Arménio Carlos: “Os contratos de PPPs devem ser renegociados. E há fundamento jurídico para isso”

Arménio Carlos (http://sicnoticias.sapo.pt)

Arménio Carlos (http://sicnoticias.sapo.pt)

“Os contratos de PPPs devem ser renegociados. E há fundamento jurídico para isso. As circunstâncias em que foram negociados alteraram-se, e isso é um fundamento válido. Outro é o de que alguns desses contratos são leoninos e, nesta medida, os contratos são nulos. Depois, o que nós aprendemos é que o lucro encontra fundamento no risco. As empresas que estão nessas parcerias com o Estado não temem risco no negócio. Esse risco foi todo transferido para o Estado. E as taxas de lucro são brutalmente elevadas.”
Arménio Carlos
Diário de Notícias
29 de setembro de 2012

E contudo, a maioria das “poupanças” com estes tenebrosos contratos (tenebrosos devido às suas cláusulas secretas, objetivos ímpios e cruzados tráficos de interesse) não só não se registam ao nível das renegociações, mas ao nível do cancelamento de novas obras.

Corajoso e audaz em aplicar tapete fiscal atrás de tapete fiscal contra os rendimentos do Trabalho, o Governo mostra-se tímido e temeroso quando afronta os Interesses ligados à partidocracia que se instalaram em Portugal nas últimas décadas e que usam o Estado, dividindo generosamente lucros entre si e nacionalizando dívidas e prejuízos.

Falta decisão para levar também para o campo destes investimentos protegidos e completamente especulativos (lucros anuais garantidos de 12%!) O “enorme” esforço que se aplica aos cidadãos. A menos que os financiamentos a campanhas partidárias sejam mais importantes que Portugal, claro. São?

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: