Mudança, Precisa-se!

O economista Brian Arthur inventou o termo “Segunda Economia” para descrever as economias onde computadores realizam transacções comerciais, directas, com outros computadores. Ora esse tempo já não pertence aos livros de ficção científica. Chegou e está aí. As consequências são claras: neste tipo de economia o “trabalhador” torna-se redundante. Apenas o “técnico” (e mesmo esse com limitações), o gestor (igualmente substituível a prazo por algoritmos automáticos de gestão e controlo operacional) e o empresário ou investidor são necessários. Por isso, já se assiste (por exemplo, nos EUA, e no setor têxtil luso) a recuperações de crises, sem a consequente, e habitual, retoma do emprego. A mecanização, a robotização e automação de processos quebraram os habituais processos de recuperação das economias a partir de situações de crise e arriscam-se a criar níveis de instabilidade social sem precedentes na História do Homem.
A contradição entre desenvolvimento económico e altos e crónicos níveis de desemprego (cidadãos sem níveis significativos de consumo) é assim o maior desafio da nossa época. Esta contradição será resolvida. E será porque a situação atual é completamente insustentável: automatização e robotização das unidades fabris, altos níveis de desemprego, prosperidade crescente e escandalosa para alguns e um Estado Social cada vez mais pobre (porque os mais ricos se furtam à sua responsabilidade social) são incompatíveis. Ou o sistema se reforma a bem, de forma gradual, democrática e justa ou implode, esmagado por uma massa impossível de suster de cidadãos excluídos dos processos de decisão, empobrecidos e desesperados e, implodindo, reencontra novos equilíbrios e renova a confiança dos cidadãos na comunidade e no Estado.
Categories: Democracia Participativa, Economia | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: