A Dinamarca como o “país mais feliz do mundo” e os altos níveis de participação política dos seus cidadãos

O último “World Happiness Report”, datado de 2013, atribuiu à Dinamarca o invejável título de “país mais feliz do mundo”. E o que está na base desta classificação? O relatório da ONG “The Happiness Research Institute” que foi responsável pelo mesmo clarifica que tal se deve à saudável concorrência entre uma sociedade civil forte, um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e altos patamares de proteção através de uma segurança social forte e abrangente.

Uma das lições que se deve retirar do caso de sucesso dinamarquês é que numa sociedade orientada para a felicidade dos seus cidadãos, os cuidados de saúde são gratuitos e os benefícios em caso de desemprego amplos e generosos. Outras razões para a felicidade dos dinamarqueses, são contudo, menos evidentes.

Segundo este estudo tal posição de o “país mais feliz do mundo” resulta da confluência de oito factores:

1. Altos níveis de confiança, que transparecem, p. ex. na facilidade com que os dinamarqueses deixam os seus bebés em carrinhos à porta de cafés e lojas.

2. Os elevados níveis de proteção social assegurados pelo Estado reduzem a preocupação com futuro e os níveis quotidianos de ansiedade dos cidadãos.

3. A Saúde Pública eficaz e barata é outro dos esteios reconhecidos dos altos níveis de felicidade dinamarqueses.

4. Altos padrões de liberdade individual, nomeadamente na ampla capacidade de escolha através de muitas e prestigiadas universidades públicas de da igualdade de direitos para as minorias.

5. As relações laborais na Dinamarca são conhecidas pela sua flexibilidade e autonomia, permitindo que os trabalhadores reservem tempo para a família e lazer.

6. A Dinamarca é hoje uma democracia madura e consolidada com altos níveis de Participação dos cidadãos na política e nos assuntos das suas comunidades sociais, quer individualmente, quer integrados em associações e colectivos inorgânicos.

7. Outra força motriz para a persistente presença da Dinamarca nos rankings de Felicidade colectiva é a percepção global da boa qualidade dos seus governantes e os baixos níveis de corrupção.

8. O oitavo vector que mais contribui para esta classificação foi o alto nível de atividade da Sociedade Civil dinamarquesa, que assegura uma relação de qualidade entre os cidadãos e entre estes e organismos do poder central e local.

Fonte:
(Agradecimentos à Sara Bauto por me ter alertado para este relatório)
http://www.happinessresearchinstitute.com/danish-happiness-explained/4578972751

Categories: Democracia Participativa, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: