Daily Archives: 2012/02/13

Porque é que a Alemanha tem feito tudo para agravar a Crise da Dívida Europeia?

Os germanos andam todos ufanos lançando bufas verbais aqui e acolá, contemplando com soberba altaneira os indigentes países do sul e deitando sobre os seus habitantes as suas ariânicas postas de pescada. Agora, aparecem com o refugo do baú esquecido da Historia do Reich e falam alegremente (mas em surdina) da “necessidade” de capturar soberania aos países do sul. Amanha, defenderão abertamente uma “federação”, germânicamente dominada, naturalmente e onde os apêndices franceses farão apenas o papel de lacaios obedientes.

Entre o confuso momento atual, com os juros a subirem a valores absurdos e absolutamente impagáveis e essa novo Reich que agora se cozinha há um permeio. E esse permeio explica porque é que tantos altos responsáveis germanos estão a inflamar os mercados com sucessivas declarações “desastradas”… é que a cada acha que os germanos atiram para a fogueira da divida europeia, mais investidores correm em pânico (induzido) a “refugiarem-se” nos títulos e depósitos alemães. Enquanto que no resto da Europa os Estados e as empresas atravessam um total bloqueio do crédito, provocado por taxas de juros absurdas, a economia alemã consegue financiar-se a taxas ridiculamente baixas!

Com efeito, nos últimos 3 anos, a Alemanha terá poupado nas suas emissões de divida mais de 45 mil milhões de euros, tendo até emitido a 25 de janeiro divida a 30 anos (!) com uma taxa de juro de apenas 2.6%, a mais baixa de sempre alguma vez registada nos mercados financeiros!

Percebem agora porque é que vemos regularmente altos responsáveis alemães a produzirem “gaffes” que destroem alegremente todo e qualquer progresso que se registe na resolução da crise da Dívida Europeia?…

Fonte:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=534189&pn=1

Categories: Economia, Política Internacional, Portugal, união europeia | Etiquetas: | Deixe um comentário

Para onde vai a CPLP?

CPLP (http://www.raiadiplomatica.com)

CPLP (www.raiadiplomatica.com)

Em termos muito breves e aferindo apenas a situação atual: para lado nenhum. Instituição profundamente institucionalizada e artrítica, a CPLP tornou-se numa espécie de prateleira para diplomatas lusófonos em fim de carreira, esvaziada de orçamento, amplitude de ação ou largueza de espírito. Dizem-nos – desde logo, a partir do interior da CPLP – que aquilo que a CPLP é, confere exatamente aquilo que os políticos que todos nós – cidadãos lusófonos – elegemos querem que seja. É verdade. Se os governos democráticos dos Estados membros da CPLP fossem pressionados pelos seus cidadãos a concederem à comunidade um novo fôlego, esta haveria de despertar da sua dormência e encontrar a energia bastante para evoluir até aquilo que no MIL: Movimento Internacional Lusófono almejamos: a sua transmutação numa verdadeira Comunidade Lusófona ou União Lusófona.

Mas este alavancar da ascensão da CPLP até um novo patamar só pode acontecer por um acto de cidadania lusófona coletiva: aqueles que acreditam (e são quase todos) que a CPLP é hoje ainda uma potencia por realizar devem passar à ação e à palavra e pressionarem os seus eleitos, agirem junto das suas comunidades locais, familiares e de amigos, participarem em associações pró-lusófonas, militarem em partidos políticos e formarem aqui núcleos pró-lusófonos que levem os políticos a agirem, e a levarem a CPLP a um novo nível. E esse não é o dever dos políticos. É o dos cidadãos que somos todos nós. Os políticos esses, são como cata-ventos… Apoiaram sempre a banda para onde o vento lhes parecer mais forte: onde a banda europeia, amanhã… A banda lusófona?

Categories: Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade