Daily Archives: 2012/05/19

Manuel Ferreira Patrício: “O perigo que, na presente crise, corre Portugal é de alto risco, pode mesmo pensar-se que é de morte”

“O perigo que, na presente crise, corre Portugal é de alto risco, pode mesmo pensar-se que é de morte. Para o ultrapassar, os Partidos do arco do governo assinaram com o triângulo Fundo Monetário Internacional / Comissão Europeia / Banco Central Europeu um acordo de assistência financeira a Portugal que só por si implica um vasto espaço de perda de soberania, com ameaças reais de perda maior, mesmo de bancarrota, finalmente de colapso do Estado.
Dos Governos dos Estados integrantes da CPLP vieram algumas palavras de simpatia e apoio, mas a verdade é que a CPLP não entra na equação do plano de recuperação de Portugal, nem se fala nela com algum sentido de futuro.”
(…)
“Ora só no quadro vital da CPLP – espiritual, cultural, social, político, económico, financeiro – Portugal pode ser e existir como um ator histórico relevante, com uma missão transcendente a cumprir. “
(…)
“A Europa não é o nosso futuro. A Europa é cada vez mais o nosso sepulcro, o nosso jazigo.  A Europa prospera e impante (rica, como eles dizem…) vive de recursos que Portugal lhe propiciou com os Descobrimentos marítimos. A Europa pensante e (duvidosamente) racional,  que tem vindo a apunhalar a Grécia, vive da Razão com que precisamente a Helade iluminou o Mundo.”

Manuel Ferreira Patrício
Nos Próximos cem anos,  a CPLP será ou Portugal não será
Nova Águia, número 8

A continuação na Europa e do processo de aprofundamento da íntegra europeia só pode trazer para Portugal, a prazo, a sua dissolução numa entidade supra-nacional, burocratizada e completamente dominada pelos interesses dos povos do norte da Europa. A via atual – de austeridade, recessão e desemprego galopante – vai levar ou a cisão da União Europeia em duas “europas”, a dos ricos e a dos pobres,  ou à sua “federalizarão” ademocrática, tecnocrática e ferozmente liberal e germanófila. Portugal, para sobreviver, tem que sair deste pesadelo e procurar trilhar o seu próprio caminho.

Não advogo a saída imediata da União Europeia, mas o país precisa de tomar uma atitude mais forte e autónoma não somente nas decisões tomadas na Europa e nas instituições europeias, adotando uma posição de viva oposição sempre que os interesses nacionais sejam seriamente lesados, repelindo de vez aquela patética atitude do “bom aluno” que nos caraterizou durante os negros anos do Cavaquismo, enquanto a europa arquitetava e executava uma bem pensada estratégia de tercialização da nossa economia. Portugal não deve “sair” da Europa. De resto, somos e seremos sempre europeus e aquilo que a Europa é hoje deve muito ao património histórico e cultural português, pelo que o interesse maior em que Portugal não “saia” da Europa é (ou deve ser) mais europeu que luso. Mas Portugal não deve rejeitar outras abordagens, laterais e paralelas, ao processo de integração europeia. Em particular deve reconstruir a sua economia, recentrando no Local, aquilo que o Global levou para fora de fronteiras nas últimas décadas e deve aproveitar os laços privilegiados que mantêm com os países da Lusofonia para usando essas sinergias reconstruir um setor produtivo fortemente afetado por um processo de integração europeia que em certos aspetos fui negativo para Portugal.

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 8 comentários

Sereias e tritões no Cabo da Roca no século XVI

http://hallnjean.files.wordpress.com

“Segundo Damião de Góis, em 1554, aqui, no Cabo da Roca teriam sido avistados sereias e tritões, “nus e sem barba”, brincando às escondidas com pescadores por eles surpreendidos nas aguas do Atlântico.

Lugares Inesquecíveis de Portugal
Paulo Loução
Eranos

A lenda poderá ter nascido a partir do avistamento de golfinhos nessa região da costa portuguesa a qual era na época relativamente comum. Com efeito, até ao século XVII, eram avistados cachalotes ao largo de Peniche (razão alias pela qual na zona existe a “Praia do Baleal”). Mas poderá a lenda aludir ao avistamento real de um tipo de criatura marinha hoje perdido?… De um “objeto marinho não identificado” (OMNI) transmitido na lenda de forma deturpada?…

Categories: História, Mitos e Mistérios, Portugal | 4 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade