A Dinamarca como o “país mais feliz do mundo” e os altos níveis de participação política dos seus cidadãos

O último “World Happiness Report”, datado de 2013, atribuiu à Dinamarca o invejável título de “país mais feliz do mundo”. E o que está na base desta classificação? O relatório da ONG “The Happiness Research Institute” que foi responsável pelo mesmo clarifica que tal se deve à saudável concorrência entre uma sociedade civil forte, um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e altos patamares de proteção através de uma segurança social forte e abrangente.

Uma das lições que se deve retirar do caso de sucesso dinamarquês é que numa sociedade orientada para a felicidade dos seus cidadãos, os cuidados de saúde são gratuitos e os benefícios em caso de desemprego amplos e generosos. Outras razões para a felicidade dos dinamarqueses, são contudo, menos evidentes.

Segundo este estudo tal posição de o “país mais feliz do mundo” resulta da confluência de oito factores:

1. Altos níveis de confiança, que transparecem, p. ex. na facilidade com que os dinamarqueses deixam os seus bebés em carrinhos à porta de cafés e lojas.

2. Os elevados níveis de proteção social assegurados pelo Estado reduzem a preocupação com futuro e os níveis quotidianos de ansiedade dos cidadãos.

3. A Saúde Pública eficaz e barata é outro dos esteios reconhecidos dos altos níveis de felicidade dinamarqueses.

4. Altos padrões de liberdade individual, nomeadamente na ampla capacidade de escolha através de muitas e prestigiadas universidades públicas de da igualdade de direitos para as minorias.

5. As relações laborais na Dinamarca são conhecidas pela sua flexibilidade e autonomia, permitindo que os trabalhadores reservem tempo para a família e lazer.

6. A Dinamarca é hoje uma democracia madura e consolidada com altos níveis de Participação dos cidadãos na política e nos assuntos das suas comunidades sociais, quer individualmente, quer integrados em associações e colectivos inorgânicos.

7. Outra força motriz para a persistente presença da Dinamarca nos rankings de Felicidade colectiva é a percepção global da boa qualidade dos seus governantes e os baixos níveis de corrupção.

8. O oitavo vector que mais contribui para esta classificação foi o alto nível de atividade da Sociedade Civil dinamarquesa, que assegura uma relação de qualidade entre os cidadãos e entre estes e organismos do poder central e local.

Fonte:
(Agradecimentos à Sara Bauto por me ter alertado para este relatório)
http://www.happinessresearchinstitute.com/danish-happiness-explained/4578972751

Anúncios
Categories: Democracia Participativa, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: