Afinal, vai manter-se a ligação ferroviária entre Portugal e a Galiza

Comboio da CP (http://porto24.pt)

Comboio da CP (http://porto24.pt)

“A ligação ferroviária entre Porto e Vigo vai afinal manter-se. A decisão de suprimir parte desta linha tinha sido anunciada esta semana, mas a CP salvaguardou que tal poderia não acontecer caso a congénere espanhola Renfe aceitasse pagar os custos além fronteiras. Para justificar o fim da linha, a CP alegava um prejuízo mensal de mais de 19 mil euros. (…) O acordo surgiu ontem: a espanhola Renfe pagará à portuguesa CP cerca de 450 mil euros por ano”

Jornal i
9 julho de 2011

Portugal tem todo o interesse em manter abertas vias de comunicação e de transporte com todos os locais onde, no mundo, se fala português. Por essa razão, qualquer privatização da TAP deve acautelar a manutenção das rotas com todos os países da África lusófona. Por essa razão, igualmente a Galiza – onde se fala o Galego ou Língua Portuguesa da Galiza – deve também manter a sua ligação ferroviária com o norte de Portugal.

A Língua Portuguesa tem uma caraterística notável: está espalhada por todos os continentes do globo, mas de forma descontínua, isto é, nenhuma nação lusófona faz fronteira com nenhuma outra. Com uma excepção: Galiza e Portugal. Resultaria assim altamente incompreensível se para além das ligações aéreas (que hoje têm sempre que passar por Madrid, por razões políticas) também se perdessem as ligações ferroviárias entre os dois únicos territórios lusófonos territorialmente contíguos. Felizmente, isso não aconteceu, mas não devido à CP. Mas à espanhola Renfe… Triste…

Anúncios
Categories: Galiza, Lusofonia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | 20 comentários

Navegação de artigos

20 thoughts on “Afinal, vai manter-se a ligação ferroviária entre Portugal e a Galiza

  1. Odin

    “…nenhuma nação lusófona faz fronteira com nenhuma outra. Com uma excepção: Galiza e Portugal…”
    – Mas o bom mesmo seria a Galiza se separar da Espanha ou para se unir a Portugal ou para ser um país independente mesmo. E Olivença voltar a ser portuguesa.

    • A primeira opcao (que eu defendo) esbarra em decadas de colonizacao castelhana que tornou os galegos (especialmente os urbanitas) minoria na sua propria terra.
      Olivenca ainda teve mais tempo para ser absorvida pelos espanholistas… Aqui defendo ja apenas o bilinguismo nas escolas, ja Espanha consumou ja (pela via colonial) essa sua usurpacao do territorio portugues.

  2. Otus scops

    Odin

    não arranjes mais problemas, tá???

    :green:

    CP

    gostei dessa ideia de FRONTEIRA em “…nenhuma nação lusófona faz fronteira com nenhuma outra…”. há que realçar isso. boa!!!
    “Pai galego, filho fidalgo, neto ladrão.”
    😉

    • ‘E a verdade… Muitas vezes esquecida!
      Nao me esqueco que quando passei a fronteira continuei a falar portugues e todos me entenderam… Algo impossivel na “Espanha”!

  3. CP

    tu andas em roda livre!!! 😀
    “para além das ligações aéreas (que hoje têm sempre que passar por Madrid, por razões políticas)”
    ora vê por ti: http://www.ana.pt/portal/page/portal/ANA/INOV_NOVOS__HORARIOS_LISBOA

    e já agora esse principio absoluto de “também se perdessem as ligações ferroviárias” pode ser colocado em causa devido ao péssimo serviço que essa linha presta.
    é lento, caro e com 2 comboios diários para cada lado.

    a RENFE “cedeu” porque era a CP que pagava a factura completa daqueles últimos 40 km de linha. e porque é que a RENFE não explora a linha também??? porque não dá lucro, então que partilhem os custos.
    imagino quanto não custa só a manutenção da belíssima ponte ferroviária de Redondela…

    sempre a dizeres mal de tudo o que é português, que vício… 😈

    • Da ultima vez que fui ‘a Galiza (Compostela) ainda era assim… Folgo em ver que mudou.
      Nessa viagem lembro (bem!) de me terem perdido as malas (malandros!!!)

      • CP

        “…me terem perdido as malas …”
        bem feito, fosses no comboio… 😀

        agora mais a sério, podias ter ido de camioneta, ou pelo menos de comboio até Braga e daí até Santiago.
        ou telefonavas-me que eu leva-te lá desde Braga pelo menos!!!
        😉

  4. Odin

    Otus scops :
    Odin
    não arranjes mais problemas, tá???
    :green:

    Ô minha coruja nortenha de estimação! Antes ficava extasiado com as “inutilidades” que eu costumo escrever aqui no Quintus e agora quer brincar de “troll” comigo? 😀
    Eu exijo que você aceite a Galiza de braços abertos e, ainda se converta a antiga fé pré-cristã do Druidismo galego, cujo panteão é o mesmo que o irlandês.
    http://www.arvoresagrada.hd1.com.br/ibero_galiza.htm
    Você vai ser um Druida Filid, daqueles que se comunicam diretamente com os deuses. Um exemplo deles, o mago Merlin. Você já ouviu falar no “outro mundo” que os celtas criam? Que eles criam ficar a oeste da Irlanda? Onde eles criam ser o lar dos deuses, gnomos, fadas, duendes? Não é o Brasil não! A semelhança é só no nome. E o mesmo mundo que Álfheim, o mundo dos élfos, gnomos, duendes, unicórnios… e se você quiser entrar em Ásgard sem precisar morrer em batalha, você pode ir por lá. Mas para conseguir entrar lá a partir de Midgard, você tem que ser um druida. 😉
    Seja um bom Galego do sul e comporte-se ………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..pá!

    • Otus scops

      Odin

      “Seja um bom Galego do sul e comporte-se ”
      se te apanho, dou-te um castigo!!! 👿

      sou um GALAICO do Sul, galego não!

      “Eu exijo que você aceite a Galiza de braços abertos e, ainda se converta a antiga fé pré-cristã do Druidismo galego, cujo panteão é o mesmo que o irlandês.”
      ok, só se vieres para cá viver!!!

      “Você já ouviu falar no “outro mundo” que os celtas criam? Que eles criam ficar a oeste da Irlanda? Onde eles criam ser o lar dos deuses, gnomos, fadas, duendes?”
      não, nunca tinha ouvido tal. só leio livros do Astérix!!! 😀

  5. Odin

  6. Odin

    Fada do Bosque

    Qual é a sua opinião em relação a Galiza? Você deseja a independência galega? É a favor ou contra a união entre Portugal e a Galiza?

  7. Odin


    se te apanho, dou-te um castigo!!!
    sou um GALAICO do Sul, galego não!

    Tenha misericórdia, poderosíssima ave do Minho!!! 😥
    Não me ataque com suas garras afiadas, pois pode me provocar algum arranhão. 😛 Já eu, podia fazer estragos muitos piores… 😈

    “Eu exijo que você aceite a Galiza de braços abertos e, ainda se converta a antiga fé pré-cristã do Druidismo galego, cujo panteão é o mesmo que o irlandês.”ok, só se vieres para cá viver!!!

    Só se a Fada do Bosque autorizar! Pois é ela quem manda. 😉

    “Você já ouviu falar no “outro mundo” que os celtas criam? Que eles criam ficar a oeste da Irlanda? Onde eles criam ser o lar dos deuses, gnomos, fadas, duendes?”não, nunca tinha ouvido tal. só leio livros do Astérix!!!

    Também gosto do Asterix e Obelix. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: