Sobre o Lucro do FMI com as “ajudas” à Grécia e à Irlanda e do Lucro ainda maior que o FEEF vai obter…

Estas “ajudas” do FMI e do FEEF cheiram mal. Muito mal, mesmo. As palavras judiciosamente escolhidas pelos “media” europeus e que os órgãos de comunicação : “ajuda” e “resgate” nada têm a ver com o autêntico saque que os barões do FMI e os ainda mais ávidos europeus do norte estão a preparar contra Portugal.

Não duvidemos: se o FMI é forçado a rever em alta a sua previsão de lucros para 2011 tal deve-se ao inesperado benefício astronómico que produziram as “ajudas” que o FMI concedeu à Grécia e à Irlanda. Agora, o FMI espera encaixar 524 milhões de dólares. E como a parcela do FMI é de apenas um terço nestas operações isso significa que os arrogantes finlandeses, austríacos, alemães e holandeses que tanto têm defendido uma “intervenção severa” que “ensine” os portugueses a “portarem-se bem” vão encaixar muito mais do dobro deste valor, em lucros! E ainda nem começaram sequer a saquear também Portugal!

Com efeito, Portugal arrisca-se a ser um grande contribuinte para os lucros do FMI e dos países do FEEF: A “ajuda” à Irlanda foi de 22.5 mil milhões. A “ajuda” à Grécia de 30 mil milhões e de Portugal, fala-se de algo entre os 70 e os 80 mil milhões. Ora se o juro do FMI é de 3.3% para a Grécia e de 4% para a Irlanda e se o do FEEF europeu de 5.8%, se este empresta dois terços do capital não é difícil especular que os europeus do norte vão receber com este “resgate” a Portugal entre mil milhões a mil milhões e meio de euros só em lucros! Assim vale a pena “ajudar”, hem, palhaços! (palhaços somos nós que ainda não exigimos a saída da UE e declarámos a bancarrota).

Fonte:
http://economico.sapo.pt/noticias/resgates-a-grecia-e-irlanda-impulsionam-contas-do-fmi_116601.html

Anúncios
Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 15 comentários

Navegação de artigos

15 thoughts on “Sobre o Lucro do FMI com as “ajudas” à Grécia e à Irlanda e do Lucro ainda maior que o FEEF vai obter…

  1. Paulecas

    Um trilião??

    Essas contas não podem estar bem feitas.

  2. Odin

    Clavis Prophetarum

    “ (palhaços somos nós que ainda não exigimos a saída da UE e declarámos a bancarrota).”

    Desta vez não tenho a intenção de confronto de opiniões, mas de curioso quanto ao futuro.
    O que era Portugal antes de entrar para CEE/UE e o que será Portugal pós-UE? Ao sair da UE, sairá também do Euro, e presume-se que voltará ao Escudo. Recuperará sua autonomia monetária e poderá desvalorizar a sua moeda nacional em relação ao Euro, ao Dólar e outras moedas, e espera-se que Portugal poderá exportar mais. E para quem Portugal exportará, uma vez que terá saído da UE e terá declarado bancarrota? Aqui já não faz diferença de quem é a culpa pela situação. Uma desgraça aconteceu com Portugal. O FMI chegou. E veio acompanhado. Com qual país, ou com quais países será feito um acordo comercial? O quê será exportado. (Será que não virão retaliações severas da parte do clube de Bilderberg? Como são servos do Satanás e do Anticristo, misericórdia não é uma característica deles. 😀 )
    Mas sério, o que vai ser de Portugal após a saída da UE e do Euro? Haverá uma nova assembleia constituinte, para promulgar uma nova constituição para substituir a de 1976? O Canotilho, se ainda estiver vivo, vai poder ajudar a redigir? 😀 Vai ser concedido ao povo português o direito a um referendo sobre forma e sistema de governo? O que você, enquanto um rapaz culto e inteligente, formado em História, acredita sobre o futuro próximo de Portugal? Saber exatamente, ninguém sabe. Mas, imaginar o que poderá acontecer, muitos conseguem.

    • Nao ha solucoes milagrosas… O mal feito so podera ser desfeito ao longo de uma ou duas geracos (e ai daquela que hoje vive). A saida do euro e da Europa (desta) ‘e inevitavel e se nao formos nos a sair por nossa iniciativa serao eles que nos expulsarao.
      A saida passa por fundar um novo escudo sim, pelo aprofundamento ambicioso e visionario da cplp e pela aposta forte na reindustrializacao e no regresso a agricultura. Com barreiras alfandegarias, claro e aliancas comerciais pontuais (com os paises da cplp).

      • Otus scops

        sempre esta conversa…
        então e as mudanças internas, onde estão???
        é disso que precisamos!!!

        obviamente que a saída da UE é absurda…

        a reindustrialização é muito mais difícil agora, temos a concorrência acrescida dos BRICAs …
        urge inovar.

        • Absurda? Logo veras… Ou achas que os germanos vao deixar que haja uma segunda intervencao do feef em Portugal?… Sim, porque a de agora respeita “apenas” a 80 mil milhoes e o total da nossa divida externa ‘e de mais de 500 mil milhoes! Como esta intervencao nao fara nada de radical para corrigir os nossos desiquilibrios estruturais (apenas os conjunturais, a 3 anos) ‘e certo que toda esta palhacada sera para repetir daqui a 5 ou 10 anos. Com os alemaes de novo? Nao acredito. ‘E ai que vao chutar connosco.

          • Otus scops

            recuso-me a acreditar que seremos expulsos, mas da maneira que está o mundo e a UE já não há nada sagrado…
            uma coisa é certa, os milhões ainda “chovem” via fundos estruturais e nós portugueses (via poder político) mais uma vez não os estamos a aproveitar.
            põem-te na pele dos alemães por um momento…

            • Eu ponho… Mas quem emprestou a mais tem pelo menos tanta culpa como quem pediu a mais. E a Alemanha lucrou muitas exportacoes com a nossa divida externa, recorda-te…

      • Odin

        Clavis Prophetarum

        “Nao ha solucoes milagrosas… O mal feito so podera ser desfeito ao longo de uma ou duas geracos… “
        >Concordo.

        “A saida do euro e da Europa (desta) ‘e inevitavel e se nao formos nos a sair por nossa iniciativa serao eles que nos expulsarao.”
        >Quis scit?

        “A saida passa por fundar um novo escudo sim, pelo aprofundamento ambicioso e visionario da cplp e pela aposta forte na reindustrializacao e no regresso a agricultura. Com barreiras alfandegarias, claro e aliancas comerciais pontuais (com os paises da cplp).”
        >A esquerda brasileira tende a simpatizar com uma aliança com os demais países da CPLP. Mas a direita tende a ser mais simpática aos anglo-saxões e aos vossos vizinhos europeus, além do Japão. O PSDB e o DEM têm planos para se fundirem num só partido e, juntos ficarão mais fortes que o PT. Se os tucanos voltarem ao Planalto e a serem maioria no Congresso após o governo da Dilma, tendem a não se inclinar para a Lusofonia. Não temos como saber se o governo dela vai ser bem sucedido. Em breve, vamos ter problemas de falta de energia por aqui. Neste ano, o governo já está tomando algumas medidas de contenção de gastos, e as ofertas de vagas de emprego vão começar a reduzir. As esquerdas portuguesa e brasileira têm afinidades entre si, mas as direitas portuguesa e brasileira não.
        Os Palop, sobretudo Angola, crescimento econômico não significa garantia de estabilidade política. E você sabe muito mais do que eu qual é a posição do José Eduardo dos Santos em relação à Portugal, se é simpático ou não. Eu não sei. Acredito (posso estar enganado) que o Cabo Verde é o mais aberto à aliança de países lusófonos. O Timor, não tenho acompanhado, só sei que é um dos que mais tiveram a intenção de ajudar Portugal. Mas até que ponto?
        Eu tenho fé de que a Galiza vai estar na CPLP como Estado independente dentro de alguns anos. Se a Espanha entrar em decadência econômica, se a população empobrecer, duvido que a monarquia não vá cair e o país não vá se fragmentar. Nada pessoal contra o povo da Espanha, mas os castelhanos devem aprender a não forçar uniões artificiais.
        E sim, devem procurar restaurar a indústria e a agricultura, além da pesca, independente de permanecerem ou saírem da UE.
        Desejo que os futuros governos da CPLP sejam sábios e visionários.

        Otus Scops

        Quais as suas idéias para inovar?

    • Odin

      “Nao ha solucoes milagrosas… O mal feito so podera ser desfeito ao longo de uma ou duas geracos… “
      >Concordo.

      “A saida do euro e da Europa (desta) ‘e inevitavel e se nao formos nos a sair por nossa iniciativa serao eles que nos expulsarao.”
      >Quis scit?

      “A saida passa por fundar um novo escudo sim, pelo aprofundamento ambicioso e visionario da cplp e pela aposta forte na reindustrializacao e no regresso a agricultura. Com barreiras alfandegarias, claro e aliancas comerciais pontuais (com os paises da cplp).”
      >A esquerda brasileira tende a simpatizar com uma aliança com os demais países da CPLP. Mas a direita tende a ser mais simpática aos anglo-saxões e aos vossos vizinhos europeus, além do Japão. O PSDB e o DEM têm planos para se fundirem num só partido e, juntos ficarão mais fortes que o PT. Se os tucanos voltarem ao Planalto e a serem maioria no Congresso após o governo da Dilma, tendem a não se inclinar para a Lusofonia. Não temos como saber se o governo dela vai ser bem sucedido. Em breve, vamos ter problemas de falta de energia por aqui. Neste ano, o governo já está tomando algumas medidas de contenção de gastos, e as ofertas de vagas de emprego vão começar a reduzir. As esquerdas portuguesa e brasileira têm afinidades entre si, mas as direitas portuguesa e brasileira não.
      Os Palop, sobretudo Angola, crescimento econômico não significa garantia de estabilidade política. E você sabe muito mais do que eu qual é a posição do José Eduardo dos Santos em relação à Portugal, se é simpático ou não. Acredito (posso estar enganado) que o Cabo Verde é o mais aberto à aliança de países lusófonos. O Timor, não tenho acompanhado, só sei que é um dos que mais tiveram a intenção de ajudar Portugal. Mas até que ponto?
      Eu tenho fé de que a Galiza vai estar na CPLP como Estado independente dentro de alguns anos. Se a Espanha entrar em decadência econômica, se a população empobrecer, duvido que a monarquia não vá cair e o país não vá se fragmentar. Nada pessoal contra o povo da Espanha, mas os castelhanos devem aprender a não forçar uniões artificiais.
      E sim, devem restaurar a indústria e a agricultura, além da pesca, independente de permanecerem ou saírem da UE.
      Desejo que os futuros governos da CPLP sejam sábios e visionários.

      • Odin

        post em duplicidade acidentalmente.

      • Nao tinha essa perspetiva de que a esquerda brasileira era mais prolusofona que a direita, mas vou tomar-lhe o devido registo… Reforcando alias a correccao da aposta em Lula que o MIL fez (para secretario geral da ONU)
        Angola tem condicoes humanas para crescer de forma sustentada e nao somente dependente dos recursos naturais, agora que a sua populacao mas qualifiicada comeca a regressar… Na minha opiniao o maior problema angolano nao ‘e a falta de quadros ou de recursos, ‘e a atitude geral para com o Trabalho e o esforco…

      • Odin

        “Nao tinha essa perspetiva de que a esquerda brasileira era mais prolusofona que a direita, mas vou tomar-lhe o devido registo…”
        1º- Sugiro que faça uma observação das relações entre Brasil e Portugal na era FHC e na era Lula. E também quando o PS governou, e quando o PSD governou.
        2º- Observe também a novela da disputa pela Vivo entre a Telefóncia e a PT. E a entrada da PT na OI. A Telefónica está na telefonia fixa do estado de São Paulo, onde o PSDB governa desde 1995. A OI está na telefonia fixa dos demais estados, por ser também uma junção entre as antigas Telemar e Brasil Telecom.
        3º- o tratamento de desprezo que o Cavaco Silva deu ao Brasil quando era 1ºMinistro e a forma como o presidente da Assembleia da República que era do PSD tratou ou Lula na 1ª vez que visitou Portugal como Presidente do Brasil, já esclarece o que o PSD pensa realmente do Brasil. Já o PS, desde os tempos em que Mário Soares era Presidente de Portugal, é simpático ao Brasil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: