Daily Archives: 2012/06/16

Do novo “Fundo de Investimento Imobiliário”: mais um golpe para safar a Banca e impedir o ajustamento (para baixo) dos preços especulativos do imobiliário

“O governo prepara-se para anunciar a criação de um fundo de investimento imobiliário com o objetivo de ajudar as famílias em dificuldade a conservarem a casa. (…) Mas os verdadeiros vencedores são os bancos. Ao atirarem os empréstimos tóxicos para um fundo imobiliário, riscam das suas contas milhões de euros de crédito malbarato que eram obrigados a provisionar (…) o preço das casas já não vai descer como aconteceria se os bancos tivessem de gerir milhares de imóveis entregues”.

Miguel Alexandre Gusmão
Correio da Manhã, 17 de maio de 2012

E eis que assim o poderoso lobby bancário consegue de novo ver rentabilizado o seu “investimento” nas campanhas do bi-partido PS/PSD… os nossos impostos acorrem de novo em socorro não dos pobres ou dos desempregados mas de um “fundo” imobiliário que vai acolher todo o sub-prime que décadas de crédito irresponsável e de preços especulativos (promovidos pela Banca e pelas suas torpes “avaliações”) criaram.
Ao invés de proteger as famílias em dificuldades emulando o exemplo dos EUA, onde a entrega da casa ao banco anula o empréstimo e assim permite a descida dos preços e o estimulo consequente ao mercado do arrendamento e a descida da divida externa nacional (quase total ela imobiliária) o Governo opta por safar a Banca. Os preços nitidamente especulativos do imobiliário em Portugal assim,  em consequência, não terão a correção de que precisa o pais e precisam as famílias. O mercado do arrendamento, esse Nó Górdio da dívida externa lusa (contraída em grande parte para financiar crédito imobiliário) não será desatado mas, em compensação, os balancetes da Banca serão preservados…

A Leste nada de novo, portanto.

Anúncios
Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

A Ilha das Sete cidades

lenda dum navio português, que, tendo largado da foz do Douro, fora arrastado por uma tempestade até uma longínqua ilha que se dizia ser a das Sete Cidades – lendária ilha que a imaginação peninsular colocara no Atlântico ocidental como misterioso refúgio dos sete bispos fugidos da Península como muita outra gente ante a sanha dos invasores muçulmanos. E no dizer de Fernão Colombo: “…la quale ham per cosã certa che L’isola delle Sette Cittá, populata da Portoghesi nel tempo che al Re Don Rodérico la Spagna fu tolta daí Mori.
António Galvão, no Tratado das Descobertas, alude ainda ao achamento duma ilha ocidental em que havia sete cidades, pelos anos de 1447.

Dalila Pereira da Costa
A Nau e o Graal

A Ilha das Sete Cidades é, entre todas as ilhas mais ou menos míticas do Atlântico, aquela que mais testemunhos reúne. Os detalhes presentes em varias fontes são também muito mais densos e realistas do que os que surgem em qualquer outra. De facto, é como se tivesse existido mesmo uma Ilha das Sete Cidades, algures no Atlântico até pelo menos meados do século XVI… Existem relatos de visitantes das Ilhas, que terão visitado essa Ilha administrada pelos descendentes desses visigodos e onde o ramo eclesiástico assumia as funções governativas. Mas terá mesmo existido tal ilha?

Ao longo da História foram varias as ilhas que se afundaram ou desapareceram no meio de cataclismos vulcânicos. Esta Ilha das Sete Cidades poderia assim ser uma ilha açoriana destruída por esta forma e que teria desaparecido sem deixar qualquer vestígio… Geologicamente não há traços de tal ilha. Mas e se a “ilha” fosse na América do Sul?…

Categories: As Ilhas Míticas do Atlântico, História, Mitos e Mistérios | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade