Já existem forças militares angolanas na Costa do Marfim?…

Exército Angolano (http://www-tc.pbs.org)

Exército Angolano (http://www-tc.pbs.org)

“Os angolanos não deviam servir de carne para canhão para conflitos desse género. Devemos deixar as nossas tropas, quando muito para missões de paz”
(…) comentou o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, sobre o conflito na Costa do Marfim e a hipótese de, em caso de intervenção militar da CEDEAO naquele país, o Governo angolano assumir a defesa de Laurent Gbagbo.

Sol 4 de fevereiro de 2011

Por enquanto, a presença de forças angolanas na Costa do Marfim continua a ser meramente especulativa. A África do Sul também já se posicionou neste conflito interno costamarfinense, tendo enviado recentemente para a região uma fragata, já que disputa com Angola o estatuto de potencia regional. Militarmente, Luanda não tem o mesmo tipo de meios e não pode competir com a África do Sul, mas possui um dos mais bem treinados e experientes exércitos africanos e se o empenhar na defesa do regime de Gbagbo abre um grave precedente: coloca as suas forças contra a posição quase unânime da comunidade internacional, contra a União Africana e contra a aliança regional onde se integra a Costa do Marfim, a CEDEAO.

Ainda que se possam compreender as fidelidades pessoais de José Eduardo dos Santos para com Laurent Gbagbo, um fiel apoiante das posições do MPLA durante o tempo da guerra civil angolana, a verdade é que este alinhamento ao lado daquele que é após as últimas presidenciais um pária implica riscos sérios para Angola: desde logo no seu estatuto de potencia regional, que poderá sofre com este alinhamento danos irreversíveis… Mas se – como sugere o líder da UNITA – forças militares de Angola forem forçadas a trocar tiros contra militares da ONU, da União Africana ou da CEDEAO em defesa do exército da Costa do Marfim (maioritariamente fiel a Laurent Gbabgo) entao Angola perderá definitivamente todo o crédito e respeito internacionais de que goza atualmente.

Anúncios
Categories: Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Portugal | Etiquetas: | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Já existem forças militares angolanas na Costa do Marfim?…

  1. No meu país tais acontecimentos são totalmente ignorados pela mídia tradicional, acho que só resta você pra nos informar de tais acontecimentos, bom saber que você ainda continua com sua abordagem a esses temas Clavis.

  2. Fenix

    Minha leitura a respeito disso é que a ditadura Angolana não quer ficar isolada, em caso de uma alvantamento popular versos guerra civil.Primeiro foi Congo,aproximação ao Zembawe e agora a Costa do Marfim.Claro que também tem haver com a geo politica regional,pois a Africa do sul é sempre olhada com desconfiança pelo Mpla pois foi o grande apoiante da Unita no tempos da guerra civil.E mais a china e seus intereses em africa,também aliada do Mpla.Podemos estar a ver exercito Angola pago pelo governo Chines.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: