Carne Ross: “A frustração em relação à política convencional cresce por todo o lado, reduzindo a afluência às urnas e alimentando o descontentamento popular”

“Os políticos argumentam que só quando eles alcançarem o poder as decisões serão corretas, pelo que somos obrigados a suportar entediantes rondas de discussões políticas simplistas sobre problemas duradouros e profundamente enraizados, quando uma análise mais próxima desses problemas conduz à conclusão, bem mais perturbadora, de que nenhum político ou governo, por muito sábio, por muito acertado, será capaz de os resolver. Sabemo-lo de alguma forma. A frustração em relação à política convencional cresce por todo o lado, reduzindo a afluência às urnas e alimentando o descontentamento popular. Também os políticos sentem este estado de espírito, mas são incapazes de oferecer qualquer receita que não inclua mais das mesmas políticas, quiçá apimentadas por um populismo perigoso e oco.”

Carne Ross, A Revolução sem Líder

O mundo tradicional da política está a perder o controlo da realidade. Os elevados níveis de abstenção resultam aliás da constatação dessa evidência por parte de um número crescente de cidadãos: quando votar num ou noutro partido do “arco da governação” se traduz na mesma ação governativa – ditada a partir dos Mercados e do norte da europa – e que apenas no discurso eleitoralista e nas vãs promessas se notam diferenças (que se evaporam assim que que os partidos conquistam o poder) então estamos perante um sistema onde o voto perde qualquer eficácia.

O que se passa em Portugal, com violações sistemáticas das promessas eleitorais e com um seguidismo bacoco para com a Alemanha, não é, infelizmente, original. Fenómenos idênticos ocorrem em Espanha, Itália,Grécia e até em França, onde os cidadãos estão cada vez mais desiludidos com a “partidocracia do Poder” e não encontram alternativa na “partidocracia do protesto”, profissionais do protesto estéril e irrealista e que fogem das responsabilidades governativas como o diabo foge da cruz.

Os partidos já não são a solução da Democracia. São O problema: tornaram-se grupos de tráfico de influência e ninhos de corrupção sistemática e impune. São servos dos Grandes Interesses que comandam a nossa vida, em troca de financiamentos e de confortáveis nunciaturas nesse grande califado germano que nos rege. Estes partidos fecharam o sistema aos cidadãos, criando barreiras à sua participação e à renovação do sistema a partir do seu interior. De facto, é cada vez mais difícil (mas não impossível) vencer o seu sequestro da democracia, mas não é impossível e essa patente dificuldade não nos deve desencorajar: a alternativa é o enfraquecimento da democracia, deixando que ela se torne num simulacro de si mesmo, numa aparência de palco num artifício ilusório sem substância nem vida real.

Anúncios
Categories: Democracia Participativa, maisdemocracia.org, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Carne Ross: “A frustração em relação à política convencional cresce por todo o lado, reduzindo a afluência às urnas e alimentando o descontentamento popular”

  1. Antonio Helcio Vilela

    Nao vai comentar sobre o que esta acontecendo no Brasil, seria intressante saber o que voces portugueses estao sentido sobre as manifestacoes de rua no Brasil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern everything with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

%d bloggers like this: