Daily Archives: 2018/04/30

Diversos

“as mulheres possuem um talento inimitável para exprimirem os seus sentimentos sem empregar palavras muito vivas. A sua eloquência está principalmente na voz, no gesto, na atitude e no olhar”

Honoré de Balzac, A Mulher de Trinta Anos

#CoisasQueMeChateiam:

ver Kim Jung-Un ser tratado na comunicação social como “líder” quando de facto é um “ditador”

Carta aberta aos senhorios de Portugal :

para um inquilino só compensa arrendar a casa onde vive a sua família se o valor que pagar por essa casa for mais baixo do que o pagar por uma casa equivalente que comprar.

Isso é senso comum.

Ninguém paga uma renda quando pode pagar um empréstimo por uma casa que, a prazo, há de ser sua.

Por isso se estima que um arrendamento deve ser pelo menos 60% mais barato que comprar uma casa equivalente.

Mas não é isso que está a acontecer em Portugal.

Não é difícil encontrar em Lisboa casas pelas quais se pagaria a vinte anos casas de 180 mil euros pelas quais se pagariam a um Banco cerca de 800 euros e ter, ao lado casas equivalentes em arrendamento a 1600 euros.

É absurdo.

Arrendar tem que ser barato que comprar. Se não for ninguém arrenda e todos iremos, sempre, preferir construir património para nos e para os nossos filhos.

Mas apesar disso, é comum encontrar em Lisboa e Porto casas para alugar pelo DOBRO do valor de uma casa equivalente para Comprar.

O que se passa?

Estranhamente e apesar destas casas por arrendar serem, em média, 100% mais caras quando deviam ser 60% mais baratas que uma casa equivalente em Venda, elas escoam-se. Alguém as arrenda a estes preços completamente absurdos e especulativos.

Quem são estes novos inquilinos dispostos a estes negócios ruinosos e que estão a inflacionar até patamares absurdos o mercado de arrendamento em cidades como Lisboa, Porto, Setúbal, Évora e Setúbal?

São (alguns) portugueses ricos e executivos de topo de multinacionais e grandes empresas portuguesas mas são, sobretudo, estrangeiros ricos que beneficiam do regime especial de “residentes não habituais”. Neste regime basta que um reformado europeu declare passar cem dias em Portugal (sem que essa declaração seja, nunca, verificada por alguém) para que deixe de pagar TODOS os impostos no seu país e possa alugar casa em Portugal.

São estes reformados que, aos milhares por ano, estão a invadir os centros das nossas cidades, a alugarem casas a preços impossíveis para as nossas reformas (começam a aparecer casos de idosos expulsos de suas casas e trocados por reformados europeus ricos) e para os nossos salários (menos de metade, em média, dos valores de reforma de países como França, Bélgica ou Itália).

O regime de “residente não habitual” está a ser abusado e a distorcer (juntamente com o desvio de casas do arrendamento para o Alojamento Local) o mercado da habitação em Portugal.

É urgente rever (Secretaria de Estado da Habitação) o regime de “residentes não habituais”.

É urgente que os senhorios pensem que nem só de arrendamento a estrangeiros vive o mercado da habitação.

Algo de muito estranho se passa com os preços da habitação em Lisboa e noutras cidades portuguesas.

Até meados de março a conversão de casas do arrendamento para o #Alojamentolocal era o principal responsável pela compressão brutal da oferta e consequente aumento dos preços (como se comprova observando os dados dos vários agregadores do airbnb e os números de oferta, mês após mês, de agências imobiliárias).

Mas isso, agora, mudou. Os números de oferta de AL pararam de crescer e, em algumas freguesias de Lisboa, há mesmo sinais de recuo. O que está agora a inflacionar – e muito – os preços em Lisboa sao os estrangeiros, europeus ricos e reformados, que compram e alugam casas a preços muito acima dos preços de mercado e assim fazem, por imitação, subir os preços em todos os segmentos. Particularmente pressionada por está “invasão grisalha” de europeus ricos sao cidades como Lisboa, Porto, Cascais e Setúbal.

Estes reformados europeus usam o regime fiscal para residentes não habituais para evitaram pagar os (altos) impostos nos seus países de origem (que sao altos para que se possam pagar as suas lautas reformas) ao estabelecerem residência em Portugal.

Os benefícios sao mesmo muito grandes: em países como Itália as grandes reformas sao taxadas em 56% mas… Zero em Portugal. Isto significa que um CEO que pague 6 mil euros de impostos “lá fora” quando se muda “cá para dentro” passa a… Pagar ZERO.

Assim não admira que Lisboa e Porto estejam a ser invadidas por estrangeiros ricos e os preços em espiral especulativa: os proprietários não querem alugar ou vender a portugueses. Apenas a estrangeiros.

“desde as pequenas associações, culturais, desportivas, sociais, digamos que a ação cívica independente em Cascais morreu. Foi morta pela dependência partidária. E eu posso dar-lhe o meu exemplo. Estou no terreno todos os dias, junto de associações e instituições locais, e muitas delas me dizem que vão votar em mim, mas que não podem aparecer na fotografia, senão perdem o subsídio.”

Gabriela Canavilhas

e contudo está ligação entre a subsidiação de colectividades locais e apoios partidários existe também em Lisboa, em algumas juntas e no resto do país é relativamente comum.

Todos estes subsídios deviam ser, sempre, atribuídos de forma transparente e após concurso público que afastasse qualquer suspeita de favorecimento com uma prestação de contas pública e regular por parte das associações favorecidas.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Diversas Citações

“a democracia não é apenas uma forma de governo; é um estado de espirito. As pessoas não podem ser colocadas arbitrariamente num estado de espirito”

Lloyd Biggle Jr, Trombetas da Revolução

“temos de controlar o espirito, de torná-lo forte e concentrado e, por conseguinte, temos de praticar a calma mental. No caminho da sabedoria, queremos evitar o sofrimento e, para nos libertados do sofrimento, precisamos de poder discernir entre o bom e o mau. Ou seja, precisamos de sabedoria”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

http://barataonline.pt/book/Sabedoria-Infinita/9789722328289

“a disciplina proibe, num extremo, as roupas, comidas e casas luxuosas. Mas o Buda também proibiu a ascese extrema e os jejuns demasiado rigorosos”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

http://barataonline.pt/book/Sabedoria-Infinita/9789722328289

#SabiaQue a vontade e prática da transparência está muito enraizada no Reino Unido?
Em começos do século XVIII enquanto que no resto da Europa as finanças públicas eram segredo de Estado no Reino Unido eram amplamente debatidas nos cafés e publicações regulares

“a minha verdadeira religião é a bondade. Se praticamos a bondade toda a vida, quer sejamos eruditos ou não, quer acreditemos em Deus, Buda ou noutra religião, seremos uma pessoa bondosa na vida de todos os dias”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

http://barataonline.pt/book/Sabedoria-Infinita/9789722328289

“nada é mais comum do que ver numa taberna ou café Lordes e artesãos falando amigavelmente sobre noticias ou sobre negócios do governo”

visitante frances relatando, com espanto, Londres no começo do século XVIII

Em The English & Their History

Robert Tombs

#DarkSeason1:
Pista 1: a Ponte Einstein-Rose: é um portal que está no subsolo

Pista 2: O Ouroboros indica a altura da descoberta do dito (século XVII: o apogeu da Alquimia na Europa (Alemanha))

Pista 3: o fio de Ariadne como referência à existência de outros portais subterrâneos (Season 2?)

“crer não é crer mas enganar; não acreditar é crer na ideia contrária, logo, é enganar-se a si próprio e dar por si a transformar a sua ideia num dogma para o outro”

Boualem Sansal, 2084 O Fim do Mundo

“A liberdade reside na percepção de que não somos livres mas que possuimos o poder de nos bater até à morte por sê-lo”

Boualem Sansal, 2084 O Fim do Mundo

“a verdadeira vitória está nos combates que, embora perdidos à partida, são levados até ao fim”

“o escravo que se reconhece escravo será sempre mais livre do que o seu senhor, mesmo que este seja o rei do mundo”

Boualem Sansal, 2084 O Fim do Mundo

“o paradoxo de que a vida merece que se morra por ela: sem isso, somos mortos que nunca foram senão mortos”

Boualem Sansal, 2084 O Fim do Mundo

http://www.barataonline.pt/book/2084–O-Fim-do-Mundo/9789897223006

a saída do Reino Unido poderia servir para compensar os países que perderam deputados ao longo dos anos

mas ao invés

vai apenas servir para que os cinco maiores países tenham ainda mais deputados

através do subterfugio das listas transnacionais.

Mal: Parlamento Europeu.

“o crente deve ser mantido continuamente no ponto em que submissão e revolta se encontram numa relação amorosa: a submissão é infinitamente mais agradável quando deixa descortinar a possibilidade de libertação”

Boualem Sansal, 2084 O Fim do Mundo

10. O uso de bicicletas comeca a ser comum

11. Ainda nao ocorreu uma extincao em massa de animais mas estamos perto

12. Ainda nao conseguimos fabricar animais sintéticos

13. Ja temos portas que abrem por reconhecimento de voz

14. Ja temos computadores que funcionam por comandos de voz

15. Ja temos avisos sonorosa para atravessamento de passadeiras

16. Nao temos ainda videofones publicos (nem vamos ter)

17. Nao previu a revolucao dos smartphones

tendo em conta que estamos quase na data em que o filme Blade Runner (1982) se desenrola como estamos de previsões?…

Não muito bem:

1. Não temos ainda (nem estamos perto) de ter replicantes (seres humanos artificiais)

2. Não temos ainda carros voadores (mas estamos perto)

3. Não temos colonias extraterrestres (nem estamos perto)

4. Não estamos (ainda) com sociedades orientalizadas no ocidente

5. Os nossos computadores sao muito mais avançados que os do filme (basicamente texto sem gráficos)

6. Publicidade omnipresente no espaço público: estamos quase lá…

7. Carros que se conduzem por joystick: não… Continuam os volantes

8. A Pannam dos anúncios do filme já faliu faz muito mas a Coca-Cola ainda existe

9. Já não se pode fumar dentro dos escritórios

“a democracia não é apenas uma forma de governo; é um estado de espirito. As pessoas não podem ser colocadas arbitrariamente num estado de espirito”

Lloyd Biggle Jr, Trombetas da revolução

“temos de controlar o espirito, de dar-lhe forma e torná-lo concentrado e, por conseguinte, temos de praticar a calma mental. No caminho da sabedoria, queremos evitar o sofrimento e, para nos libertados do sofrimento, precisamos de poder discernir entre o bom e o mau. Ou seja, precisamos de sabedoria”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

“a disciplina proibe, num extremo, as roupas, comidas e casas luxuosas. Mas o Buda também proibiu a ascese extrema e jejuns demasiado rigorosos”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

“a minha verdadeira religião é a bondade. Se praticarmos a bondade toda a vida, quer sejamos eruditos quer não, quer acreditamos em Deus, Buda ou noutra religião, seremos uma pessoa bondosa na vida de todos os dias”

Sabedoria Infinita, Dalai Lama

“nada é mais comum do que ver numa taberna ou café Lordes e artesãos falando amigávelmente sobre notícias ou negócios do governo”

visitante francês relatando, com espanto, Londres no começo do século XVIII

Categories: Portugal | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy