Sobre a degradação moral do 1 maio de 2012, no Pingo Doce

“O Pingo Doce levou a que cerca de 500 mil pessoas visitassem esses espaços comerciais e esgotassem os stocks dos mesmos. Foi degradante ver pessoas a sair de maca vítimas de agressões. Só em Lisboa e Porto a PSP foi chamada a intervir em 40 ocasiões. E as pessoas acorreram em massa, não por fúria consumista, mas porque os descontos eram enormes e a crise aperta.”
Carlos Anjos
Correio da Manhã, 4 de maio de 2012

Quando uma empresa privada cria – de forma intencional e planeada – uma situação de segurança pública perigosa e que criou feridos, poderia ter criado um pânico ou desordem pública generalizada, desviando meios policiais de outras situações onde estes poderiam ter sido necessários, então estamos perante uma situação que merece a atenção das polícias e que deveria ter já deixado o tenebroso Alexandre dos Santos sob investigação judicial: Quem atenta à ordem pública considerando apenas o lucro deve ser punido e punido de forma severa e exemplar.

Anúncios
Categories: Política Nacional, Portugal, Sociedade Portuguesa | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Sobre a degradação moral do 1 maio de 2012, no Pingo Doce

  1. Fenix

    Uma multa de alguns milhões de euros podia resolver..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: