Corporotocracia ou Plutocracia mundial: O Regime em que vivemos

Atualmente, a maioria dos países são já apenas democráticos na aparência. Um cada vez menor numero de empresas, e através delas, de pessoas, exerce um controlo cada vez maior sobre a economia mundial e, daqui, até às democracias. Esta é a conclusão de um estudo publicado na revista NewScientist.

O estudo da NewScientist lista um pequeno grupo de corporações multinacionais, sobretudo Bancos, que dominam o essencial da economia mundial. O estudo foi realizado por investigadores do Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique sobre dezenas de milhar de entidades empresariais multinacionais identificando uma densa mas obscura teia de participações diretas e indiretas que mascaram a extensão do poder das entidades dominantes. No final, os investigadores concluíram que pouco mais de 1400 corporações controlam diretamente cerca de 20% da economia mundial. Indiretamente, contudo e pela via das participações indiretas, o controlo é bem mais extenso, chegando aos 60%! Isto significa que mais de metade da economia do planeta está sob controlo de cerca de 1300 multinacionais.

Os investigadores suíços identificaram no seio destas pouco mais de 1300 empresas um círculo interior composto por apenas 147 empresas (sobretudo Bancos e entidades financeiras) que controla efetivamente as outras 1300. A sua estimativa é que menos de 1% destas corporações esteja de facto no controlo de 40% destas empresas. O controlo é ainda mais unitário do que estes números deixam transparecer: estas 147 empresas estão ligadas entre si por varias participações cruzadas.

Os perigos que advêm desta historicamente inédita concentração de poder económico e político são terríveis. Desde logo, a desregulação dos mercados financeiros que levou à crise de 2008 e que perdura ainda hoje foi um produto da sua pressão continuada e insistente sobre uma classe política cada vez mais dócil e instrumentalizada. A Economia subjuga a Democracia e – porque a concentração económica chegou a este nível – se uma só destas gigantescas corporações atravessa dificuldades, é todo o mundo que paga. Sobretudo, a existência destas megacorporações e do seu poder significa que não há concorrência, mas concertação entre elas, com grave prejuízo para a eficácia das economias e para o interesse dos cidadãos e consumidores.

Os investigadores listam algumas das mais poderosas destas 147 entidades multinacionais: Barclays, AXA, JP Morgan, UBS, Merrill Lynch, Deutsche Bank, Credit Suisse, Goldman Sachs, Morgan Stanley, Mitsubishi, Société Générale, Bank of America, Lloyds, Allianz,  BNP Paribas, listando aqui apenas as mais conhecidas.

Este é o “governo secreto” que através de entidades nacionais ou transnacionais (União Europeia, NAFTA) governa efetivamente o mundo, por detrás de uma máscara de democracia formal e através da crescente bovinização dos povos induzida pelos mecanismos de controlo de massas permitidos pelos media. A força agregada por estas entidades é hoje tremenda e torna esta plutocracia (que reunirá apenas algumas centenas de indivíduos em todo mundo) num Império anti-democrático com uma agenda muito concreta de dominação global. Estas uniões económicas e monetárias de que o Euro e a União Europeia são apenas dois exemplos, são a ferramenta desta dominação. A supressão dos direitos humanos e laborais obtidos nos últimos séculos, a via para esta dominação insidiosa e oculta. A vontade dos Povos; a derradeira barreira… Porque a colonização das mentes está em curso, mas ainda é reversível. Assim nos abstenhamos de nos abstermos e partamos todos à busca de novas formas de participação cívica e política.

Fonte:
http://arxiv.org/abs/1107.5728v2

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional | 6 comentários

Navegação de artigos

6 thoughts on “Corporotocracia ou Plutocracia mundial: O Regime em que vivemos

  1. Tô começando a pensar que aqueles malucos que colocavam, aqueles chapéus de alumino em forma de cone na cabeça não eram tao malucos assim não é mesmo?

    • Bem, nao exatamente de quem falas, mas que – decididamente – parecem malucos… Lá isso, por essa descricao, parecem! 🙂

      • foi um filme que eu vi uma vez em que se falava de uns loucos que achavam que colocando esses chapeus eles nao seriam rastreados pelo governo ou algo assim

  2. fada do bosque

    Olá Clavis! Nem de propósito, acabei de fazer um post bem ilustrativo do que aí está.
    http://marecinza.blogspot.com/2011/12/o-poder-mudou-de-maos.html
    Ora se isto foi em 1999 imagine como estão as coisas agora. Assustador.
    É realmente o Triunfo dos Porcos!

    p.s. dominação ou domínio? ainda sou uma ignorante do AO…

    • Nao é uma questao de AO… Sou eu mesmo, de tanto ler e ouvir podcasts em ingles acabo misturando tudo…
      Quanto ao link, lerei e comentarei asap! Obrigado!

  3. aproveitando o clima grupos que controlam a nossa vida para fazerem dela algo pior alguem pode me dizer o nome desse desenho aqui

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: