Sobre o mais recente golpe militar na Guiné-Bissau


A recente implicação do chefe da Marinha da Guiné-Bissau, Bubo Na Tchuto, na ultima intentona militar parece ter resultado de um conflito interno – entre as mais altas patentes militares guineenses – sobre a sucessão na Armada e era já adivinhada nas ruas de Bissau pelo menos desde finais de novembro.

Na Tchuto está agora detido, juntamente com outros oficiais da Armada. Depois do tiroteio (que terá ceifado a vida a um policia e a um militar, para além de ter feito 6 feridos) junto à embaixada angolana e a deslocações mais ou menos confusas e desorganizadas de militares nas ruas de Bissau a situação amainou e o chefe de Estado Maior, António Indjai, (o mesmo que em abril de 2010 deteve impunemente o primeiro-ministro) parece estar no controlo da situação, isto depois de ter chegado a estar detido pelos militares leais a Na Tchuto.

A Guiné-Bissau não pode continuar assim, acumulando golpe atrás de golpe, a um ritmo quase mensal. Urge tomar uma decisão que renove de forma radical e decisiva o exercito, marinha e força aérea guineenses. E essa renovação só pode passar pela total dissolução das forças armadas, sua substituição transitória por uma força Lusófona de manutenção de paz (como o MIL defende) e novo recrutamento a partir de uma nova base tendo sempre a garantia que todo o oficialato é bem remunerado, tem um registo criminal limpo e entregando à Justiça internacional (fora da Guiné) todos os militares atualmente implicados no narco-tráfico.

Fonte:
http://www.publico.pt/Mundo/disputa-entre-militares-volta-a-agitar-guinebissau-1526550

Categories: Guiné-Bissau, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: