Afinal o Desastre Nuclear de Fukushima pode ser mais grave que o de Chernobyl

Central nuclear de Fukushima (http://static.infoescola.com)

Central nuclear de Fukushima (http://static.infoescola.com)

Segundo todas as comparações e tabelas internacionais, o desastre nuclear de Fukushima é menos grave que o Chernobyl. Certo? Errado. Logo em 12 de março, um perito israelita em qualidade, o Professor Menachem Luria declarava que “daquilo que podemos saber, este desastre é ainda mais perigoso que o de Chernobyl.”

A maioria dos físicos continua a acreditar que não há hipótese de suceder em Fukushima algo de semelhante ao que aconteceu em Chernobyl, mas há vozes dissonantes, como a de Arnold Gundersen, um antigo executivo da indústria nuclear americana que afirmou que “Fukushima é o maior desastre industrial da História da Humanidade. Temos 20 núcleos nucleares expostos, isto é, vinte vezes o potencial libertado em Chernobyl (…) existem vários “pontos quentes” muito mais dispersos que na central Ucraniana e a intensidade de radiação neles registada foi suficiente para declarar cidades em torno de Chernobyl como proibidas. Em Fukushima, há locais radioativos a 60 ou 70 km do reator, e isso não sucedeu na Ucrânia. Assim, e apesar disto a pressão económica, o facto de estarmos num país democrático (ao contrário da URSS), a influência global do poderoso lobby da indústria nuclear e a densidade demográfica do Japão. Noutras condições, tudo seria muito diferente e o desastre nuclear de Fukushima já teria recebido a classificação de “maior desastre nuclear da História”.

Fonte:
http://atimes.com/atimes/Japan/MF25Dh02.html

Categories: Ciência e Tecnologia, Política Internacional | Etiquetas: | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: