Daily Archives: 2012/07/11

A IAF optou pelo Alenia Aermacchi M-346 Master

Alenia Aermacchi M-346 Master (http://www.aereo.jor.br)

Alenia Aermacchi M-346 Master (http://www.aereo.jor.br)

A IAF optou pelo Alenia Aermacchi M-346 Master para substituir o atual McDonnell Douglas A-4 Skyhawk nas funções de treinamento avançado. Segundo responsáveis da força aérea israelita, o M-346 combina caraterísticas do F-15, F-16 e do Eurofighter, algo que não acontecia com o T-50 sul coreano. Outro ponto de vantagem foi o facto do M-346 ter dois motores, enquanto o T-50 tinha apenas um. Essas caraterísticas são decisivas para preparar de forma a preparar a chegada dos F-35 à IAF.
A substituição do Skyhawk era cada vez mais urgente, não somente devido ao facto do avião ter já mais de quarenta anos, mas também (e sobretudo) devido ao facto de utilizar tecnologia muito desfasada em comparação com os aviões mais modernos da IAF, um abismo que iria aumentar ainda mais com a receção dos F-35. O M-346 tem também a vantagem de ter sido concebido desde o início como treinador avançado, ao contrário do Skyhawk.
Categories: DefenseNewsPt, Defesa Nacional | Etiquetas: | 3 comentários

“Numa lista de 34 países da Europa, Portugal surge no nono lugar no que se refere à média anual de consumo de álcool puro per capita”

“Numa lista de  34 países da Europa, Portugal surge no nono lugar no que se refere à média anual de consumo de álcool puro per capita,  com 13,43 litros.
(…)
Os mapas e gráficos mostram também que Portugal é um dos países com maior número de acidentes na estrada que envolvem álcool e que é um dos poucos a autorizar a venda de álcool a menores de 18 anos.
(…)
Aumentar as taxas para fazer subir o preço das bebidas e regulamentar a publicidade são algumas das medidas sugeridas pela OMS.”

Público
28 de março de 2012

Nunca houve em Portugal uma verdadeira reflexão ou estratégia para enfrentar de forma decidida e frontal o problema do alcoolismo em Portugal. Este estudo da OMS demonstra que em lugar de ser o “parente pobre” da política de saúde em Portugal,  esta, os perante aquela que devia ser uma das prioridades…

Noutros lugares do Quintus defendemos com todo o ardor e convicções possíveis a necessidade de aplicar ao consumo de estupefacientes uma corajosa e radical legalização do consumo das drogas ditas de “pesadas,  deixando a produção e a distribuição para estudos sérios e imparciais que ainda estão por realizar.  A priori,  não excluímos que o Estado assuma a produção das drogas que legaliza e estamos convictos de que a sua distribuição através da rede de saúde pública é o modelo que mais serve os interesses do Estado e dos cidadãos. Mas em relação ao álcool estamos perante uma realidade radicalmente diferente: o fracasso clamoroso do proibicionismo norte-americano na década de vinte do século passado é aliás um dos nossos argumentos a favor do fim do proibicionismo do consumo de todo o tipo de drogas…

A via proibicionista para o álcool não deve assim ser contemplada. O consumo do álcool não é de resto sequer comparável aos dos estupefacientes: o seu consumo moderado não provoca danos sociais ou de saúde individual. O mesmo não se pode dizer dos estupefacientes… A estratégia para o combate ao consumo de álcool tem que passar assim bem mais pela via da regulação do que da proibição, regulação de consumos, pela disposição dos limites etários recomendados pela OMS, pela sua estrita e vigorosa aplicação nos estabelecimentos comerciais (especialmente os noturnos,  sede da maioria dos excessos). Importa também proibir totalmente o consumo de álcool quando se conduz e multiplicar as fiscalizações e as penalizações,  sem descurar o aspeto da informação e propaganda dos efeitos da condução sob o efeito do álcool. Importa também aumentar severamente a carga fiscal,  não especialmente no consumo (já que o consumo moderado não é pernicioso), mas por forma a penalizar os excessos.  Por fim,  há também que proibir todas as formas de publicidade ou de glorificação do consumo de álcool que hoje pululam um pouco por todo lado e em todos os meios e canais publicitários…

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal, Saúde | 21 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade