A febre do Consumismo em Portugal

A febre do consumismo – apesar da crise e a da existência de quase 900 mil desempregados – não dá mostras de abrandar em Portugal. Com efeito, o mercado português de electrodomésticos e de informática de consumo não para de crescer sendo ainda um dos países europeus onde este tipo de consumo mais cresce (segundo um estudo da Cetelem).

O estudo indica que em 2009, cada família lusa teria gasto em média 236 com compras de eletrodomésticos, o valor mais elevado dos oito países analisados. O estudo revelou ainda outro elemento espantoso: 37% das famílias tencionavam gastar mais em eletrodomésticos em 2011 do que em 2010!

No que concerne à informática, Portugal está já não no topo, mas ainda assim num “confortável” (para os fabricantes e importadores) terceiro lugar e com um aumento de 2.41% entre 2009 e 2010.

Estes dados apontam para que os portugueses ainda não estão devidamente conscientes da necessidade patriótica imperativa de pouparem e de evitarem aquisições de bens e equipamentos ao estrangeiro, algo que é particularmente chocante quando sabemos que Portugal é um dos dois países em maiores dificuldades na União Europeia (com a Grécia) e revela uma inconsciência nacional que é difícil de compreender.

Fonte:
http://tek.sapo.pt/noticias/negocios/mercado_portugues_de_electronica_de_consumo_e_1155594.html

Categories: Economia, Portugal | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “A febre do Consumismo em Portugal

  1. Catarina De La Prada

    Estive a realizar um trabalho solicitado pela minha professora de inglês, sobre a economia e o consumismo em Portugal. Este artigo, sem dúvida, ajudou-me imenso na realização do trabalho, para além de estar agora mais informada do estado economico do país em 2011. Obrigada por disponibilizar esta informação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: