PPPs: nacionalize-se!

Sejamos claros: as PPP são a maior ameaça a Portugal que se perfila no horizonte nas próximas décadas.

Fala-se agora muito da “imperativa necessidade de renegociar as PPP”, mas não se diz que esta devia ter sido já a primeira medida deste governo (mesmo antes do aumento generalizado e sucessivo de impostos). Também não se diz que é a partir de agora que o autêntico pavor que são as PPPs vão começar a ter impacto nas despesas publicas.

Daqui em diante, as despesas com entregas brutas de capital aos privados que assinaram os contratos das PPPs com o Estado vão subir e subir de forma explosiva ano após ano. Não tenho nenhuma fé nas renegociações que “Álvaro” vai conduzir e isto so pode significar que nos próximos anos o orçamento será violentamente comprimido pela necessidade de “honrar” estes compromissos trágicos assumidos pelos governos anteriores nas PPPs. O preço é claro: cada vez menos Estado Social para cada vez mais dinheiro para os privados que têm nas mãos as PPPs.

A média das margens dos operadores das PPPs ronda os 14%, não sendo raro (nas PPPs rodoviárias) valores na casa dos 20%. A este respeito surgem particularmente gravosós os milhões pagos ao abrigo dos “Acordos de Reformulação de Contratos”, rubrica que já deu aos concessionários mais de 1200 milhões de euros!

Não vamos la com renegociações. Perante uma tal escala de prejuízo para o Estado, num contexto de contenção orçamental draconiana imposta pela Troika e de um aumento crescente da necessidade de reforçar (não reduzir!) o Estado Social a situação financeiras e as obrigações decorrentes destes ruinosos contratos são insuportáveis. Urge criar um quadro legal e constitucional que permita a nacionalização e anulação dos contratos mais ruinosos, urge abrir investigações criminais contra quem negociou contratos tão prejudiciais para as contas publicas colocar sobre a mesa a única saída para este perigoso ultimato que alguns “investidores” e especuladores lançam sobre a sociedade portuguesa no seu todo: ou aceitam a renegociação radial das PPP ou a nacionalização é a única opção.

Entre a Segurança Social, os subsídios a desempregados, a Saúde e Escola Pública e o enriquecimento de uns quantos grandes senhores que estão por detrás das PPP ja escolhi. E você?

Anúncios
Categories: Economia, Portugal | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “PPPs: nacionalize-se!

  1. otusscops

    li de cruz mas estou de acordo, NACIONALIZE-SE IMEDIATAMENTE com indemnizações e juros de mora.

    lambões!!! 👿

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: