A CPLP foi ultrapassada pela CEDEAO na gestão da crise na Guiné-Bissau?

O atual andamento da crise guineense aponta claramente numa direção: a CPLP que inicialmente liderava a oposição internacional aos golpistas perdeu esta iniciativa para a CEDEAO. Para sermos inteiramente justos, esta alteração deve mais aos méritos da CEDEAO que aos deméritos da CPLP… o presidente em exercício desta organização regional tem uma postura claramente mais interventiva que o seu antecessor, sobretudo porque é da Costa do Marfim, país que no passado pediu uma intervenção do braço armado da CEDEAO, a ECOWAS, sem, na altura o obter. Agora, aplica de novo a mesma visão, e bem. A CPLP que começou bem, no campo diplomático, não foi capaz de passar aos atos pela ausência de um braço militar equivalente à ECOWAS… organização cronicamente formalista e “diplomática” no mau sentido (castrador) da palavra, a CPLP deixou-se ultrapassar e isto apesar de dois dos seus países terem meios muito consideráveis no país, nitidamente superiores aos 600 que a organização regional vai agora enviar.

Atualmente, a única opção que resta à CPLP é procurar integrar as suas forças na região com asa da CEDEAO. Corresponde ao melhor interesse dos guineenses ver ocorrer esta integração, já que os golpistas parecem ver com bons olhos a força regional (quer porque não acreditam na sua capacidade, quer porque acham que a podem manipular). A inclusão de forças angolanas (tidas como próximas do governo legítimo) e portugueses (tidas como próximas das angolanas) moderaria esse “espírito vitorioso” por parte dos golpistas e contribuiria para o restabelecimento da legalidade constitucional neste país lusófono.

Fonte:
http://noticias.sapo.tl/portugues/lusa/artigo/14223969.html

Anúncios
Categories: Guiné-Bissau, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 10 comentários

Navegação de artigos

10 thoughts on “A CPLP foi ultrapassada pela CEDEAO na gestão da crise na Guiné-Bissau?

  1. Filipe Cassamá

    É evidente que sim. A CEDEAO tomou a liderança do processo e vai ser difícil inverter o processo. O único país que poderia ter exercido influência no sentido de evitar o afastamento da CPLP é Cabo Verde que, com a Guiné Bissau, é simultaneamente membro da CPLP e da CEDEAO. Mas Cabo Verde tem descurado sua participação na CEDEAO e dado sinais de a considerar uma organização de segunda categoria, com fantasias de ser membro da União Europeia, exigências de tratamento especial no quadro da CEDEAO para impedir a imigração de cidadãos da África Ocidental, pressionado por tomadas de posição claramente racistas da oposição (MPD) e de políticos (Onésimo Silveira, Jorge Santos,José Filomeno). O governo não tem moral para exigir dos seus parceiros seja o que for numa organização a que não liga nenhuma. Juntado a isto há o negócio da droga: sem a CPLP e os angolanos por perto, com os nigerianos e burkinabés a comandar a força de intervenção, os barões da droga podem sentir-se tranquilos.

    • Ou seja, temos razão para crer que a Guiné vai de cila a caribdis! Cabo Verde está a aproximar-se mais e mais da Europa e menos de Áfricaem vários campos, ate na boa governacao e no desenvolvimento economico…

      • otusscops

        devagar devagarinho vais ao sítio, pela razão e pela análise, sem sebastianismos, agostinianismos, vieirismos, e outros paracletismos místico-gasosos.
        como escrevi aqui à mais de 2 anos, Cabo Verde é um orgulho (apesar de gostarem pouco de portugueses e de Portugal), a Guiné-Bissau vai para o remoinho, para o fraccionamento, devorada pelo monstro do tribalismo.

        • mas esse é que é o problema. sem nada disso, estamos secos e estéreis. Portugal cria pelo Mito, e nisso não somos muito diferentes daqueles que nos deram o mote, os judeus e o seu misticismo convencional e profundo.
          A Guiné-Bissau não está fadada ao fim, nem ao caos.
          O seu povo está cada vez mais farto da clique de militares que o “governa” e a perder a paciência….
          Timor também parecia perdido.
          E Cabo Verde (na década de 80) condenado à miséria…

          • otusscops

            espero bem que tenhas razão e eu esteja errado em relação à Guiné-Bissau, sobretudo pelas pessoas, pelo povo que não trafica (droga, influências, donativos, tudo…).

            sobre Mitos, tu lá saberás.
            na minha opinião os Descobrimentos e de certa maneira Portugal tem a marca da Ordem de Cristo, isto é , dos Templários, que em resumo é COMÉRCIO MARÍTIMO.

            mas não sou dono da verdade nem quero contrariar ninguém nestes assuntos, cada um acredita naquilo que a sua experiência sensorial-intelectual lhe permite discorrer ou fabricar.

            • nesta questão do futuro da Guiné-Bissau o futuro há de esclarecer para onde caminha esse país.
              E a breve trecho, que não me parece que a situação se mantenha inalterada durante um a dois anos, como queriam os golpistas…

  2. A pior parte é ver esse acontecimento ser totalmente ignorado pelas redes de mídia aqui no Brasil.

  3. lusitanium

    A noticia do aprontamento de uma força de intervenção rápida portuguesa gerou um certo efeito na Guiné-Bissau.

    Podemos até pensar que a actual situação relativamente pacifica que se vive no pais se deva à rápida reacção do governo português.
    Os militares guineenses perceberam logo desde o inicio que os seus actos terão consequências.
    O governo português esta de parabéns pela rapidez na reacção.

    Se tudo correr bem, a simples presença da força aero-naval portuguesa pesara muito na balança e não haverá necessidade de se passar ao escalão superior. Se ao contrario a situação derrapar, então as FA lusas terão que la ir, com ou sem lacunas de equipamento, com ou sem o apoio dos países africanos.

    http://www.areamilitar.net/amf/viewtopic.php?f=12&t=342&sid=d709906a48c49736473a2f0a13c81056

    • Está efetivamente de parabéns: foi a medida correta na altura correta. Mas nao creio que tenha alterado a conduta ou os planos dos golpistas, mas sim, levou a cedeao a agir, mais depressa e de forma mais veemente por causa da rapidez de Portugal e da cplp em reagirem nesta crise.

  4. Process Like Planning to moving, Packing
    of household goods and valuable belonging, arrangements of vehicles
    for transportation, loading, unloading and then unpacking,
    rearranging the all household and valuable goods. Full name of the
    company and DBA(Doing Business As) names, if any.
    You will require plenty of boxes to put different items in them.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: