Hiperinflação

Quando a inflação é muito elevada e foge a qualquer controlo estamos perante aquilo que se designa por “Hiperinflação”. Socialmente falando, a Hiperinflação é altamente destrutiva com efeitos graves para os indivíduos e para a sociedade. A maioria dos economistas acredita que estamos perante Hiperinflação quando a taxa de inflação mensal ultrapassa o limite dos 50 por cento.

Exemplos:
Alemanha em 1922 5000 por cento
Bolívia em 1985 mais de 10000 por cento
Brasil em 1993 2100 por cento

Como exemplo, se a taxa de inflação for de 50 por cento por mês isso vai levar a um aumento de mais de cem vezes o nível de preços ao longo de um único ano e a um aumento de mais de 2 milhões de em 3 anos.

Na Alemanha, a Hiperinflação depois da Grande Guerra e que alcançou o seu pico em 1923 levou a perda de poupanças e quebras substanciais do nível de riqueza da maioria da população. O aumento constante dos preços criou um ciclo vicioso em que as pessoas exigiam salários mais altos antecipando os aumentos dos preços no futuro. Os salários mais altos geravam custos de produção mais altos que, por sua vez, criavam alta de preços. O dinheiro perdia valor e era gasto cada vez mais rapidamente.

O governo alemão reagiu ao declínio da moeda adicionando mais zeros ao papel-moeda até um ponto em que a moeda deixou de funcionar como reserva de valor, unidade de conta e meio de troca. A troca direta tornou-se cada vez mais comum e moedas-mercadorias, como os cigarros, tornaram-se comuns já que não perdiam valor com a inflação.

Anúncios
Categories: Economia, Economia Politica | 6 comentários

Navegação de artigos

6 thoughts on “Hiperinflação

  1. Fernando

    O quintus está a transformar-se, infelizmente, num site de política e economia… e sinceramente a entrar na onda da crise da comunicação social e a tornar-se igual a tantos outros blogs ao dar destaque sempre às mesmas temáticas. Onde está a Política, Espaço, Agostinho da Silva, Quids, Ciência, Defesa, Economia, Hoaxes, etc…??? Antigamente este blog era bem mais interessante por ser eclético.

    • Alguem fez copy-paste… 😉
      O Quintus sempre foi um espaco onde escrevo sobre os temas que me interessam e a Economia sempre foi um dos principais. Se fala desta serie recentes de artigos sobre Politica Economica, saiba que eles terminarao dentro de dias (estao calendarizados) e serao sempre intercalados com outros temas.
      De qualquer forma, nunca me preocupei com a popularidade ou impopularidade do Quintus. é o que é e eu sou o que sou… E resiste já desde 2000, o que o torna um dos blogues mais longevos da blogoesfera lusitana, o que deve valer alguma coisa…

  2. Fred

    Eu vivi a época de superinflação no Brasil, os preços variavam por horas, cheguei inclusive a ser um milionário, na época do estágio ( tirocínio) cheguei a receber um milhão e tantos mil cruzeiros, dava para pagar a ida e a volta para o trabalho de ônibus e comer uns lanches! 🙂

    O pessoal era criativo, como não conseguiam remarcar os preço na velocidade necessária nos supermercados os preços não ficavam nos produtos, os produtos tinham um código, e os preços ficavam em listas ou você consultava em leitores de código de barras.

    As compras tinham que ser feitas imediatamente ao recebimento do salário, gerando estoques nas casas, caso contrário adeus salário.

    Os salários eram reajustados mês a mês, indexados e com gatilhos que disparavam aumentos.

    Abraço

    Fred

    • Fogo! Por ca lembro-me da inflacao bem acima dos 20%, mas nao houve necessidade de ajustes a esse ritmo… Imagino a confusao e a quantidade de gente que ha de ter ganho dinheiro com esquemas ligados ao constante aumento dos precos.
      Digo por aqui muito mal do BCE, mas a verdade é que é muito dificil viver em hiperinflacao.

      • Fred

        Então CP, quem tinha o produto levava vantagem, quem tinha o dinheiro a desvantagem, por exemplo: um dia de atraso no pagamento gerava uma diferença superior a 10% no valor do dinheiro. O dinheiro não ficava em conta corrente, ficava em aplicações (era automático), a mais popular era o over night, reajustando o valor do dinheiro toda virada de noite, 9%, 10 % a cada virada do dia, de qualquer maneira vc perderia o valor do dia sacado, pois vc sacou, parou de render, então deveria comprar o produto imediatamente, ou correria o risco de não mais o comprar com aquele valor.

        Tudo era indexado, salário, bens, etc.

        Espero nunca mais ver isso!

        abraço

        Fred

        • Assim espero… Por cá nunca vivemos a hiperinflacao, excepto talvez no reinado fernandino… E claro que sim: os mais abastados tinham sempre forma de viver e ate ganhar na situacao!
          Por isso, defendo neste concreto a posicao do BCE: de combate acerrimo à inflacao.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: