Os limites administrativos atuais da Catalunha não são conformes aos da nacionalidade catalã

Catalunha administrativa (http://www.infoescola.com)

Catalunha administrativa (http://www.infoescola.com)

Os limites administrativos atuais da Catalunha não são conformes aos da nacionalidade catalã. O País Valenciano, as Ilhas Baleares e o Rossilhão formam aquilo que é efetivamente a “Catalunha”, nação insular e transfronteiriça. Todas essas parcelas comungam do mesmo património histórico e linguístico e apresentam para o exterior uma grande homogeneidade cultural e económica. Qualquer futura solução para o problema da independência catalã deve assim incorporar de alguma forma estes territórios.

A divisão do “país catalão” serviu ao longo da História os interesses centralistas e anexadores do Estado Espanhol no conhecido lema “dividir para reinar” e o monolitismo francês que partilha com Espanha outra nação dividida: o País Basco ou Euskaria. Uma solução independentista não poderia assim ignorar esta realidade fragmentada, e particularmente a existência do Rossilhão em atual território francês. Mas esta questão não é hoje prioritária e haverá diversas soluções de compromisso para a resolver. Já a reintegração das parcelas “espanholas” da Catalunha parece mais evidente e fácil de resolver pela via referendaria ou através de um regresso automático à administração direta da Catalunha.

A prazo, parece inevitável que a Catalunha recupere a independência, mas já não parece tão certo que recupere da mesma assentada a sua integridade territorial… havendo neste segundo aspeto (mais que no primeiro) algumas hipóteses de que venhamos a presenciar um confronto violento sobre a soberania destes “países catalães” artificialmente inventados por Castela-Madrid nas últimas décadas de ocupação.

Fonte:
http://www.vilaweb.cat/media/attach/vwedts/docs/Justificacio%20de%20catalunya%20-text.pdf

Categories: Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 4 comentários

Navegação de artigos

4 thoughts on “Os limites administrativos atuais da Catalunha não são conformes aos da nacionalidade catalã

  1. Lusitan

    Acho que há aqui uma pequena confusão entre Catalunha e o Reino de Aragão. Efectivamente o reino de Aragão congregava todas essas regiões mencionadas. Já o Condado da Catalunha era bastante mais pequeno! A conquista do Reino de Valência por exemplo já se faz sob a coroa aragonesa. E até mesmo partes que fazem hoje parte da Catalunha foram conquistadas por Aragão. A Catalunha original resumia-se a Girona e Barcelona, praticamente. Por isso é que acho bastante dificil arranjar justificações históricas para a NAÇÃO catalã. Mas as nações devem nascer da vontade dos povos e não de razões históricas!

    • Obrigado pela correção. Mas aqui a maior questão é a de saber para onde pende hoje essa vontade dos povos e tudo indica que é para a independencia e para o consequente fim de Espanha.
      Algo a que os portugueses não devem ficar indiferentes.

      • Lusitan

        Por acaso estive a falar com um catalão, entretanto. A ideia que passa pela cabeça deles é mesmo tentar exigir o que era antes grande parte do Reino de Aragão, que eles afirmam ser um reino catalão. Ora isso é um absurdo! Pelo menos em termos históricos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: