“A causa imediata do agravamento das dívidas públicas está relacionada com os planos de resgate dos bancos privados decididos pelos Estados em 2008 e em 2009”

“A causa imediata do agravamento das dívidas públicas está relacionada com os planos de resgate dos bancos privados decididos pelos Estados em 2008 e em 2009. Os bancos forçaram os poderes públicos a socorrê-los fazendo-se valer do lugar nevrálgico que ocupam na estrutura geral do sistema capitalista. Para desencalhar os bancos e as companhias de seguros ameaçadas, os Estados, tomados como reféns, tiveram por seu turno que pedir emprestado aos mercados. O que fez acrescer a sua divida em proporções insuportáveis. Somas astronómicas (800 mil milhões de dólares nos EUA, 117 mil milhões de libras na Grã Bretanha) foram gastas para impedir que os bancos falissem, o que agravou ainda mais as finanças públicas.”

O Ano de 2012 será terrível! Divida Pública: Como os Estados se tornaram prisioneiros dos Bancos
Alain de Benoist
Finis Mundi, número 3

Na verdade, o que os Bancos usaram foi bem mais que a sua posição vantajosa na economia, foi antes uma rede clientelar e lobbista muito extensa e que penetra profundamente na classe politica. Tornada subserviente e dependente, a Banca pôde assim reclamar para si uma parcela absurda dos Impostos das populações para salvar o seu rabo e, de permeio, manter os prémios aos seus gestores presentes e passados (mesmo aqueles que foram responsáveis pela presente situação). A Banca ultrapassou assim em muito a posição lógica e racional que devia ocupar na Economia, tornando-se de subsidiária em dominante. Esta posição tem agora que mudar e se tal não suceder, então esta crise não serviu para nada…

Categories: Economia, Política Internacional | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on ““A causa imediata do agravamento das dívidas públicas está relacionada com os planos de resgate dos bancos privados decididos pelos Estados em 2008 e em 2009”

  1. O meio termo é uma fonte de virtude. Agora a incoerência disfarçada de meio termo é catastrófica. Nunca o liberalismo foi minimamente praticado. Não sei por que as pessoas o criticam tanto como causa das desgraças. Seria pior? Talvez. O fato é que nuca foi minimamente testado na história recente… Foi sempre um argumento a ser usado quando convém… Algum país deixou os bancos falirem a ver o que acontecia?

    • O liberalismo na sua forma mais pura já foi experimentado em Hong Kong, não sendo assi, propriamente uma coisa munca tentada. .. por outro lado, não sou conceptualmente contra o liberalismo nem contra o capitalismo. Mas sou contra as suas formas selvagens e defendo um Estado forte e regulador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: