Daily Archives: 2011/12/17

O chefe das Forças Armadas de Timor-Leste, general Lere Anan Timur, dizer que Timor deve a Portugal “a transformação de uma guerrilha num exército regular”

Não há dúvidas de que Portugal não esteve à altura do que era exigido de si quando retirou de Timor e deixou o povo irmão de Timor à mercê dos invasores javaneses. Mas quando na década de 90 o país inteiro se juntou na defesa inequívoca da causa timorense, Portugal redimiu-se dessa retirada vergonhosa em 1975.

Resulta assim particularmente honroso ouvir o chefe das Forças Armadas de Timor-Leste, general Lere Anan Timur, dizer que Timor deve a Portugal “a transformação de uma guerrilha num exército regular” acrescentando que “foram eles os primeiros a treinar e a instruir os que vieram do mato para  se tornarem numa força regular ou numa força profissional”. A declaração foi produzida no contexto da visita do chefe de Estado-Maior do Exército português, general Pinto Ramalho, um sinal de que a  cooperação técnico-militar entre Portugal e Timor está de boa saúde e recomenda-se, apesar da influência do vizinho australiano e das atuais dificuldades orçamentais portuguesas.

Timor é um país irmão, com o qual Portugal tem uma ligação emocional muito forte e que apesar da distancia, dos atuais problemas financeiros e da presença intimidante de duas grandes potencias regionais (a Indonésia e a Austrália) tem todo o interesse em continuar a manter ligações estreitas com os países da CPLP. Nação pequena, encastrada entre grandes potencias e com um recurso marítimo valioso (o petróleo do Mar de Timor), o país tem todo o interesse em manter uma rede alargada e distante de alianças diplomáticas e militares que assegurem a sua Defesa, de uma forma que os meios militares locais nunca poderão garantir.

Fonte:
http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentID=8317ED76-E89B-4953-9B61-E8387D229BDC&channelID=00000021-0000-0000-0000-000000000021

Categories: Lusofonia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: , | 2 comentários

O reator de Fusão Fria E-Cat de Andrea Rossi

O reator de Fusão Fria "E-Cat" e Andrea Rossi (http://scm-l3.technorati.com)

O reator de Fusão Fria "E-Cat" e Andrea Rossi (http://scm-l3.technorati.com)

A recente noticia do sucesso da experiência da equipa do físico italiano Andrea Rossi a 28 de outubro pode ter marcado uma data decisiva na Historia da “Fusão Fria” e da Energia Nuclear.

O reator da equipa de Rossi terá sido demonstrado a um investidor norte-americano anónimo e logrou produzir 470 kilowatts de potencia durante algumas horas. Infelizmente, os jornalistas presentes não tiveram acesso total ao reator, o que é lamentável, dada toda a polémica que rodeia a “fusão fria”.

Este investidor terá comprado o reator demonstrado, que tem a designação “E-Cat”. Segundo Rossi, existem mais 30 encomendas dos EUA e da Europa para um reator que custará cerca de dois milhões de dólares por unidade. Rossi promete lançar ainda em 2012 uma versão domestica do “E-Cat”. A equipa italiana está também a desenvolver uma variante do reator que seja capaz de converter o calor que gera diretamente em eletricidade, mas esta versão não devera ver a luz do dia antes de 2013.

Todas estas alegações são animadoras. Mas persiste uma nuvem… O impedimento de acesso aos jornalistas não foi positivo. Não ficou claro se o E-Cat estava ou não completamente desligado de qualquer cablagem externa. A potencia obtida (de 470 kilowatts) foi também suspeitosamente baixa, ja que o reator tem uma capacidade teórica de gerar o dobro…

O que causa mais suspeição é o facto de Rossi estar precisamente na fase em que procura cativar mais capital e investidores… O facto de – alegadamente – estar apenas a receber encomendas de “grandes clientes” que testarão (supostamente) os reatores antes de os pagarem credibiliza-o, mas restam as citadas nuvens de incerteza…

Fonte:
http://www.wired.co.uk/news/archive/2011-11/06/cold-fusion-heating-up

Categories: Ciência e Tecnologia, Economia | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade