Daily Archives: 2011/12/01

Divulgado o vídeo de um teste do protótipo “New Shepard” da “Blue Origin”

Uma das empresas norte-americanas que está a trabalhar na construção de um veiculo espacial completamente reutilizável, a Blue Origin de Jeff Bezos, um dos fundadores da Amazon, divulgou recentemente um novo vídeo de um dos seus últimos testes do seu veículo “New Shepard”. No vídeo, o “New Shepard” realiza uma descolagem vertical, seguida de uma aterragem. Este teste bem sucedido terá sido realizado em maio, no Texas.

A Blue Origin está a desenvolver um veículo reutilizável de descolagem e aterragem vertical, capaz de levar carga e passageiros em voos sub-orbitais. A empresa recebeu financiamento da NASA ao abrigo do programa COTS para desenvolver um veículo espacial capaz de enviar astronautas até à Estação Espacial Internacional.

Este teste bem sucedido, contudo, foi seguido de uma falha em setembro em que os operadores tiveram que destruir remotamente o veiculo a 13 km de altitude quando este ficou instável.

Fonte:
http://www.king5.com/news/local/New-videos-show-Bezos-spaceship-launching-and-landing-134209423.html

Anúncios
Categories: SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Resposta a Riquepd sobre a União Lusófona

http://jpn.icicom.up.pt

“Poder Executivo: Brasília (Mensagem de Força e Poder Lusófono ao Mundo);

Poder Judiciário: Rotativo entre os PALOPs e Timor (Fomentar a Justiça na África lusófona);

Poder (Legislativo): Lisboa (Justiça à Portugal, pátria mãe, berço da lusofonia, e sendo também a Europa o berço da democracia);

O Poder (Legislativo), seria nos moldes da maioria das democracias, teria duas casas, sendo uma paritária (senado) e outra proporcional (câmara);”

Bem, desde logo corrigi o segundo “Executivo” por “Legislativo”, já que me parecia tratar-se aqui de um lapso de substituição. Quando ao modelo, seguindo o velho mas fiável conselho da repartição independente tripartida do poder politico, parece-me bom. Haveria certamente, quem visse na presença do Poder Executivo (o Governo e a Presidência) no Brasil, um impulso neoimperial, mas haverá sempre quem pense assim, siga-se que modelo seguir… é natural (até pela dimensão económica e demográfica) que o Brasil assuma nessa futura UL um papel predominante, pelo menos na localização do Poder Executivo, pelo que concordo com ela. Uma alternativa a este modelo poderia ser o de fazer rodar toda a estrutura tripartida, após alguns anos, ou instala-la num local “neutro”, seguindo o exemplo das Presidências rotativas da CEE ou da escolha de Bruxelas como sede da UE. Pessoalmente, prefiro contudo a opção “tipo Brasília”, isto é, a construção de uma nova capital, congregando as sedes físicas dos três tipos de poder num local mais neutro, como Cabo Verde, São Tome e Príncipe ou mesmo a Guiné-Bissau. Mas não faço daqui um especial finca-pé.

“No senado, cada país teria direito a três representantes, escolhidos diretamente pelo seu povo.”

– um senado que garantisse a representação paritária de todos os povos da comunidade. Sim, parece-me bem, mas haveria que detalhar os seus poderes e se teria direito de veto e sob que tipo de decisões.

“Na câmara, cada confederado teria direito a um nº proporcional de parlamentares, de acordo com o tamanho de sua população.

Para que o Brasil não tivesse diretamente 80% desta casa, os parlamentares brasileiros não representariam o seu país como um todo, ao invés disso, cada Estado federado do Brasil teria seus próprios representantes, e o nº de cadeiras de cada Estado seria proporcional a sua população dentro da UL. OS representantes brasileiros continuariam em 80%, mas cada um defendendo os interesses da população de seu respectivo Estado. Com isso a divisão ficaria mais igualitária, pois o nº de parlamentares de cada Estado ficaria mais ou menos igual ao nº de representantes de cada país.”

– Não me choca, acho natural e até saudável que no Parlamento a população brasileira tivesse uma representação proporcional ao peso relativo da sua população na comunidade lusófona. Outro tipo de proporção iria criar conflitos e minar a estabilidade dessas instituições. Mas haveria também a necessidade imperativa de criar mecanismos que impedissem abusos advindos dessa maioria e ai o Senado (de representação paritária) e o braço judicial e a própria presidência da Confederação/Comunidade/União teriam um papel fundamental.

“Forças Armadas:

A sede da Marinha Lusófona poderia ser em Portugal, em alusão à valorosa História da Marinha Portuguesa;

A sede do Exército Lusófono poderia ser no Brasil, que é o mais populoso da UL;

E a sede da Força Aérea Lusófona poderia ser rotativa entre os PALOSPs.”

– Nada a objetar… Mas penso que Angola exigiria uma posição mais proeminente… E que o Brasil teria que abandonar essa sua clássica e anacrónica timidez internacional, alinhando ao lado de Portugal nos principais cenários de crise mundiais. Se se mantivesse tão tímido como hoje, esse exército Lusófono futuro seria apenas uma continuação do tímido exército brasileiro da atualidade. E uma potência global como a UL não se poderia jamais afirmar no jogo de xadrez internacional pela via da timidez.

Categories: Brasil, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | 5 comentários

Agostinho da Silva: “É necessário que surjam no mundo, a exemplo do que foram os frades-soldados da Idade Média, frades-políticos”

Agostinho da Silva (http://www.cm-sintra.pt/)

Agostinho da Silva (http://www.cm-sintra.pt)

“É necessário que surjam no mundo, a exemplo do que foram os frades-soldados da Idade Média, frades-políticos.”
Agostinho da Silva, As Aproximações, 1960

A Política, a expressão pratica e ativa dos valores da cidadania tem que ser motivada por um genuíno e abnegado desejo de serviço público e não por uma aspiração mercenária por benefícios futuros.

Não acredito no discurso que defende que os políticos em exercício devam ser remunerados acima da media ou terem benefícios após a sua carreira política para “não repelir os melhores”. A realidade tem provado que a simples notoriedade pública que advém do exercício de cargos públicos prova que o mundo empresarial rapidamente absorve políticos reformados. Remunerar políticos de forma demasiado generosa não atrai “os melhores”. Atrai apenas aqueles que pesam mais o dinheiro que o “espírito de missão” ou o desejo de “serviço público”.

Categories: Agostinho da Silva, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade