O poder local no Salazarismo

Sob Salazar, as autarquias locais gozavam de muito pouca autonomia: o regime tinha um forte cunho centralista, sendo possível que o Governo dissolvesse qualquer órgão autárquico e as suas deliberações implicavam, em algumas circunstancias, sanção do governo. Para além disto, o município recebia muitas vezes ordens e diretivas diretamente de Lisboa. Neste contexto, era natural que o presidente da câmara fosse nomeado pelo Ministro do Interior, cabendo depois a este escolher os seus vereadores e regedores.

Financeiramente, as câmaras municipais estavam muito limitadas aos fundos diretamente atribuídos pelo Ministério do Interior e pelo Ministério das Finanças. Nesta época, os presidentes de câmara não exerciam as suas funções a tempo inteiro, recebendo apenas uma gratificação mensal, excetuando Lisboa e Porto. Os municípios, nestas condições, vegetaram neste período sem verdadeiro planeamento estratégico ou políticas consistentes de desenvolvimento.

Fonte:
Manual dos membros da Assembleias Municipais
Rui Magalhães
Almedina

Anúncios
Categories: História, Municipalismo | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “O poder local no Salazarismo

  1. Pelo menos não gastavam mal gasto, e recebiam apenas gratificações. Hoje em dia o sujeito (pelo menos aqui no Brasil), se exerce uma função pública, quer alto salário, carro, assessor – e nem trabalhar quer.

    Fora a corrupção, as obras superfaturadas e outras iniquidades…

  2. Felisberto Ramos

    Verdade, verdadinha.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

%d bloggers like this: