Daily Archives: 2012/03/11

Prémio Personalidade Lusófona 2012 a Adriano Moreira (2)

Segundo segmento

Categories: Europa e União Europeia, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Consequências da Politica da “Austeridade, custe o que custar”

Um artigo recentemente publicado no New York Times destaca os esforços do governo português para cumprir a receita de austeridade imposta pela Troika, comparando-os com a “rebeldia” grega. Mas o mesmo artigo admite que não é por ser um “bom aluno” da Troika não tem e não vai servir de muito a Portugal.

Com efeito, o défice em função do PIB não tem parado de aumentar: quando se contraiu o empréstimo era de 78%, mas hoje passou a 118%, não porque esta tivesse aumentado, mas porque a economia real encolheu e logo, a proporção da divida aumentou! Este é o preço da austeridade imposta pela Troika e do expresso desejo de Passos Coelho para “cumprir mais que o comprometido”.

A austeridade tem efeitos muito recessivos. O proprio governo o admite… E arrisca-se a nao abordar o cerne da questao, já que o essencial da divida externa portuguesa foi criada pela Banca, que pediu ao estrangeiro muito mais dinheiro do que devia (para financiar consumo, imobiliário e o Estado), na Grécia, pelo contrário, a maior parte da divida externa é do Estado. Assim, aplicar de forma cega e acrítica a receita da austeridade à despesa pública poderia até ser mais eficiente na Grécia do que em Portugal… E aplicada da forma integrista, radical e extremada, “custe o que custar” à despesa do Estado vai agravar o desempenho da economia, retrair a receita fiscal e dissuadir as empresas a realizarem investimentos e a gerarem Emprego.

Assim, paradoxalmente, a aplicação inadequada da receita da austeridade seria mais ajustada na Grécia do que em Portugal… Mas não é isso que está a acontecer e a consequência é que, como diz o economista David Bencek: “a dívida [portuguesa] simplesmente não é sustentável (…) a economia real não tem estrutura para crescer no futuro e, portanto, não conseguirá pagar de volta a sua dívida a longo prazo” a única saída a prazo é a renegociação da dívida, através de um processo de bancarrota parcial, com perdão dos juros e extensão dos prazos de pagamento por forma a salvar os Bancos da falência e o Estado de ter que acorrer a um setor bancário cada vez em maiores dificuldades e que pela escassez do crédito está a asfixiar a economia real.

Fonte:
http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=41558

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 1 Comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy