Daily Archives: 2011/11/18

A Nova Europa e os Sátrapas do regime

Papademos, o Sátrapa (s.glbimg.com)

Papademos, o Sátrapa (s.glbimg.com)

Não tenho dúvidas de que correm hoje – em rios subterrâneos – mais forças do que aquelas que conseguimos ver. Em pouco menos de duas semanas, os manes obscuros dos “mercados” agindo sempre sob o manto do BCE e do FMI conseguiram substituir não um, mas dois Governos democraticamente eleitos. E, não satisfeitos, substituiram-nos por dois tecnocratas com Currículo onde a obediência à “lei oculta” do Mercado surge em especial destaque.

Com este “golpe de Estado de veludo”, os Mercados (leia-se “os especuladores”) impuseram a Itália um dos seus, um banqueiro, Mário Monti. Mas nem por isso se aplacaram! Nos duas seguintes à sua nomeação, as bolsas afundaram por toda a europa e os juros da dívida soberana atingiram um valor muito elevado, de 6.29%. Em suma, colocaram a Itália, na beira da Bancarrota, apesar da instalação em Roma do seu sabujo. Cena idêntica, quase decalcada da italiana, desenrolou-se na Grécia, com a imposição de Papademos pelos “mercados” aos cidadãos gregos.

Eis assim dois países europeus, em que o poder se deslocou dos legítimos representantes democraticamente eleitos para dois “tecnocratas” com registos de vida estreitamente a instituições financeiras se tornam na primeira visão daquilo que será a europa do futuro: uma série de governos locais, administrados por dóceis tecnocratas que cumprem mandamentos ditados pelas secretas leis do mercado sob a máscara de um duopólio Sarkomerkel chamado “governação económica comum”, que oculta de facto, a sua essência verdadeira: o Império das Multinacionais e dos Especuladores.

Categories: Economia, Europa e União Europeia, Política Internacional, união europeia | 14 comentários

A China vai resistir à Recessão Global de 2012?

China (www.destination360.com)

China (www.destination360.com)

A China – neste cenário de erosão económica e financeira do Ocidente – é cada vez mais a nova grande potencia mundial. Atualmente, já é a segunda economia mundial. Confirmando que grande parte da sua prosperidade já resulta mais do mercado interno do que do externo, é já hoje o maior fabricante mundial de automóveis e brevemente será o maior consumidor mundial de produtos de luxo. É certo que a atual Crise da Dívida vai fazer descer o crescimento chinês em 2012 vai abrandar, mas ainda assim deverá manter-se acima dos 7%.

O facto de a maior parte desta Dívida externa ocidental ter sido contraída para comprar produtos chineses traduz-se na presença de mais de 3 triliões de dólares em reservas nos cofres de Pequim. Estas reservas colossais poderiam servir de um autentico “plano Marshal” para recuperar o Ocidente, mas a China de hoje não é os EUA da década de 50… Uma potencial colonial (Tibete e Xinjiang), imoral, ditatorial e ameaçadora para os seus vizinhos. A China continua contudo a deter gigantescas diferenças entre os níveis de rendimento da sua população: o acesso à Educação e à Saúde está muito longe de estar garantido e existe um enorme fosso entre os rendimentos de algumas grandes cidades chinesas e o interior e uma bolha especulativa nos preços do imobiliário e da saúde privada, entre outros setores. Em praticamente, todos os setores, a corrupção é endémica e a falta de regulação (com os consequentes acidentes industriais) mina os fundamentos do desenvolvimento económico sustentado. A China tem assim no horizonte algumas sombras muito significativas que podem esconder grandes obstáculos e abismos perigosos… basta que caia num deles, e o crescimento do PIB caia abaixo dos 3 ou 5% para que a população deixe de aceitar o regime opressivo e ditatorial que a governa. Por isso, observemos atentamente como vai a China resistir em 2012 à Recessão global…

Fonte:
http://www.pretorianews.co.za/china-counts-the-costs-of-its-rapid-growth-1.1153295

Categories: China, Política Internacional | 6 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy