Lisboa, Cidade Oca, que perdeu um terço dos seus habitantes desde a década de 1960

Lisboa é cada vez mais uma cidade oca. Dos mais de 320 mil alojamentos existentes na cidade, apenas 84.4% estão ocupados, estando os restantes vazios. As quase 20% de casas vazias (uma em cada cinco!) referiam-se a casas colocadas em regime de aluguer (3.4%) estando as outras 12.2% simplesmente classificadas neste estudo da PORDATA como “vagas”. De forma compreensível, dada esta situação, Lisboa terá perdido um terço dos seus habitantes desde a década de 1960.

Esta situação esquizofrénica só pode ser explicada pela continuação artificial da alta dos preços do imobiliário, por forma a não deixar estourar a bolha imobiliária inflada pelas loucuras patrocinadas pela especulação e pela Banca até 2008. Agora, nem a Banca, nem os Bancos norte-europeus querem que essa bolha estoure, ja que esse estouro iria levar à falência os bancos nacionais que se envolveram nessas aventuras especulativas. Em resultado temos um mercado imobiliário paralisado em preços especulativos e desajustados do valor real das habitações e que expulsa de Lisboa muitos dos seus potenciais habitantes. Impõe-se racionalidade nos preços do imobiliário e a Banca tem que assumir as perdas que se recusa a assumir e dar o seu contributo para um abaixamento generalizado dos preços da habitação sendo esse o Nó Górdio que ainda não foi desatado em Lisboa.

Sinais desse bloqueio do mercado imobiliário lisboeta é também o facto de quase um quarto da população ter mais de 64 anos, e onde os jovens são menos de 13%, tornando a nossa capital uma das cidades mais envelhecidas do país (a média nacional de idosos na população é de 19%, enquanto que em Lisboa essa média ascende a 23.9%). Outro sinal do envelhecimento da capital é o facto de mais de metade (!) da população ser pensionista e de ter uma população universitária muito significativa.

Este “retrato de Lisboa” mostra claramente quais são as prioridades da cidade:
1. O elevado preço por metro quadrado das casas antigas: sendo este um problema nacional, é difícil que a Câmara tenha ferramentas suficientes para o resolver de forma cabal. Mas a CML não está de mãos atadas. Pode usar o seu peso na economia urbana para influir na descida dos preços, financiando a juros baixos renovações urbanas, tomando posse de edifícios que estejam em manifesto e perigoso grau de abandono e reintroduzi-os no mercado da habitação ou implementando “planos brancos da habitação” semelhante aos lançados pelos Provos na Holanda da década de 1960.

2. Um mercado de arrendamento disfuncional que deve ser corrigido pela implementação de arrendamentos camarários a preços controlados e pelo regresso do município ao mercado da construção e da renovação da habitação na capital.

3. Grande número de habitações degradadas porque abandonadas há muitos anos: como acima se disse, estas devem ser tomadas a quem as conserva para fins especulativos tomando posse das mesmas e entregando uma indemnização justa ou uma renda mensal ao seu proprietário original.

4. O envelhecimento ativo e o apoio social e médico aos idosos deve ser uma das prioridades de qualquer executivo autárquico sendo este aspeto concretizado através de redes de solidariedade e de prestação de cuidados de saúde através de ONGs e das Juntas de Freguesia.

Fonte:

http://economico.sapo.pt/noticias/mais-de-15-das-habitacoes-de-lisboa-estao-vazias_163426.html

Anúncios
Categories: Lisboa, Política Nacional, Portugal | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Lisboa, Cidade Oca, que perdeu um terço dos seus habitantes desde a década de 1960

  1. Pingback: Lisboa, Cidade Oca, que perdeu um terço dos seus habitantes desde a década de 1960 | MaisLisboa.org

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

Moradores do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Moradores do Areeiro

AMAA

Associação de Moradores e Amigos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern everything with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

%d bloggers like this: