Sobre os números da imigração em Portugal

Em 2008, de acordo com as estatísticas oficiais, residiam em Portugal 400 mil estrangeiros, valor que poderá ser ainda mais elevado, nomeadamente se se admitirem como não negligenciáveis aqueles que chegam ao país e aqui permanecem em situação de clandestinidade.
(…)
Segundo os dados disponíveis, em 2008, entre os estrangeiros com o estatuto legal de residente, a comunidade de origem brasileira era a mais numerosa. Com um valor registado de mais de cem mil indivíduos, o numero oficial de residentes brasileiros quadruplicou em apenas cinco anos, graças aos processos de legalização especiais que os teve como destinatários. Em segundo lugar, estão os ucranianos, com mais de 52 mil indivíduos. Em terceiro lugar, encontram-se os caboverdianos (51 mil) que até 2007 mantiveram o titulo de comunidade estrangeira mais numerosa a residir em Portugal.”

Portugal: Os Números
Maria João Valente Rosa e Paulo Chitas

São precisamente estes imigrantes que têm contribuído de uma forma crescentemente cada vez mais importante para a sustentabilidade da Segurança Social nos últimos dez anos. Se as contribuições sociais dos imigrantes, provavelmente as contas dos cofres da Seguranca Social já estariam negativas e neste momento já seria necessário reduzir de forma radical as pensões de reforma ou transferir recursos do Orçamento de Estado para colmatar essa omissão.

Os imigrantes têm contribuído também para manter o equilíbrio demográfico da sociedade portuguesa, compensando aquela que é uma das sociedades com menores taxas de substituição do mundo Ocidental, com apenas 1.3 filhos por casal, algo que resulta em muito das mulheres terem filhos cada vez mais tarde e da (justa) aspiração feminina a carreiras profissionais. A falta de incentivos à demografia (como aqueles que existem nos países nórdicos desde a década de 80) mas os elevados custos associados à educação e sustento das crianças jogam aqui, também, o seu papel nefasto, note-se… A verdade, é que o afluxo de imigrantes tem permitido minorar os efeitos económicos, financeiros e sociais da sociedade lusa. Estes factos deviam ser pensados por parte dos extremistas de todas as inspirações que advogam a expulsão ou barramento de chegada de novos imigrantes.

Em termos estritamente económicos, a imigração é um fenómeno positivo: são indivíduos ativos e produtivos, onde o Estado não investiu durante anos na sua formação e crescimento até alcançarem a idade produtiva. É uma estupidez económica combater a imigração e repelir imigrantes, mas a estupidez é a marca distintiva de todos os racistas e extremistas de direita.

Categories: Economia, Lusofonia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | 16 comentários

Navegação de artigos

16 thoughts on “Sobre os números da imigração em Portugal

  1. “….São precisamente estes imigrantes que têm contribuído de uma forma crescentemente cada vez mais importante para a sustentabilidade da Segurança Social nos últimos dez anos. Se as contribuições sociais dos imigrantes, provavelmente as contas dos cofres da Seguranca Social já estariam negativas e neste momento já seria necessário reduzir de forma radical as pensões de reforma ou transferir recursos do Orçamento de Estado para colmatar essa omissão….”
    Nada mais falso , estes emigrantes contruiram de uma forma muito significativa para o aumento da criminalidade , desemprego , subsidio-dependência , e contributo para o crescimento de bairros sociais que são autênticos ninhos de inimigos da liberdade e da paz do povo do pais de acolhimento , só não vê quem não quer ver . CHEGA DE MENTIRAS

    • Nao sao mentiras… Fale com imigrantes ucranianos ou brasileiros que estao ca antes de 2007-9 e pergunte o que pensam eles da imigracao dos seus paises que chegou a Portugal depois dessa data e eles serao claros: a sua qualidade moral decaiu muito e ha hoje de facto um problema com criminalidade migrante, desta ultima geracao.
      Mas nao podemos generalizar: continua a chegar boa e trabalhadora gente do Leste e do Brasil, mas a proporcao de malfeitores profissionais subiu muito desde 2007, todos o sabemos.

    • Luís

      Oxalá que não te falte o pão para boca, e não precises emigrar para um país proveniente destes emigrantes. Não acuses, para um dia possas ser acusado !

      • Exato. Basta recordar como sao tratados os portugueses no Reino Unido ou até em Angola, por alguns angolanos.
        Ser julgado pela cor da pele é o tipo de julgamento mais brutal e injusto que se pode conceber.

        • CP

          dás-me vontade de rir, os portugueses são mal tratados na generalidade e pela generalidade dos Reinounidenses mas em Angola, tiveste o cuidado de escrever “por alguns angolanos”…
          que visão delicodoce lusofónica de Angola, a tua demagogia já vai na estratosfera, espero que entre em órbita e tenha velocidade de escape suficiente para que ela desapareça…

          o RU é pátria de Liberdade, de desapego a valores nacionalistas e reconhecimento da categoria, excelência e do valor individual de cada pessoa.
          há centenas de milhares de portugueses a trabalhar e a estudar no RU (são bem mais do que em Angola) e seria idiota da minha parte dizer que não há pressão sobre alguns, sobretudo naquelas profissões menos qualificadas em tipos de trabalho mais duro e de ambientes menos protegidos.
          mas generalidade somos bem acolhidos, reconhecidos e até preferidos, ao contrário de Angola, em que somos insultados diariamente pela populaça e humilhados várias vezes por funcionários, polícias, inspectores da mais variadas qualidades, além de um certo poder político, seja nacional ou provincial.
          nunca no Reino Unido fui insultado ou discriminado (e isso quando acontece é geralmente condenado pela sociedade reinounidense de forma veemente e pública) enquanto que em Angola ouvia DIARIAMENTE “branco di merda”, “Angola é umá potência”, “pula, vai prá tua térra”, ou ser por vezes tratado por tu (numa atitude de menosprezo e tentativa de superiorização da pessoa sobre mim) por certas entidades oficiais quando interagíamos profissionalmente.
          além de incompetentes são mal-educados, ressabiados e complexados.

          tanta lusofonia está a envenenar-te as ideias e impede-te de escrever verdade.

    • cassio

      Pelo menos a grande maioria dos brasileiros que vão para Portugal , estão trabalhando, muito diferente de quando os Portugueses vieram para o Brasil no tempo dos descobrimentos, para roubar, matar, escravizar e por ai vai…. saiba que tambem há milhares de portugueses morando aqui ainda tambem, como aí há milhares de brasileiros, e nem todos são “flor que se cheirem”….

      • Uma nota: esses “portugueses” que terao ido roubar ao Brasil eram brasileiros. Essa separação de conceitos nao existia entao. Ou nao ignora certamente que ao contrario da India, os portugueses quando iam para o Brasil iam para ficar e que o seu preciso sangue corre hoje nas suas veias, Cassio…
        Assim como corre nas minhas o sangue dos escravos negros trazidos para o Alentejo no seculo xv e nem por isso ando a vociferar contra essa minha herança.
        Quem nao tem telhados de que atire a primeira pedra.

  2. Rui Prazeres

    Sou emigrante no Luxemburgo à 15 anos e estive ,antes 12 na Suissa e devo dizer que a representação Portuguesa não é sempre isenta de maus exemplos.
    Em todo o lado ha gente boa e gente ruim.
    Não se pode generalisar sob pena de cometer erros de apreciação e cair em extremismos…pouco democraticos e pouco humanos.

  3. gs

    eu pessoalmente acho isto, se acham que os portgueses no tem taxas de natalidade suficientes entao mudem leis e facam portuueses ter mais filhos, nao mandem mais escumanha do 3 mundo sem qualquer educacao portugal precisa de imigracao mas sao pessoas com capital e conhecientos que nao temos nao escumalha essa ja temos ca e bastante, assim vamos perder nossa identidade cultural e historica sem falar na maior de tods a identidade genetica, somos um grupo que temos mais ou menos a mesma identidade genetica composta por sangue judeu europeu e admito ate algum mouro, para por em termos simplsitas, nao queiram saber como seremos tratados depois se portugal se tornar num pais de pretos, ai nao vai haver economia nem nada que nos salve, genetica tem muito haver com uniao e economia de um pais paises com consanguinidade como paises anglo axonicos entendem-se e apoiam-se paises de pretos sao postos de lado especialmente se nao tiverem recursos naturais, vamos ser sinceros e dizer as coisas como sao… potrtugal aos portugueses, deixemos entrar brancos, que tem mais capacidade de adaptacao e mais em comum e poderao ate a fazer um upgrade racial em portugal, pretos e outros grupos do 3 mundo irao transformar este pais num caos num inferno onde ninguem vai quere morar em portugal so os subsidio dependentes, vendedores de droga e afns, basta olhar para eles e ver que eles nao produzem nem querem produzir e odeiam tudo o que portugues por isso vamos paga-los na mesma moeda e convida-los a sair.

  4. gs

    e digo mais os numeros dizem que a seguranca social esta falida, os direitos dos trabalhadores
    e subsidios tem diminuido drasticamente se metem quando a mao de obra aumenta desmesuramente e sem qualidade todos sofrem, pois n passa a valer nada, e isso exactamente que trabnsforma um pais num pais do 3 mundo onde as pessoas n valem nada nem o seu trabalho, estes imigrantes no dao nada nem serve p nada na sua gande maioria excpto os de leste. esta e a realidade se os portugueses tivessem um palmo de testa iriam perceber isso, a imigracao portuguesa foi bastante diferente por diverss razoes e comportamento ainda mais e para mais nos somos um povo europeu e com sangue europeu, a assimilacao foi sempre muito maior e nao destroi economias locais, luxemburgo e um exemplo disso onde 20% da pop e portugues, luxem. ate assinou um contracto com gov portugues os portugueses poderiam trazer suas familias para luxem. porque os port sao trabalhadores e obedecem lei, mais nenhum povo nem europeu nem outro teve estas mordomias enquanto imigrantes nesse pais… por isso vamos fazer comparacoes onde elas existem, pessoalmente acho que com os numeros actuais vai haver uma destruicao total do sangue nacional de sua base europeia, pessoalmente quero imigrar, porque infelizmente destruiram o pais onde queria viver, hoje morar em portugal e uma especie de tortura e humilhacao onde os potugueses tem de pedir para viver, onde a pretalhada chupa dinheiro todo que existe da seguranca social e ainda temos de viver em medo num especie de guethos que sao hoje vilas e cidades onde esta gente mora, muitos nao sabem flar ou escrever ou seja que for sobre nosso pais nem respeitam nem gostam de portugal isso faz com que usem o pais como aluem usa papel higienico onde somos de facto obrigados a imigrar e ser mais uma vez humilhados la fora, um pais que nao controla imigracao e vende cidadanias e um pais que ser cidadao nao vale absolutamente nada e onde direitos sao cada vez menos e so no papel pela falta e precaridade nos empregos que sem imigracao iriam ser obrigados a fazer upgrade ou desaparecer o que obrigaria melhor qualidade nao so producao, mas qualidade no trabalho, alem da sua automacao onde em vez se terem 1000 pessoas que trabalham pouco tem uma maquina que trabalha muito criando mais producao mais qualidade e mais dinheiro para cofres atraves e impostos aumentando nivel e vida dos idosos e mais desfavorecidos, a politica de imigracao e uma mentira e o nosso pais e imagem perfeita disso e um pais igual ao brasil um pais do 3 mundo cheio de gente horrorosa do 3 mundo, tenho vergonha de ser portugues, antes eramos simplesmente pobres mas tinhamos forca e unidade nosso sangue nossa historia hoje n temos nada, posso dar varios exemplos de paises onde imigracao e baixa e controlada e onde nivel de vida sobe cda ano, portugal e uma puta de pernas abertas que esta a ser fodida por todos, ser portugues e um direito que se tem de ganhar nao se da a todos os pes descalcos, os unicos que querem imigracao sao os exploradores que querem mais lcros, por isso guarda tuas mentiras de caca no teu bolsinho e conta-as aos otarios de esquerda la tua casa. ps: a seguranca social esta falida, eu ja precisei, depois de horas entre ciganos e pretos e disseram-me no meu proprio pais que n iria ter direito a nada porque tenho familia.e ciom0 tal devo pagar para sustentar os pretos e ciganos mas a mim quando preciso nao tenho direito nada nem emprego nem educacao nem nada. por isso ser cidadao neste pais hoje n quer dizer nada a nao ser pagar pelos parasitas, espero que o otario que fez este blog acorde e veja o triste estado de coisas em que nos encontramos e que veja como portugal era antes desta onde de imigracao.

  5. Sulam

    PORTUGUESES DE HOJE PASSAM FOME E MANDAM DESEMPREGADOS PARA O EXTERIOR, ROBARAM, E HOJE ESTÃO NO FUNDO DA FOSSA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: