Daily Archives: 2011/03/15

Quids S22: Quem é este atleta?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S22 | 20 comentários

Portugal está a ser um exemplo internacional no combate contra a Toxicodependência

João Castel-Branco Goulão (http://jn.sapo.pt)

João Castel-Branco Goulão (http://jn.sapo.pt)

“Desde a apresentação do relatório do CATO Institute o interesse pelo chamado “Modelo Português” tomou uma dimensão avassaladora; há vários trabalhos científicos que o aprofundam; trabalhos dos media de todo o mundo (BBC, CNBC, Reuters, Washington Port, The Boston Globe, jornais, rádios e televisões da América do Norte, América Latina, Austrália, Ásia…).”
(…)
“Em todos estes contactos, enfatizámos que o nexo de causalidade entre a descriminalização e os resultados obtidos não está estabelecido; o que dizemos a todos os que nos visitam é que os resultados vêm do pacote completo, não apenas da descriminalização!”
(…)
“O número de consumidores problemáticos reduziu para metade; há um número recorde de toxicodependentes em tratamento, sendo hoje difícil encontrar alguém que não tenha já estado em contacto com o sistema; há uma diminuição enorme de consumidores por via injectável; o contingente dos utilizadores de drogas já não é o mais representado nos números totais da infecção pelo VIH; há uma diminuição da experimentação de todas as drogas entre os mais jovens e do uso recente em todos os grupos etários”.
João Castel-Branco Goulão
Presidente do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência
Sol 18 de fevereiro de 2011

Num país onde as razões para dizer mal e ficar deprimido logo depois são – infelizmente – muito comuns é sempre bom dar boas notícias… E não tenho pudor em listar as áreas em que as coisas têm corrido bem:
O aumento notável da produção científica nacional,
Os índices internacionais de Inovação,
O Governo Eletrónico,
O e-escolas e o e-escolinhas
As energias renováveis
O aumento dos índices de inovação e…
O combate à Toxicodependência

Em todas estas áreas Portugal tem servido de exemplo em diversos “case study” internacionais. A esta lista – notável – somamos ainda os baixos índices de mortalidade natal (inferiores aos de muitos países Desenvolvidos) e o de Transplantes. Portugal faz bem. E faz até muito bem em áreas tão críticas como estas e no combate à Toxicodependência, um flagelo que tem ameaçado as sociedades mais desenvolvidas e que as ameaça destruir.

Animemo-nos, portanto, e reconheçamos aquilo que tem corrido bem numa nota positiva que aqui fica e que ilustra a propósito da Toxicodependência que podemos também replicar este sucesso noutras áreas, assim saibamos identificar e seguir estratégias corretas e abandonar aquele pernicioso e suicidário rumo da Tercialização da economia onde – nos idos de 80 e 90 – sucessivos governos do bipartido PS-PSD nos quiseram enclausurar.

Categories: Justiça, Política Nacional, Portugal | 4 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy