Daily Archives: 2011/03/15

Quids S22: Quem é este atleta?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Anúncios
Categories: Quids S22 | 20 comentários

Portugal está a ser um exemplo internacional no combate contra a Toxicodependência

João Castel-Branco Goulão (http://jn.sapo.pt)

João Castel-Branco Goulão (http://jn.sapo.pt)

“Desde a apresentação do relatório do CATO Institute o interesse pelo chamado “Modelo Português” tomou uma dimensão avassaladora; há vários trabalhos científicos que o aprofundam; trabalhos dos media de todo o mundo (BBC, CNBC, Reuters, Washington Port, The Boston Globe, jornais, rádios e televisões da América do Norte, América Latina, Austrália, Ásia…).”
(…)
“Em todos estes contactos, enfatizámos que o nexo de causalidade entre a descriminalização e os resultados obtidos não está estabelecido; o que dizemos a todos os que nos visitam é que os resultados vêm do pacote completo, não apenas da descriminalização!”
(…)
“O número de consumidores problemáticos reduziu para metade; há um número recorde de toxicodependentes em tratamento, sendo hoje difícil encontrar alguém que não tenha já estado em contacto com o sistema; há uma diminuição enorme de consumidores por via injectável; o contingente dos utilizadores de drogas já não é o mais representado nos números totais da infecção pelo VIH; há uma diminuição da experimentação de todas as drogas entre os mais jovens e do uso recente em todos os grupos etários”.
João Castel-Branco Goulão
Presidente do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência
Sol 18 de fevereiro de 2011

Num país onde as razões para dizer mal e ficar deprimido logo depois são – infelizmente – muito comuns é sempre bom dar boas notícias… E não tenho pudor em listar as áreas em que as coisas têm corrido bem:
O aumento notável da produção científica nacional,
Os índices internacionais de Inovação,
O Governo Eletrónico,
O e-escolas e o e-escolinhas
As energias renováveis
O aumento dos índices de inovação e…
O combate à Toxicodependência

Em todas estas áreas Portugal tem servido de exemplo em diversos “case study” internacionais. A esta lista – notável – somamos ainda os baixos índices de mortalidade natal (inferiores aos de muitos países Desenvolvidos) e o de Transplantes. Portugal faz bem. E faz até muito bem em áreas tão críticas como estas e no combate à Toxicodependência, um flagelo que tem ameaçado as sociedades mais desenvolvidas e que as ameaça destruir.

Animemo-nos, portanto, e reconheçamos aquilo que tem corrido bem numa nota positiva que aqui fica e que ilustra a propósito da Toxicodependência que podemos também replicar este sucesso noutras áreas, assim saibamos identificar e seguir estratégias corretas e abandonar aquele pernicioso e suicidário rumo da Tercialização da economia onde – nos idos de 80 e 90 – sucessivos governos do bipartido PS-PSD nos quiseram enclausurar.

Categories: Justiça, Política Nacional, Portugal | 4 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade