Sabia que… Calçada Portuguesa?

A Calçada Portuguesa nasceu na época renascentista e das descobertas, tendo então o objetivo de tornar o espaço publico mais agradável e funcional.
Sabia que foi Eusébio Cândido Furtado (homenageado numa placa da Rua dos Correeiros) que propôs as famosas “Ondas do Mar Largo” (Rossio), concluídas em 1849 e depois replicadas no famoso “calcadão” do Rio de Janeiro por calceteiros portugueses?
Sabia que as combinações negro-branco da Calçada Portuguesa de Lisboa resultam de pares calcário branco-calcário negro e calcário branco-basalto? Contudo, o basalto é raro em Lisboa (excepto em Lisboa Ocidental, zona de solos vulcânicos), por isso se usou quase sempre calcário negro (raro, mas menos que o basalto) e muito raramente (como no Largo do Carmo), basalto.
Sabia que, em Lisboa, se observam sete tipo de frisos e 11 tipos de padrões dos 17 tipos possíveis segundo um teorema matemático, na Calçada Portuguesa?
Sabia que entre a Praça da Alegria e o Marquês de Pombal fica a segunda zona de calçada portuguesa da Avenida da Liberdade? Esta segunda zona só foi aberta no século XX e distingue-se da segunda em termos matemáticos com motivos de espelho e rotações de 180 graus. A primeira parte da Avenida era o chamado “Passeio Público”
No lioz da Estação do Rossio, encontramos muitos fósseis rodistas. Estes bivalves apreciavam as águas pouco profundas, quentes e calmas de Lisboa. Na época, a Península Ibérica era uma ilha, desligada do continente europeu.
Sabia que é junto ao monumento dos Restauradores que encontramos o mais complexo padrão matemático da Calçada Portuguesa de Lisboa: da autoria de Joel Abel Manta, na década de 1970?
Sabia que existem intervenções do escultor Fernando Conduto no Rossio dos Olivais, entre o Pavilhão Atlântico e o Pavilhão de Portugal, do artista Pedro Proença no Cais Português, junto ao oceanário, da pintora Xana no Cais dos Argonautas, entre o Pavilhão do Conhecimento e o Oceanário, e do artista madeirense Rigo, na Alameda dos Oceanos?
Debate sobre a #CalçadaPortuguesa em #Lisboa a 18 de junho!
https://www.facebook.com/events/311588325657832
Pedro Homem de Gouveia (Câmara Câmara Municipal de Lisboa)
Luís Marques da Silva (Fórum Cidadania Lx)
Diogo Martins (Movimento dos (d)eficientes indignados) 
Categories: História, Lisboa | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: