Nicolau Santos: “A Cimpor controla 27 fábricas em doze países. Nelas trabalham 830 pessoas de 33 nacionalidades. E todo este conglomerado é controlado a partir de Lisboa.” (…) A Camargo pode exigir o desmembramento e a colocação da sede no exterior. Não havia urgência para vender a Cimpor. Borges deve esclarecer porque impôs esta solução que lesa os interesses do país.”

“A Cimpor controla 27 fábricas em doze países. Nelas trabalham 830 pessoas de 33 nacionalidades. E todo este conglomerado é controlado a partir de Lisboa.” (…) A Camargo pode exigir o desmembramento e a colocação da sede no exterior. Não havia urgência para vender a Cimpor. Borges deve esclarecer porque impôs esta solução que lesa os interesses do país.”

Nicolau Santos
Expresso, 28 de abril de 2012

impõe-se assim a pergunta: se esta privatização não conforme ao interesse público então António Borges quer servir que interesses? Os nacionais não, aparentemente, e se assim é então qual é a sanha privatizante que impele este governo para o abismo e, com ele, a República?

Se esta privatização (assim como as da REN, CTT, EDP ou TAP) servem somente interesses estrangeiros então Portugal e o seu governo têm o dever de não prosseguir nesta senda destrutiva e que – além do mais – retira ao Estado fontes de rendimento muito importantes, especialmente importantes na grave situação de emergência financeira em que vivemos.

Aparentemente temos um governo fraco, impotente para afirmar os supremos interesses nacionais contra os fitos oportunistas e egoístas das grandes multinacionais e dos países do norte da europa.

Enquanto quisermos manter a nossa dócil bovinidade, claro…

Anúncios
Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 7 comentários

Navegação de artigos

7 thoughts on “Nicolau Santos: “A Cimpor controla 27 fábricas em doze países. Nelas trabalham 830 pessoas de 33 nacionalidades. E todo este conglomerado é controlado a partir de Lisboa.” (…) A Camargo pode exigir o desmembramento e a colocação da sede no exterior. Não havia urgência para vender a Cimpor. Borges deve esclarecer porque impôs esta solução que lesa os interesses do país.”

  1. Fenix

    Apesar de ser contra as privatizações nada se pode fazer para impedir pois o acordo da troika a isso obriga.

    • Rasgue-se. O supremo interesse nacional está acima de qualquer tratado ou “acordo” assinado por um governo pre-demissionario e ratificado por um PR gaga.

  2. otusscops

    a Camargo não é brasileira???
    então CP, que se passa??? é a salvação de Portugal que já está a caminho!!!

    (cada vez percebo menos o meu CPzinho querido…)

    • Nao sou tao fanatico como tu… nao fecho os olhos quando esta em jogo a soberania nacional, que é preservada no tipo de visao de uma Uniao Lusofona que alimento.

      • otusscops

        Moi, fanatic???
        Mon Dieu…

        para ti basta ser brasileiro que já é do interesse… da União Lusófona, uma espécie surrealismo geoestratégico inexplicado, indefinido, vago…

        • Nao é nenhum surrealismo vago… é até bem concreto, mas nao se fará já hoje. Requer tempo e paciência. Que tenho.

          • otusscops

            à mais de um ano que te pergunto objectivamente o que é, mas NUNCA respondeste CONCRETAMENTE.
            para bom entendedor….

            (tal como a relação entre a lusofonia e o (des)AO90, o decreto Dilma sobre a língua, etc, silêncios cúmplices).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: