Daily Archives: 2013/05/01

Reflexão sobre o recorde de impopularidade de François Hollande e o descrédito da Democracia Representativa

“O Presidente francês, François Hollande, bateu o recorde de impopularidade de um chefe de Estado desde que, em 1958, se começaram a fazer este tipo de sondagens. 74% dos franceses dizem-se descontentes com a sua política. Os escândalos, a crise e o não cumprimento das promessas eleitorais prejudicam a imagem do actual Presidente francês.
(…)
“Essa mesma sondagem mostra ainda que o líder da Frente Nacional, iguala a intenção de voto de Hollande, arrecadando igualmente 22%.”

Albano Matos
Diário de Notícias
22 de abril de 2013

Desta notícia devem tirar-se dois ensinamentos:

1. Existe na democracia ocidental um problema crónico e que está no cerne da sua perda de credibilidade pública e da erosão irreversível da democracia representativa: o afastamento entre o Discurso Eleitoral e a Prática Governativa, com a crescente descrença nos políticos e um consequente afastamento entre Eleitos e Eleitores. Uma vez eleitos, os Representantes são forçados, ou sempre o souberam, a servir outros Interesses que não os dos seus cidadãos, sejam eles os dos “Mercados”, dos Banqueiros ou da Alemanha imperial, e desviam-se radicalmente do seu discurso eleitoral, criando uma desilusão profunda naqueles que votaram em si e na própria fiabilidade da Democracia Representativa, ou “Democracia 1.0”.

2. Esta perda de confiança nos políticos produz dois tipos de efeitos: a abstenção cada vez mais crónica e mais extensa e o crescimento contínuo dos radicalismos de todas as cores: em França, onde a matriz para o racismo é muito mais forte que em Portugal, a Extrema Direita ganha posições cada vez mais sólidas, crescendo à conta desta infiabilidade crescente da Democracia Representativa. E este fenómeno é mundial, desde o Tea Party dos EUA, passando pela Finlândia, Holanda, Áustria, Grécia ou Alemanha, onde os radicais de Direita se tornam cada vez mais fortes.

A verdade é que a Democracia Representativa ou Democracia 1.0 está bloqueada. Cercada por um lado pelos Grandes Interesses, por outro pelo crescimento dos Extremismos, a Democracia Representativa definha e arrasta no seu declínio a Democracia e a Cidadania… urge renovar o sistema e esta renovação só pode ocorrer através da introdução de ferramentas democráticas de Democracia Direta ou Participativa no debilitado sistema democrático representativo: petições, referendos, orçamentos abertos e participativos, assembleias, deputados independentes, movimentos independentes, eleições uninominais, direito de revogação de mandatos, etc

Vivemos um momento decisivo: os cidadãos resgatam a sua cidadania das mãos destes políticos cada vez mais longínquos, mentirosos e fiéis aos Grandes Interesses e deixam que esta anemia democrática se instale e se torne definitiva, transformando-se cada vez menos democrática e cada vez mais plutocrática ou erguemo-nos do sofá e desta depressão coletiva e impomos à Situação uma revolução tranquila e gradual para a Democracia 2.0 ou Democracia Directa e Participativa ou estamos a caminho de um regime totalitário, opressivo e ditatorial.

Categories: Democracia Participativa, Política Internacional, Política Nacional | Deixe um comentário

Um Compromisso Participativo dos Eleitos Autárquicos do www.MaisLisboa.org

Na visão de Democracia Participativa que impulsiona o projeto www.MaisLisboa.org os eleitos à Assembleia Municipal ou a qualquer outro órgão autarquico assumem o Compromisso de não votarem em assembleia sem antes terem investigado os temas em votação e os terem transvertido num resumo condensado, acessível a não-especialistas e contendo sempre duas secções (vantagens e desvantagens) e ligações externas para fontes onde os temas poderão ser aprofundados.

Este resumos serão apresentados em formato eletrónico (eDemocracia Direta) aos cidadãos que têm ocasião de os analisarem e votaram. Os eleitos do MaisLisboa.org usarao os resultados dessas votações para as suas opções de voto nos órgãos autarquicos, respeitando sempre as opções democrática da maioria dos cidadãos votantes e agindo assim como verdadeiros agentes da Democracia Participativa e Direta e não como simples e passivos elos de uma turva cadeia de comando de interesses economicos ou partidocraticos nem sempre claros ou transparentes.

Categories: Lisboa, maisdemocracia.org, Municipalismo | Deixe um comentário

Use a outra Porta – www.MaisLisboa.org

Categories: Lisboa, maisdemocracia.org, MaisLisboa.org | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy