R. A. Gallop: “Os portugueses são um povo tolerante com a porcaria, a distinção racial, a deformidade e doença dos mendigos, embora sejam excecionalmente amigos das crianças e, para um povo do Sul, dos animais”

“Os portugueses são um povo tolerante com a porcaria, a distinção racial, a  deformidade e doença dos mendigos, embora sejam excecionalmente amigos das crianças e, para um povo do Sul, dos animais.”
R. A. Gallop “Notas sobre o Caráter Português”

Prefiro assim. Prefiro que os portugueses sejam amigos das crianças, que racistas como os ingleses, excelso exemplo daquela europa a que Portugal não quer, não pode e não deve estar ligado.

Anúncios
Categories: História, Portugal | 16 comentários

Navegação de artigos

16 thoughts on “R. A. Gallop: “Os portugueses são um povo tolerante com a porcaria, a distinção racial, a deformidade e doença dos mendigos, embora sejam excecionalmente amigos das crianças e, para um povo do Sul, dos animais”

  1. Thor

    R.A. Gallop era um diplomata britânico que viveu no século XX? Eu sei que a crítica dele é a outro povo e não ao meu, mas já está ficando ridículo. Cada país tem a sua cultura, as suas peculiaridades, e as pessoas têm a obrigação moral de respeitar as diferenças. Por exemplo, se os indianos não consomem carne na sua dieta alimentar, é a cultura daquele país, eles não são obrigados a mudar os seus hábitos milenares para agradar o Ocidente. Se os muçulmanos não bebem bebidas alcoólicas, também não são obrigados a mudar para agradar outras civilizações. Ninguém deve tantas satisfações assim para outros povos. Mas era a mentalidade predominante naquela época. 😦

  2. Lusitan

    Mas quem é o Gallop na história mundial para que lhe seja dado crédito? Porque não pegar no Joe, o taberneiro, e colocar a sua opinião sobre Portugal?

  3. Thor

    CP, eu acho que a sua intenção é “picar” o Otus Scops. 🙂 Eu não quero acreditar que você dá importância para as opiniões de todo e qualquer britânico, aliás, de todo e qualquer europeu do norte sobre Portugal ou sobre qualquer outra nação lusófona. Você é um gajo de alto nível intelectual. Não vai me dizer que, se algum “moron and hooligan brit” qualquer falar mal de Portugal, você não vai dar importância à opinião dele, vai?

    • Dou apenas a suficiente para mostrar aos outros portugueses que o nosso lugar nao é nesta europa que nos despreza e odeia. Apesar de toda a propaganda europeia e pro-europeia das últimas décadas.

    • otusscops

      Thor

      o racismo é um tema favorito do CP, ele é um mestiçador nato, é racista ao purismo das raças (pelo menos dos brancos).
      nunca o ouvi reclamar dos asiáticos ou dos africanos, tão racistas como os brancos nos seus continentes…

      a visão Clavisprophetariana do mundo é daquela cor parda da plasticina quando está toda misturada, tipo “cor-de-burro-quando-foge”…

      😈

      • A visao do cp é a visão de um mundo futuro sem raças, via miscigenacao, e logo, sem racismo… brr que medo!

        • Clavis Prophetarum I, Miscigenador Implacável!!!

          abaixo os brancos puros, vivam os mestiços (híbridos)!!!
          viva Gregor Mendel!!!

          (porra mais um germano, estão em todas…)
          :mrgreen:

          essa glorificação da miscigenação é em si uma ideia racista.
          que ideia tão louca…………………………..

          🙄

          • Eu nao: o Destino! Veras daqui a uns cinquenta anos!

            • Messiânico como sempre…………………………………………

              :mrgreen:

              • A profecia e o messianismo sao doi mecanismos capazes de motivar um povo sem recursos e rodeado de inimigos a sobreviver a ultrapassar-se a si mesmo. Teria havido gesta dos descobrimentos sem esse messianismo (perdido com Dom Joao III) ou o Israel moderno sem essa componente?

      • Pereira

        Completamente de acordo.
        Vivi em Londres durante alguns anos e nunca, em ocasião alguma, fui alvo de qualquer comentário ou atitude racista, apesar do meu sotaque e aspecto físico não deixar dúvidas que sou latino. Londres está pejada de estrangeiros, existem muito mais estrangeiros que ingleses. Nas empresas onde trabalhei também existiam mais estrangeiros que ingleses, sobretudo indianos, e nunca vislumbrei sinais de racismo. Claro que haverão racistas por lá, como existem em todo o lado, mas não se pode julgar um povo ou uma sociedade pela opinião de um ou outro indivíduo, se assim fosse não haveria povo nenhum que não fosse classificado como racista.
        Também já trabalhei em Angola e aí sim, posso dizer que fui alvo de racismo por mais que uma vez, e de maneira bem evidente. Mas também não é por isso que venho dizer que os angolanos são racistas, porque no geral não são.
        Este preconceito contra os povos do norte da europa é absurdo, estou habituado a viajar e trabalhar pelo norte da europa e posso garantir que nunca senti qualquer tipo de hostilidade.

        • caro Pereira!!!

          esta resposta podia ser a minha.
          tenho exactamente a mesma opinião porque tive uma experiência de vida praticamente igual…

          gostei muito de ler.

          obviamente que Clavis Prophetarum não vai responder, ele anda num registo rácico, moral e repositor da verdade.

          • Nao confundo individuos com comunidades: o que digo é apenas que o discurso politico e social dominante e predominante hoje no norte da europa é ferozmente racista contra todos os povos do dito “clubmed” ou PIGS.

  4. Luiz Ely Silveira

    O mais sábio seria não darmos divulgação a assuntos como esse. Acabamos propagando comentários que, muitas vezes, pouca ou nenhuma leitura tiveram antes.

    • Talvez, mas o propósito está cumprido: mostrar aos portugueses o racismo profundo de muitos ingleses contra si. Racismo que ressoa de forma quase perfeita noutros pontos do norte da Europa, como a presente crise bem demonstra.
      Quanto a comentarios que revelam incivilitude (e que ja apareceram neste artigo) nao merecem ser aqui publicados e ja tiveram o destino merecido: o lixo.
      Simplesmente nao consinto que me insultem na caixa de comentarios, nao na minha propria “casa” pelo menos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: