União do Sul da Europa? Portugal está fora…

Se existe algo que é particularmente chocante na presente crise financeira europeia é o facto de os países do sul – a braços com problemas muito semelhantes – não estarem a procurar uma aproximação que busque anular ou equilibrar o predomínio quase imperial da Alemanha e dos seus aliados mais próximos (Holanda, Finlândia e Áustria). Na verdade, contudo, alguns passos tímidos têm sido dados nessa direção…

Recentemente, em meados de setembro, realizaram-se alguns encontros em Roma entre líderes dos países do sul da Europa. O objetivo era precisamente o de apurarem formas comuns de resposta à crise do euro que os assola a todos, fora do tradicional e “neoimperialista” eixo franco-alemão (dominado pela Alemanha) e dos seus fiéis acólitos do trio Holanda-Finlândia-Áustria. De concreto, ainda não transpirou nada… Mas algo é já certo: apesar de ser um dos países do sul sob intervenção da troika, de ser um país do sul e da semelhança entre as suas dificuldades económicas e financeiras, Portugal não foi convidado a estar presente.

Este afastamento de Portugal e da sua diplomacia deste embrião de um “eixo do sul” representa um falhanço rotundo e de largos efeitos potenciais para o nosso país. Pouco ou nada nos liga aos interesses da Alemanha, país com que Passos e Portas decidiram alinhar a nossa diplomacia económica e muito nos une a Espanha, Itália, Grécia e Chipre. Mas não aparecemos ao lado destes nossos aliados naturais e sim junto aos países credores e industrializados do norte europeu. Se isto não é dislexia diplomática, então não sei o que seja… ainda que possa ser também um complexo de inferioridade recalcado por parte de Passos… tese que não deve ser desprezada.

Categories: Política Internacional, Política Nacional, Portugal, união europeia | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “União do Sul da Europa? Portugal está fora…

  1. Vou brincar um pouco: será que temem a “ingenuidade” (bruta e justiceira) do Zé Povinho? vai que ele resolve dar aquele jeitinho português, num momento em que ferve o sangue do descontentamento.
    Mas tudo isso vai preparando o terreno. A decepção com a Europa pode nos ajudar a voltarmos para o grande Portugal que são as nações lusófonas e procurar aí o seu apoio e fortalecimento.
    (Como sabe e minha esperança)

    • E a minha. Infelizmente, nao vejo que esses tempos tenham ainda chegado ou que estejamos (todos) preparados para tal. Em teoria, haveria ainda que realizar muito trabalho de preparacao de mentes. Em Portugal, mas ainda mais no Brasil, onde o sentimento pro-lusofono ainda é mais minoritario!
      Mas talvez a crise tenha esse efeito acelerador.

  2. Pedro

    Creio que agora houve uma reunião em Malta 5+5, cinco países do sul da Europa, Portugal, Espanha, Itália, França e Malta com cinco países no norte de África, penso que Portugal não deve ir mais em cantigas, este rearranjo apenas visa favorecer Espanha, França e Itália e nomeadamente o seu sector exportador, Portugal não vai ganhar com isso, devemos seguir o nosso caminho natural, voltar mundo em geral e em particular ao lusófono.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: