Daily Archives: 2011/05/24

Quids S23: Que edifício é este?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S23 | 19 comentários

Sobre a troika e a Descentralização Municipalista

“Uma virtude do acordo com a troika é precisamente a certidão de óbito definitivamente passada à regionalização.
Portugal não precisa de mais burocracia, de mais uma classe política intermédia e de mais um grau nos centros de decisão. Precisa, sim, de uma verdadeira descentralização.”

– há muito que inserimos a defesa ardente e persistente numa descentralização municipalista como um dos eixos principais para a reforma do Estado e da tão urgente reestruturação da democracia portuguesa. Portugal não precisa de facto de mais uma barreira entre os eleitores e os eleitos, de mais um “ponto de falha” e – sobretudo – de mais uma elite política, mas de proximidade, rapidez e eficácia e isso só pode – na nossa visão – ser produzido através do reforço do municipalismo, precisamente a forma de expressão democrática que mais perto está dos cidadãos.

“A alternativa à regionalização sempre foi o reforço do municipalismo, que passa por ter municípios fortes e com capacidade de decisão. A fusão e concentração de câmaras (e a extinção de inúteis juntas de freguesia) é o caminho. E o compromisso com a troika, nesse capítulo, é tudo menos um sacrifício.”

– É preciso ter sempre uma mente aberta e a bastante flexibilidade para observar (e antecipar) as alterações à realidade que se avizinham e responder adaptativamente a elas. Neste caso, há que saber aproveitar aquilo que podem ter de melhor as imposições (porque é exatamente disto que se trata) para explorar nelas as oportunidades que se apresentam. Portugal não teve nas últimas décadas dificuldades em lançar medidas, projetos e objetivos ambiciosos ou de mérito (Simplex, Renováveis, Novas Oportunidades, Redução do défice orçamental) faltou sempre capacidade de execução, disciplina na mesma e sobretudo, continuidade e persistência. As “paixões” foram sempre de curta duração e escassos efeitos, sendo por exemplo, a Educação um dos mais clamorosos fracassos, com médias de professores por aluno superiores às de muitos países europeus, de despesa pública por aluno e rendimentos escolares muito abaixo dos padrões escolares.

Importa assim aproveitar esta determinação do FMI/FEEF para reestruturar a nossa administração política do Estado, eliminando municípios onde eles são redundantes ou absurdamente pequenos, concentrando-os, tornando-os mais dotados do ponto de vista humano e de recursos, e transferindo-lhes competências e verbas do Estado central (aspetos que estão omissos no documento da troika) criando no processo uma verdadeira descentralização municipalista que aproxime a democracia dos cidadãos, aumente a vigilância democrática sobre a classe política e os seus desmandos e abusos e que criei um Estado descentralizado, dinâmico e forte (no seu todo) o suficiente para poder ser realmente independente até ao ponto de poder expulsar este regime de protetorado com que a Alemanha nos quer governar a troco das suas esmolas “dadas” a custo de juros com taxas de juro agióticas. Aproveitemos esta oportunidade que nos é concedida por esta medida da Troika e reformemos o nosso Estado onde ele mais precisa de reforma: na sua aproximação ao eleitor e na melhoria da eficiência dos seus serviços que uma menor escala da administração iria permitir.

Recordemo-nos de que a Descentralização Municipalista é um dos princípios centrais da Declaração de Princípios e Objetivos do MIL: Movimento Internacional Lusófono.

Comentário a um texto de Mário Ramires
Sol 13 de maio de 2011

Categories: Movimento Internacional Lusófono, Política Nacional, Portugal | 10 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade