O que se passa no Mali já não é apenas a revolta dos tuaregues contra o corrupto Estado maliano sediado em Bamako

Dois APCs franceses no Mali (http://www.csmonitor.com)

Dois APCs franceses no Mali (http://www.csmonitor.com)

Quem segue o Quintus sabe que não tenho pudor em defender o uso da força armada sempre que entendo que esta moralmente se justifica. Ora, o que hoje se passa quer na Síria, quer no Mali, justifica o uso ético desta força. Na Síria, apenas a cumplicidade assassina da autocracia russa e da ditadura pequinesa permite que o regime persista no poder. No Mali, contudo, os islamitas radicais do norte não têm esse tipo de apoio… apesar disso, durante meses, nada se fez, e as grandes “potencias” mundiais deixaram que os radicais instalassem confortavelmente um Estado dentro do fraco, corrupto e ineficiente Estado maliano.

Não muito longe das suas fronteiras do sul, a União Europeia deixou que se instalasse no norte do Mali um regime medieval, retrógrado e profundamente violento: destruição de património histórico não-muçulmano ou não conforme à tendência islâmica dominante na coligação islamita, massacres de civis, prepotências várias, aplicação dos aspetos mais cruéis da Lei Islâmica (Sharia), com cortes de mãos e outras barbaridades medievais, tudo financiado com o dinheiro da droga que chega ao Mali pelas estradas que começam no narco-estado impune da Guiné-Bissau.

O que se passa no Mali já não é apenas a revolta dos tuaregues contra o corrupto Estado maliano sediado em Bamako. O ataque às instalações de extração de gás na Argélia mostrou combatentes islâmicos oriundos de todos os países que habitualmente fornecem recrutas à Al Qaeda e de outros que nem tanto (p. ex. O grupo que atacou o campo de gás argelino era chefiado por um canadiano). Com efeito, esta Coligação islamita já é muito mais que um “grupo tuaregue” e agrega militantes e combatentes de praticamente todo o mundo islâmico, com armas capturadas ao extenso arsenal de Kadafi e batidos dos conflitos líbio, iraquiano e afegão. Boa parte destes combatentes islâmicos no Mali, de facto, já tem mais experiência de combate que as forças terrestres francesas que os combatem hoje no norte do Mali…

O conflito do Mali, a incapacidade em devolver a Guiné-Bissau à “normalidade institucional e democrática e a atitude tíbia e inconstante da CPLP, da ONU e da CEDEAO em relação a estas duas crises expõe as fragilidades do atual sistema internacional de segurança e a necessidade imperativa da sua reforma: desde logo, o Conselho de Segurança tem que ser estendido além daqueles que hoje têm aí assento permanente e o direito de veto tem que ser revogado e substituído por um voto de maioria simples. E tem que haver forças semipermanentes prontas a intervir rápida e decididamente em situações de crise… se a crise no Mali é hoje tão grave isso deve-se precisamente ao tempo que os islamitas do norte tiveram para consolidar posições e preparar a atual marcha para sul.

Por outro lado, os islamitas do Mali tem duas fontes de rendimentos para sustentar as suas guerras: uma menos importante e que são os resgates cobrados a raptos de ocidentais. E outra, a maior, que são as comissões no tráfego de cocaína colombiana, e cujo circuito começa na Guiné-Bissau. Se a CPLP tivesse intervido atempadamente e deposto o narcoregime militar em Bissau talvez agora a comunidade internacional não tivesse em mãos a crise maliana. Talvez.

Anúncios
Categories: DefenseNewsPt, Europa e União Europeia | Etiquetas: , | 12 comentários

Navegação de artigos

12 thoughts on “O que se passa no Mali já não é apenas a revolta dos tuaregues contra o corrupto Estado maliano sediado em Bamako

  1. voza0db

    Olá…

    Tenho que iniciar este meu comentário com isto: Escrever na mesma frase as palavras “força armada” seguida de “moralmente” é para mim algo de absolutamente assustador!

    Posto isto…

    Sobre a principal razão da intervenção da França no Mali já aqui escrevi.

    Mas melhor que eu, simples e ingénuo Idiota Anónimo que escreve umas quantas palavras na WWW, fez este Senhor

    Em cerca de 13 minutos resumiu na perfeição a nossa Gloriosa Civilização Ocidental… E os verdadeiros motivos da intervenção francesa no Mali… E não só!

    Abraço

    • Nao sou naif (o uso do termo frances é aqui bem adequado… 🙂 ) sei que o fato de um Mali ser um dos maiores produtores mundiais de uranio pesou na decisao francesa de arriscar os seus homens no terreno (em vez de se contentar com uma campanha aerea).
      Mas acredito tambem que um mundo em que op Mali se tornava num novo afeganistao taliba, mesmo às portas da europa, e com as fronteiras muito permeaveis que tem, seria uma ameaca a todos nos.
      Tenho muito má opiniao deste islao radical, recordando-me sempre dos excessos assassinos dos talibas e nao ha duvidas que esses radicais estao hoje a concentrarem-se na Siria e no Mali. E no Egito ja tomaram o poder… e na Libia possuem cantoes seguros onde aplicam a sua “sharia”.
      Perante tal cenário (estamos a perder a guerra! ) a opção não pode ser ficar em casa…

      • voza0db

        O objectivo principal das intervenções militares da OTAN é assegurar o acesso a energia e a matérias primas… O secundário é permitir que os grupos “radicais” que estavam mais ou menos controlados pelos regimes que até ontem eram Grandes Amigos da Europa e América, tenham agora alguma liberdade, para assim servirem de justificação para as ditas intervenções… Tudo feito sob a nova capa fantástica do “Combate ao Terrorismo”… E claro que criar MEDO nas MANADAS europeias e americanas é a melhor forma de as controlar… É mais do mesmo filme! E de resto os idiotas e pobres de espírito e de finanças são os que continuam a servir de “carne para dinheiro”…
        O islão, o cristianismo… etc… Tudo o que é religiões só servem para isto mesmo…

        Abr 😉

        • Neste caso, a NATO nao se meteu. E esse é um dos problemas que pode comprometer o sucesso da operação francesa.
          Nao nego o peso do fator economico, claro. Mas entre esses interesses e a ascensao do Islao radical no norte de Africa e daqui para o mundo, prefiro a ditadura das multinacionais e dos Grandes Interesses.
          O que nao signfica que nao combaterei e combato a mesma, mas aquilo que o Islao radical quer instalar no mundpo consegue ser ainda mais tenebroso e malefico

          • voza0db

            Ó Clavis Prophetarum… Quanta inocência!!! Não se meteu?!?!?!?!?

            Oficialmente… quererás tu escrever!

            Senão o que chamas aos apoios logísticos de EUA, Inglaterra, Alemanha, etc, para as operações francesas? Actos de Humanidade e Caridade Bélica?

            Tal como tu (e muitos milhões) aceitas a religião do capitalismo em vigor, serão precisos que muitos milhões aceitem aquela religião para que a mesma passe a fazer parte da sociedade… Afinal são os cérebros formatados de muitos milhões de animais humanos que formam as seitas religiosas que existem actualmente!

            Mas de Religiões e Corporações estou em pelos cabelos!

            Abraço 😉

            • Bem, ai sou como Agostinho: penso que o capitalismos é o melhor dos piores sistemas possíveis… e que pela via da Regulacao e da Cidadania pode ser ate um sistema democratico pleno.

          • voza0db

            😆 Mas não seja por isso! Parece que os ingleses já vão enviar também escravos fardados otários para o Mali!

            Eles depois escrevem lá na OTAN uma qualquer folha A4 com efeitos retroactivos 😆 😆 para suportar a treta!

            • Nao vi ainda confirmacao disso… entretanto ouvi no podcast Democracy Now (que recomendo) que a Al qaeda tinha expulso os rebeldes tuaregues da cidades do norte do mal, semanas antes destas serem libertadas pelos franceses.
              Teia complexa, esta do Mali…

              • voza0db

                Bem, tens esta notícia, entre outras, basta pesquisar!!!

                Mas a teia não é complexa… É sempre mais do mesmo… Quando as 8 Famílias querem se apoderar dos Recursos Energéticos e Minerais de um País, ou de vários, como neste caso do norte/centro de África, a táctica é sempre a mesma… Criam destabilização, aniquilando e derrubando governos e estados, e deixam o caos instalar-se, de seguida é só porém os Meios de Merda Social a bradar “TERRORISMO” e “ISLÃO” e “MEDO”, que as MANADAS OCIDENTAIS ficam logo em pânico e pronto, ACEITAM TUDO E MAIS ALGUMA COISA…

                • Concordo com isso tudo: exceto num ponto: no Mali foram os grupos da al qaeda do magrebe que tomaram a iniciativa: nao os globalistas. Que, claro, vao acabar a beneficiar…
                  Mas nao fazer nada seria pior!
                  Imaginas um afeganistao taliba às portas da europa?

  2. voza0db

    E mais uma demonstração prática de que a OTAN está activamente, embora não oficialmente, envolvida nesta nova ofensiva aos recursos dos países africanos… Ler aqui

    Com os melhores cumprimentos dos Rothschild e da sua querida “City of London”, sempre em busca de um Mundo Melhor… Para eles!

    Abr 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: