteriosclerose”
Frederick Pohl, JEM A Construção duma Utopia
“os franceses eram aliados inconstantes e súbditos que não mereciam confiança e os poucos que demonstravam algum sentido de determinação acabavam geralmente com as cabeças rapadas ou cortadas por aqueles que não sabiam o que isso era”
Frederick Pohl, JEM A Construção duma Utopia
Categories: citações | Deixe um comentário

Woody Allen em “Scoop”

“estava no salão, ouvi-te a afogares. Terminei o chá e os cones e vim imediatamente”
Woody Allen em “Scoop”
“nasci na religião hebraica mas quando cresci converti-me ao narcisismo”
Woody Allen em “Scoop”
“não engordo um quilo. A minha ansiedade funciona como aeróbica”
Woody Allen em “Scoop”
“o homem é um assassino e um aldrabão. E digo-o com todo o respeito”
Woody Allen em “Scoop”
“você é um angustiado compulsivo que vê sempre o copo meio vazio.
Não. Engana-se. Vejo o copo meio cheio, mas de veneno”
Woody Allen em “Scoop”
Categories: citações | Deixe um comentário

A Máquina Assassina, Jack Vance

“quando entra a erudição desaparece a poesia. Que vulgar é o homem de intelecto que não sabe sentir”
A Máquina Assassina, Jack Vance
Categories: citações | Deixe um comentário

António Arnaud

“a política devia ser um dever de exercício de cidadania. Servir o país devia ser uma honra. Hoje as coisas sao diferentes”
António Arnaud
“a Europa está vendida aos grandes grupos econômicos. Eu não cometerei nenhuma injustiça se disser que a maioria daqueles comissários, que eu não conheço, foi indicada pelas grandes companhias majestaticas européias ou mundiais”
António Arnaud
Categories: citações | Deixe um comentário

“um homem enfático vive cem vidas; sente as alegrias, tristezas, desgosto e, terrores, muito para além do homem comum. Regozija-se profundamente, sofre profundamente, teme profundamente, mas nunca quereria modificar fosse lá o que fosse”
Jack Vance, A Máquina Assassina
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

“nada é mais difícil, e por isso mais preciso, do que ser capaz de decidir”
Napoleão Bonaparte
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Harry Harrison, O Rato de Aço Inoxidável

“o segredo pode ser óbvio demais. É aquilo a que os ilusionistas chamam desvio de direção: é deixar as pessoas verem muito obviamente aquilo que nós lhes queremos mostrar e, então, elas nunca vão reparar no que está escondido”
Harry Harrison, O Rato de Aço Inoxidável
“a falsa modéstia é o refúgio da incompetência”
Harry Harrison, O Rato de Aço Inoxidável
“se se tem um plano o melhor é pô-lo desde logo em prática. Não se deve deixá-lo de parte a amadurecer e deixar que outras pessoas comecem a pensar nele”
Harry Harrison, O Rato de Aço Inoxidável
Categories: citações | Deixe um comentário

“as acções por impulso levam a sarilhos, e os sarilhos pode ter consequências desagradáveis. Nunca fazia nada sem primeiro pesar as conseqüências”
Stieg Larsson “Os Homens Que Odeia as Mulheres”
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações

“Os grandes responsáveis pela explosão de populismos são a adesão da social-democracia à financeirização da economia e a globalização económica galopante”
Wolfgang Munchau, editor do Financial Times
“Os únicos partidos da Europa que advogam as politicas keynesianas nos nossos dias são a extrema-esquerda e a extrema-direita, uma situação que faz um paralelo em relação aos anos 30”
Wolfgang Munchau, editor do Financial Times
“O populismo de Trump e os fundamentalismos islâmicos são uma má reacção a uma justa condenação da situação em que vivemos”
Slavoj Zizek, filósofo norte-americano
“As pessoas não podem ficar condenadas a escolher entre a manutenção das elites que criaram a globalização e esvaziaram a democracia e os populismos e fundamentalismos de pendor fascista”
Slavoj Zizek, filósofo norte-americano
Categories: citações | Deixe um comentário

“cega, a Ciência a inútil gleba lavra. Louca, a Fé vive o sonho do seu culto. Um novo deus é só uma palavra. Não procures nem creias: tudo é oculto.”
Fernando Pessoa, poema “Natal”
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Tomorrow the World, Norman J. W. Goda

Franco é apenas um oficial subalterno, que, por um acaso das circunstancias, foi colocado na posição de Chefe de Estado. Ele nao é um soberano, mas um subalterno em temperamento”
Tomorrow the World, Norman J. W. Goda
Em julho de 1941, a Alemanha elaborou um estudo que previa a construção, nos próximos 12 a 15 anos, de 25 couraçados, 8 porta-aviões, 50 cruzadores e 400 submarinos.
Tomorrow the World, Norman J. W. Goda
Categories: citações | Deixe um comentário

“Essa oficina sombria e resplandecente”: Eça de Queirós descrevendo os EUA
“A América é um problema de que só se tem a chave (…) Os americanos transmitem-nos a angustia do inacabado. Eles não são completamente generosos, nem completamente egoístas; não são completamente cordiais, nem completamente hostis. São seres por revelar. É tao impossível gostar da América como não gostar. Isso traduz-se num sentimento abstracto: o da fascinação”.
Natália Correia
“Na América, tem-se culpa de tudo, é-se responsabilizado por tudo”
António Ferro
Fidelino de Figueiredo sobre os EUA: “o bom humor, saudável e cortês, o triunfo devido a qualidades reais, a aristocracia da inteligência e a da riqueza quase se confundindo”
“Nós não nascemos americanos, tornámo-nos americanos, o que resulta numa espécie de incerteza, numa espécie de fragilidade. A compensação para ela é a radical exibição da bandeira”
Bernard-Henri Levy
“A América é um sonho quase messiânico de um outro mundo, de qualquer mundo, de qualquer coisa de outro”
Eduardo Lourenço
Guilherme Pereira da Rosa: “há aqui tanta coisa para ver que se perde a conta; coisas tão diferentes por lá, como o são a noite o dia, o ruído e o silêncio, o tudo e o nada”
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein (citações)

“O primeiro principio da sobrevivência é não nos preocuparmos com o impossivel e concentrarmo-nos no possivel”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
“Num dilema é conveniente alterar uma variável e depois reexaminar o problema”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações de “A Invenção de Leonardo”, Paul J. McAuley

“São poucos os que se conseguem libertar da massificacao em beneficio do progresso social. Podemos provar matematicamente que o traabalho desenvolvido para produzir a riqueza material nunca poderá enriquecer mais do que uma pequena fraccao de quem trabalha. Em boa verdade é melhor para a República que ela continue rica, enquanto os seus cidadaos permanecem pobres, dado que a riqueza individual produz apenas ociosidade”
A Invenção de Leonardo, Paul J. McAuley
“Dante reservou um círculo no Inferno para os puristas que se afastam do mundo para assim se enriquecerem espiritualmente, tal como um avarento costuma agarrar-se aos seus tesouros”
A Invenção de Leonardo, Paul J. McAuley
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein

#SabiaQue o peso da coluna de ar (até ao Espaço) sobre um centímetro de solo é de, aproximadamente, um quilo?
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
“Um homem consegue quase sempre aquilo que na verdade deseja”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
“Primeiro vê se descobres o que é que na verdade queres. Depois faz o que queres. Nunca te convenças a ti próprio a fazer qualquer coisa que não queiras”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
“Um homem gasta cerca de 1380 gramas de oxigénio por dia”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
“O problema usual dentro de um fato espacial é o de evitarmos sermos cozidos vivos como uma lagosta. Temos vácuo em toda a parte à nossa volta e é difícil libertar-nos do calor”
Equipagem Espacial, Robert A. Heinlein
Categories: citações | Deixe um comentário

Fundação, Isaac Asimov

“Para ter sucesso, planear não basta. É preciso saber também improvisar”
Fundação, Isaac Asimov
“Não há mérito na disciplina em condições ideais. É preciso mantê-la mesmo diante da morte, senão é inútil”
Fundação, Isaac Asimov
Categories: citações | Deixe um comentário

Presidente Hardin, Fundação, Isaac Asimov

“Vale a pena ser óbvio, especialmente quando se tem fama de subtil”
Presidente Hardin, Fundação, Isaac Asimov
“A violência é o último refúgio dos incompetentes”
Presidente Hardin, Fundação, Isaac Asimov
“A violencia é uma forma pouco economica de alcancar uma finalidade. Ha sempre melhores substitutos, apesar de, por vezes, poderem ser um pouco menos directos”
Presidente Hardin, Fundação, Isaac Asimov
Categories: citações | Deixe um comentário

“A sorte é uma coisa que não existe; há apenas uma preparação adequada ou inadequada para enfrentar um universo estatístico”

“A sorte é uma coisa que não existe; há apenas uma preparação adequada ou inadequada para enfrentar um universo estatístico”
Robert A. Heinlein, Equipagem Espacial
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Fundação, Isaac Asimov

“Durante todo o processo confiaram exclusivamente na autoridade e no passado… E nunca nas vossas próprias pessoas”
Fundação, Isaac Asimov
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações de Arthur C. Clarke, Canções da Terra Distante

“A presença de mais de uma certa percentagem de oxigénio na atmosfera de um planeta constitui prova definitiva de que existe vida nele. O elemento é demasiado reactivo para ocorrer no estado livre a menos que seja continuadamente renovado por plantas”
Arthur C. Clarke, Canções da Terra Distante
“Há mil anos atrás, homens de génio e de boa vontade haviam reescrito a História e andado de biblioteca em biblioteca decidindo o que deveria ser salvo” (…) “Com lágrimas nos olhos, os grupos de selecção tinham deitado fora o Veda, a Biblia, a Tripitaka, o Corão” (…) Apesar da riqueza, em beleza e em sabedoria contida nesses livros não se podia tolerar que reinfectassem planetas virgens com os ancestrais venenos dos ódios religiosos, a crença no sobrenatural”
Arthur C. Clarke, Canções da Terra Distante
“é bem possível que a religião fosse essencial para as primeiras sociedades humanas. Sem sanções supranaturais para os restringir se calhar os homens nunca teriam cooperado em nada maior que as unidades tribais. Só quando foi corrompida pelo poder e privilégio é que a religião se tornou numa força essencialmente anti-social e o grande bem que fizera foi eclipsado por males ainda maiores.”
Arthur C. Clarke, Canções da Terra Distante
#SabiaQue em Lisboa, para o período do Paleolítico, se conhecem cerca de uma centena de estações arqueológicas, nomeadamente no vale de Alcântara, Algés, Monsanto, Benfica, Lumiar e Charneca?
Guia Urbanístico e Arquitectónico de Lisboa
#Sabia que se sabe que na Lisboa romana existiam pelo menos duas termas: as dedicadas aos Cássios na Rua de São Mamede e as “dos Augustaes” dedicadas a Esculápio, sitas na Rua da Prata?
Guia Urbanístico e Arquitectónico de Lisboa
#SabiaQue a Alemanha planeava em 1941 construir uma grande base naval em Trondheim, Noruega, com um estaleiro capaz de produzir um navio pesado (um cruzador ou um couro de algibeira) por ano, um complexo habitacional e ligado diretamente à Alemanha por uma nova Autobahn (que levaria 15 anos a construir)?
“Um período muito longo de estabilidade acarreta sempre a decadência”
Arthur C. Clarke, Anti-crepúsculo
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações de Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra

“Reforços, chá e açúcar”
Pedido do general britânico cercado pelos rebeldes afegãos em Candaar (1880) ao vice-rei da Índia
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra
“A Inglaterra vale-se capciosamente do clero católico da Irlanda e da religiosidade da plebe para a manter na resignação da miséria acenando-lhe com as promessas cor de ouro da bem-aventurança”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
Artigo do jornal inglês Standard de 1877 citado por Eça de Queirós:
“Se a Irlanda vier a esquecer-se do que deve a si e à Inglaterra é doloroso pensar que no próximo Inverno, para manter a integridade do Império, a santidade da lei e a inviolabilidade da propriedade, nós teremos de ir, com o coração negro de dor, mas a espada firme na mão, levar à Irlanda, à ilha irmã, à ilha bem-amada, uma necessária exterminação”.
“A frequentação dos templos, em Inglaterra, diminui de um terço todos os dez anos, ao passo que o espírito de religiosidade cresce nas massas, tornando-se assim o sentimento religioso cada dia mais desprendido das formas caducas e perecíveis das religiões”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Na estacao dos “Lecture-Season” nao ha um bairro em Londres (quase podia dizer uma rua), nem uma aldeia no resto do pais, em que se nao veja, cada noite, um sujeito, com um copo de agua, dissertando sobre um assunto, diante duma audiência compacta, atenta, interessada e que toma notas. Os assuntos são tudo – desde a ideia de Deus até à melhor maneira de fabrica graxa”
“O inglês não se divertia no continente; não compreende as línguas, estranha as comidas, tudo o que é estrangeiro, maneiras, toilettes, modos de pensar, o choca; desconfia que o querem roubar; tem a vaga crença de que os lençóis nas camas do nunca são limpos”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Na vida doméstica inglesa, a novela tornou-se um objecto de primeira necessidade, como a flanela ou as fazendas de algodão; e, portanto, toda uma população de romancistas se emprega em manufacturar este artigo, por grosso, e tão depressa quanto a pena pode escrever, arremessando para o mercado as paginas mal secas no ansioso conflito da concorrência”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A humanidade (a aristocracia londrina) que tem nas artérias o famoso sangue normando, esse sangue invejado, mais precioso que o de Cristo, cantado por todos os poetas da corte, e que foi importado pelos brutamontes cobertos de ferro, e peludos como feras, que acompanhavam a estas ilhas Guilherme da Normandia”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Na vida doméstica inglesa, a novela tornou-se um objeto da primeira necessidade, como a flanela ou as fazendas de algodão; e, portanto, toda uma população de romancistas se emprega em manufacturar este artigo, por grosso, e tão depressa quanto a pena pode escrever, arremessando para o mercado as paginas mal secas no ansioso conflito da concorrência”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“O esforço humano consegue, quando muito, converter um proletariado faminto numa burguesia farta; mas surge logo das entranhas da sociedade um proletariado pior. Jesus tinha razão: haverá sempre pobres entre nós. Donde se prova que esta humanidade é o maior erro que jamais Deus cometeu”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Aqui estamos sobre este globo há doze mil anos (erro!) a girar
fastidiosamente em torno do Sol, e sem adiantar um metro na famosa estrada do progresso e da perfectibilidade: porque só algum ingénuo de província é que ainda considera progresso a invenção ociosa desses bonecos pueris que se chamam maquinas, engenhos, locomotivas, etc. e essas prosas laboriosas e difusas que se denominam sistemas sociais”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Ninguém hoje tem bastante génio para compor um coro de Esquilo ou uma página de Virgílio; como escultura e arquitectura, somos grotescos; nenhum milionário é capaz de jantar como Luculo; agitavam-se em Atenas ou Roma mais ideias superiores num só dia do que nós inventámos num século; os nossos exércitos fazem rir, comparados às legiões de Germânico”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A criança portuguesa é excessivamente viva, inteligente e imaginativa. Em geral, nós outros, os portugueses, só começamos a ser idiotas quando chegamos à idade da razão. Em pequenos, temos todos uma pontinha de génio”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Em Leipzig, um bando de mancebos, que se poderiam tomar por frades dominicanos, mas que eram apenas filósofos estudantes, andaram expulsando os judeus das cervejarias, arrancando-lhes assim o direito individual mais caro e sagrado ao alemão: o direito à cerveja” (sobre uma vaga anti-semita na Alemanha em 1877)
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“As cinco chagas de Jesus nada têm que ver com estas petições por toda a Alemanha, pedindo ao governo que não permita aos judeus adquirirem propriedade, que não sejam admitidos em cargos públicos e outras extravagancias góticas. O motivo do furor anti-semítico é simplesmente a crescente prosperidade da colónia judaica”
 (sobre uma vaga anti-semita na Alemanha em 1877)
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“O irlandês parece-se com o polaco em certos pontos, são ambos arrebatados, imprudentes, espirituosos, generosos e poetas. Como o polaco, o irlandês católico odeia o conquistador, sobretudo por ele ser herético de nacionalidade, misturando o ódio politico o conflito de religião”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A Inglaterra para não perturbar os interesses tirânicos dum milhar de ricos proprietários (ingleses e escoceses) deixa na miséria quatro milhões de homens. Tem todo o território irlandês ocupado militarmente. Apenas um patriota começa a ter influência na Irlanda, prende o patriota”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A brusca agressão (1877) de doze couraçados, cidadelas de ferro flutuando sobre as águas, contra as decrepitas fortificações de Mehemet-Ali, este bombardeamento duma cidade egípcia, estando a Inglaterra em paz com o Egipto, parece-se singularmente com a politica primitiva do califa Omar ou dos imperadores persas, que consistia nisto: ser forte, cair sobre o fraco, destruir vidas e empolgar fazendas”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A França e a Inglaterra (…) tendo o Egipto (endividado até ao alto das pirâmides para com as burguesias financeiras de Paris e Londres) omitindo o pagamento de alguns coupons, a França e a Inglaterra protegendo maternalmente os interesses dos seus agiotas instalaram no Cairo dois cavalheiros (…) encarregados de colher a receita, geri-la e aplicar-lhe a parte mais pingue à amortização e juros da famosa divida egípcia”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Em que gastou Ismail-Pachá as centenas de milhões que a Europa lhe emprestou, e que o pobre fellah está pagando? Em primeiro lugar, na realização de uma ideia económica – o converter o Egipto, que é um pais agrícola, numa nação industrial. O Egipto produzia o açúcar – porque o não refinaria? Possuía o algodão – porque não o teceria? E ai começou, à força de milhões, a cobrir as margens do Nilo dessas colossais fabricas, de que hoje só restam ruínas”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Quando o Egipto quis modificar o sistema que convertia o povo numa horda de servos trabalhando para os financiamentos de Paris e Londres as esquadras de França e Inglaterra apareceram logo, pedindo o desterro de Arabi, e o licenciamento do exercito, que era o instrumento e a força do partido nacional. Os árabes viram nisto um odioso abuso de força, a Inglaterra e a França querendo manter à bala os interesses dos possuidores dos títulos da divida egípcia e os privilégios dos intrusos”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“A França receia a Alemanha; a Turquia teme a Rússia; a Áustria está contida por ambas; a Itália necessita a benevolência de todas; e cada uma por seu turno treme do Sr. de Bismarque, o hediondo papão, o Júpiter trovejante do Olimpo diplomático”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“Não há, nunca houve Europa, no sentido que esta palavra tem em diplomacia. Há hoje apenas um grande pinhal de Azambuja, onde rondam meliantes cobertos de ferro, que se odeiam uns aos outros, tremem uns dos outros, e, por um acordo tácito, permitem que cada um por seu turno se adiante”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
“é isto que torna os ingleses detestados. Nunca se fundem, nunca se desinglesam. Há raças fluídas, como a francesa, a alemã que sem perderem os seus caracteres intrínsecos, tomam ao menos exteriormente a forma da civilização que momentaneamente as contêm.”
Eça de Queirós, Cartas de Inglaterra (1877)
Categories: citações, História, Uncategorized | Deixe um comentário

Racismos, das Cruzadas ao Século XX, Francisco Bethencourt

“Os romanos acreditavam que os germânicos detestavam a paz e o trabalho esforçado, ao passo que os gauleses eram desprezados como sendo ébrios, instáveis e indisciplinados, embora fossem tidos como bons oradores”
Racismos, das Cruzadas ao Século XX, Francisco Bethencourt
“A inteligência atribuída pelos romanos aos fenícios e aos cartagineses andavam de mãos dadas com a instabilidade, enquanto os Sírios eram vistos como efeminados, pervertidos e supersticiosos”
Racismos, das Cruzadas ao Século XX, Francisco Bethencourt
“Os romanos consideram os gregos eruditos e artísticos, mas ao mesmo tempo arrogantes, efeminados, corruptos, inconstantes e desprovidos de seriedade”
Racismos, das Cruzadas ao Século XX, Francisco Bethencourt
“Os geógrafos árabes elogiavam as capacidades técnicas dos chineses; a ciência teórica dos indianos; a herança filosófica grega dos bizantinos; a Visão ética e politica dos iranianos e a capacidade bélica dos turcos”
Racismos, das Cruzadas ao Século XX, Francisco Bethencourt
Categories: citações, História, Uncategorized | Deixe um comentário

Citação de Fundação, Isaac Asimov

“A queda do Império, meus senhores, é uma coisa maciça (…) ditada por uma crescente burocracia, uma recessão da iniciativa, uma cristalização da casta, uma obstrução da curiosidade”
Julgamento de Hari Seldon, Fundação, Isaac Asimov
Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações de “A Quarta Revolução, a Corrida Global para reinventar o Estado”

“A taxa de criminalidade no mundo desenvolvido caiu dramaticamente desde meados dos anos 1990” (…) Uma razão está no declínio da oferta de criminosos. A maior parte dos crimes são cometidos por gente nova e o número de jovens tem diminuído. A principal razão, contudo, parece ser uma melhoria da nossa aptidão para prevenir o crime. Isto tem muito pouco que ver com policias nas ruas e muito que ver com tecnologia mais inteligente.
Parte desta tecnologia está a ser usada pela policia. Pode servir-se de computadores para descobrir “locais propensos” à criminalidade e distribuir as suas forças em conformidade: nalgumas áreas de Manhattan isto tem ajudado a reduzir a taxa de roubos em mais de 95%.
A Quarta Revolução, a Corrida Global para reinventar o Estado
John Micklethwait e Adrian Woolddridge
“Há cada vez mais provas de que os trabalhadores mais velhos podem ser úteis, com estudos que mostram que a atividade empresarial atinge o seu pico entre as idades dos 55 aos 64 anos. Ray Kroc estava nos 50 quando começou a edificar o sistema de franchising da McDonalds, enquanto o coronel Harland Sanders já estava nos 60 quando iniciou a cadeia da Kentucky Fried Chicken”
A Quarta Revolução, a Corrida Global para reinventar o Estado
John Micklethwait e Adrian Woolddridge
Categories: citações, Economia, Justiça, Uncategorized | Deixe um comentário

Citações

“O problema do Paraíso é que não há ninguém para recolher o lixo”
John Le Carré, A Casa da Rússia

“As palavras são a maldição da sociedade russa. São um sucedâneo para a acção”
John Le Carré, A Casa da Rússia

Categories: citações, Uncategorized | Deixe um comentário

Citação de Virgilio Ferreira

“O Espanhol é um “bárbaro”, mas assume a barbaridade (…) O Francês é um ser artificioso, mas que vive dentro do artifício. O Alemão é uma broca ou um parafuso. Mas que tem o feitio de uma broca ou de um parafuso. O Italiano é um histérico, mas que se investe na sua condição no parlapatar barato, na gritaria. O Inglês é um sujeito grave de coco, mas que assume a gravidade e o ridículo que vier dela. Nós somos sobretudo ridículos porque o não queremos parecer. A politiquerada portuguesa é uma gentalha execranda, parlapatona, intriguista, charlatã, exibicionista, fanfarrona, de um empertigamento patarreco, e tocante de candura.”
Virgílio Ferreira

Categories: citações | Deixe um comentário

Citações sobre Corrupção

“Portugal subiu 2 posições no Índice de Percepção de Corrupção em 2014 está no 31º lugar dos países mais transparentes entre os 175 analisados”
(…)
“Dinamarca, Finlândia e Nova Zelândia lideram numa lista países mais transparentes que tem o Afeganistão, a Coreia do Norte e a Somália como os países mais corruptos”
(…)
“No ranking mundial da Transparência, Portugal partilha o 31º lugar e os 63 pontos (em 100, para o país totalmente transparente) com o Botswana, Chipre e Porto Rico, ficando seis posições acima de Espanha (37º)”
(…)
“Portugal no índice global de Transparência é mais transparente do que Itália e Grécia, ambas na 69º posição”
(…)
“A boa notícia é que desde 2000 tínhamos vindo a perder posições de forma quase desenfreada e nos últimos dois anos esta tendência de descida estancou, mas mesmo assim não estamos a subir” João Batalha, diretor da Transparência e Integridade sobre a posição de Portugal no índice de percepção de corrupção de 2014″
“a grande corrupção em grandes economias não só bloqueia os direitos humanos básicos aos mais pobres, como cria problemas de governança e estabilidade”
José Ugaz, presidente da Transparência Internacional
“As economias de crescimento rápido, cujos governos se recusam a ser transparentes, e toleram a corrupção, criam uma cultura de impunidade em que a corrupção prospera”
José Ugaz, presidente da Transparência Internacional
Categories: citações | Deixe um comentário

Citações sobre a República, Corrupção e Democracia

“A virtude civil: este é o verdadeiro significado do ideal republicano do amor pela pátria.”
Maurizio Viroli, Direitos e Deveres na República
“O sentimento de nacionalidade não é uma construção artificial, mas uma genuína paixão humana, particularmente forte entre aqueles povos que conquistaram tardiamente a sua independência. Em vez de tentar substituir o sentimento nacional pelo internacionalismo, os socialistas deveriam trabalhar para purificar o sentimento nacional de qualquer associação com o culto ao Estado, com o nacionalismo, e com todo e qualquer mito do primado nacional para transformá-lo numa força politica construtiva que opere pela unidade da Europa.”
Maurizio Viroli, Direitos e Deveres na República
“A nossa pátria, não se mede com fronteiras e canhões, mas coincide com o nosso mundo moral e com a pátria de todos os homens liberais”
Carlo Rosselli, Direitos e Deveres na República
“Os romanos usavam dois termos distintos: pátria e natio; patria indica a “res publica”, ou seja, a constituição politica, as leis e o modo de viver que delas deriva (e, portanto, é também uma cultura); natio indica o lugar nativo e aquilo que está ligado ao lugar, como a etnia e a língua”.
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“O filósofo militante, além de analisar criticamente conceitos e problemas, deve mobilizar os concidadãos à ação, suscitar a indignação, exortá-los a resistir. Para fazer tudo isso, ele precisa tocar as paixões.”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“O ideal deveria ser, a aliança da razão com a eloquência: o momento da análise é o tempo da razão; o momento do empenho é o tempo da eloquência”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“Quem ama a verdadeira liberdade do indivíduo não pode não ser liberal, mas não pode ser apenas liberal. Deve também estar disposto a apoiar programas políticos que tenham por finalidade reduzir os poderes arbitrários que impõem a muitos homens e mulheres numa vida em condição de dependência”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“Se a lei é entendida como uma vontade não-arbitrária que se aplica a todos, então a lei torna-me livre, uma vez que me defende da vontade arbitrária dos outros indivíduos.”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“A Lei não tem paixão”
Aristóteles
“O não-conformista raciociona com a sua própria cabeça, é imparcial, não cede a pressões, adulações, promessas de cargos, tem, em suma, uma vontade-livre no sentido de que se autodetermina, distinta da ideia liberal de liberdade como liceidade (ausência de impedimento).”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“Os intransigentes são aquelas pessoas que estão dispostas a sacrificar o próprio particular pela ideia na qual acreditam”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República
“Ser cidadão também requer uma força interior que nos impulsiona a exigir que a república seja intransigente. E, no entanto, um numero ínfimo de processos foi levado a termo contra os responsáveis por corrupção, um número ínfimo de culpados (em Itália) cumpriu as penas infligidas”
Norberto Bobbio, Direitos e Deveres na República

Categories: citações, Democracia Participativa | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES ALTRUISM

A new world with universal laws to own and to govern everything with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)