Luciano Amaral: “Portugal é o país da OCDE com maior rácio professor-aluno e maior custo salarial por aluno”

Economia Portuguesa, as Últimas Décadas (goodreads.com)

Economia Portuguesa, as Últimas Décadas (goodreads.com)

“Portugal é o país da OCDE com maior rácio professor-aluno e maior custo salarial por aluno (embora o mesmo não se verifique em termos de equipamento). Este rácio, um indicador em regra associado à qualidade educativa, não produz, no entanto, os resultados esperados. É possível que a raiz do problema se encontre noutros factores. Por exemplo, fala-se muitas vezes dos efeitos do ambiente familiar e do mercado de trabalho.”

Economia Portuguesa, as Últimas Décadas
Luciano Amaral

Há de facto um factor que é crucial para o sucesso escolar: o acompanhamento, a motivação e o incentivo para o estudo que as crianças e jovens encontram no ambiente familiar. Por essa razão (principalmente) é que o nível salarial dos filhos acompanha geralmente o dos pais, e que o mesmo se verifica quanto ao nível escolar. Num contexto familiar e social que premeia a exigência e o estudo, as recompensas existem, mesmo quando o sistema de ensino é pobre, os professores mal remunerados e as escolas têm más condições físicas ou técnicas. Veja-se por exemplo o caso chinês ou indiano, onde o prémio social pelo bom aproveitamento escolar é muito alto, mas as condições do sistema de ensino são muito deficientes.

A prazo, a tendência portuguesa é positiva. O facto de hoje muitos jovens já terem graus superiores indica que os seus filhos terão condições mais favoráveis que as gerações anteriores para terem também graus académicos mais elevados. Mas não podemos confiar apenas nos frutos da normal marcha do tempo. É dever da política, agir e não esperar. E é possível criar condições que permitam que as famílias apoiem os seus filhos no estudo, premiando aquelas onde existam bons aproveitamentos, especialmente em mais do que uma criança com bolsas e ligando diretamente o aproveitamento escolar ao pagamento de subsídios de ordem vária. De permeio, o Ensino público deve instalar uma cultura de exigência e uma meritocracia que premeia os melhores professores em função do seu Valor e não da sua antiguidade, como sucede atualmente.

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 4 comentários

Navegação de artigos

4 thoughts on “Luciano Amaral: “Portugal é o país da OCDE com maior rácio professor-aluno e maior custo salarial por aluno”

  1. “O facto de hoje muitos jovens já terem graus superiores indica que os seus filhos terão condições mais favoráveis que as gerações anteriores para terem também graus académicos mais elevados”

    Discordo totalmente. A lição que as pessoas estão a receber há mais de uma década (na sua realidade quotidiana) é de que não vale a pena investir tanto na educação (continuam a existir algumas vacas sagradas, como a medicina que todos pensam que é a sua porta para a fortuna quer o admitam ou não, mas não são estatisticamente significativas). Quem pode censurar esta decisão? Vão ocupar os mesmos lugares que se tivessem parado no ensino obrigatório (e sem qualquer esperança de lá saírem). A questão não abordada é outra, a da mobilidade social que é praticamente não existente.

    • Mas as estatisticas mostram que – ate 2010 – houve um premio salarial significativo em Portugal aqueles que concluiram o ensino superior. Isto explica-se em parte porque o Estado recrutou uma boa parte dos licenciados e isso ja acabou… Mas que houve estatisticamente uma relacao entre os vencimentos acima da media nacional e o grau de licenciatura, houve. Pode é estar a acabar, já que quase todo o emprego gerado na economia desde 1990 para jovens foi… Precário.

      • Tudo bem houve. Mas já não há. As novas gerações não estão a tomar decisões com base no que era verdade em 1990 ou 1980… estão a tomar decisões com base no que existe agora e pensam que irá existir no futuro. E a decisão que cada vez mais tomam é que não compensa seguir estudos superiores.

        • Mas a maioria ainda cursa esses cursos ou faz tudo por os tirar, repara, sinal de que ha ainda na sociedade esse sentimento de recompensa… A maioria diz que se nao encontrar ca saida, emigra, e ‘e aqui que reside o maior perigo: na emigracao dos mais jovens, inteligentes e empreendedores de nos, nao no abandono do ensino superior…
          Penso eu de que! 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: