A mensagem alquímica da Escadaria dos Planetas do Bom Jesus de Braga

Escadaria dos Planetas do Bom Jesus de Braga (http://marcio.avila.blog.uol.com.br)

Escadaria dos Planetas do Bom Jesus de Braga (http://marcio.avila.blog.uol.com.br)

A Escadaria foi concebida em 1722, mas so seria terminada na primeira parte do século XIX. Seguindo aparentemente uma gramática ortodoxa católica, o investigador José Ramos reconheceu nos variados e ricos elementos decorativos uma mensagem alquímica que iremos descrever nas próximas linhas seguindo sempre de perto a sua visão. Existem no Bom Jesus de Braga mais escadarias, como a “Escadaria dos Cinco Sentidos” e a “Escadaria das Virtudes”, mas o essencial da mensagem alquímica que algum Adepto quis aqui deixar em testemunho concentrasse de facto na Escadaria dos Planetas”:

1. A Fonte da Estrela de Oito Pontas

Na Alquimia, as estrelas são símbolos do Espírito e do seu confronto com a Matéria. Simbolizam assim a luta eterna entre a Luz e as Trevas, entre o Espírito e Matéria Bruta por transmutar que se encerra na Matéria Prima cuja identificação é o primeiro obstáculo que todo o Artista deve ultrapassar para alcançar o sucesso na Obra.

Especificamente, a Estrela de Oito Pontas representa a regeneração da matéria, elevando a sua pureza até ao seu estado mais amadurecido e desenvolvido por intermédio da Arte de Hermes.

A Estrela é também uma aparição no inicio de todas as fases da Obra e assume assim a função de um bom sinal, indicando que o operador se encontra no bom caminho para obter a Pedra.

2. O Umbral da Fonte do Sol e da Fonte da Lua

Estas duas fontes estão unidas por um arco de fecho. Uma fonte é a Fonte do Sol, a outra, a Fonte da Lua. Esta dualidade é uma alusão alegórica à dualidade da Matéria, cuja proporção distingue os metais uns dos outros e em cuja manipulação assenta o essencial da Arte de Hermes.

3. A Escadaria dos Planetas

A escadaria em linha quebrada que forma o aspeto arquitetónico mais importante de Bom Jesus de Braga é uma referência às ondas do Mar Primordial onde a matéria se encontrava mesclada, como exatamente se encontra na Matéria Prima que o Operador tem que identificar antes de se abalançar na Grande Obra.

4. Num dos primeiros lanços da Escadaria, encontramos a Fonte de Diana com a sua clássica aljava, flechas e arco. Diana é aqui um símbolo da Natureza e a sua grande guardiã. No contexto alquímico, é a Fonte de Diana é uma alusão ao “Banho de Diana”, uma das múltiplas alegorias à Matéria Prima na Alquimia, o objeto sobre o qual se exercer a Arte e cuja exata natureza é sempre laboriosamente escondida por todos os tratadistas. Ela é a quinta-essência o princípio e o fim de tudo.

5. A Fonte de Marte refere-se ao Enxofre, o principio masculino, ativo e fixo que se contrapõe ao mercúrio elementar, feminino, volátil e passivo.

6. De forma bem calculada nesta gramática alquímica do Bom Jesus de Braga encontramos de seguida a Fonte de Mercúrio. Mercúrio ou Hermes é o patrono da Alquimia mas é também aquele que liga os opostos (Diana/Feminino e Marte/Masculino), como demonstra o Caduceu que é o seu mais conhecido atributo. Ele é o “pai dos metais”, o “mercúrio dos filósofos” que na Arte se assume como o principal agente da transmutação metálica.

7. A Fonte de Saturno alude à fase da Obra conhecida como “Putrefação” e onde surge um deposito negro. Esta é a fase da “cabeça de corvo”, que precede o “leão verde” e que ocorre depois de a matéria estar quarenta dias no ovo.

8. Segue-se nos lanços desta escadaria a Fonte de Júpiter, o símbolo alquímico para a operação conhecida como “Multiplicatio” que antecede o “Albedo” ou “Purificação”. A “Multiplicatio” é a contaminação de uma parte purificada às outras, ainda impuras, até que por fim todas estejam puras, entrando-se assim no “Albedo”.

9. A Fonte da Serpente corresponde na simbologia alquímica à serpente coroada ou sal químico, o catalisador da união entre o enxofre e o mercúrio. O cálice para onde escorre a água desta fonte é o vaso ou matrás que alojará a poção da vida eterna, o Graal alquímico procurado pelo operador deste o momento em que se atreve a acometer a sua dura missão.

Anúncios
Categories: Alquimia, História, Mitos e Mistérios | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A mensagem alquímica da Escadaria dos Planetas do Bom Jesus de Braga

  1. muito interessante queria existe algo parecido no brasil?

  2. Fenix

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: