Daily Archives: 2011/02/08

Quids S22: Que cascata é esta?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

 

Categories: Quids S22 | 7 comentários

Le Monde: Sobre a “destruição subsidiada” da indústria portuguesa

“O diário (Le Monde) aponta o Ave “dos vales verdes e de crises profundas” como o epicentro do desemprego e das falências, vítima das deslocalizacoes e da “destruição subsidiada” da indústria portuguesa. E não prevê por ali qualquer mudança a curto prazo. Refém da “apatia generalizada” de uma população “profundamente católica” mais sensível ao “paternalismo patronal” que ao sindicalismo, “a revolta jamais estará na ordem do dia” no Vale do Ave.

Fonte:
Sol 28 de janeiro de 2011

É curioso que um jornal de um dos países que mais contribuiu para a destruição da indústria portuguesa, o “Le Monde” seja tão claro ao ponto de escrever precisamente “destruição subsidiada da indústria portuguesa”. Porque foi isso que aconteceu. A Europa (liderada pela França e pela Alemanha) pagaram para que Portugal parasse de produzir bens manufacturados e agrícolas, abrisse as suas fronteiras aos produtos do norte e às indústrias chinesas (em troca da sua abertura às importações dos produtos de alta tecnologia fabricados no norte da Europa). Portugal – como outros – foi imolado no altar da globalização. Os seus políticos foram comprados com cargos europeus e com “elogios podres” e aceitaram a tercialização da sua economia. Os empregos durante vinte anos foram-se deslocalizando e o interior do país desertificando-se. Ficámos cheios de auto-estradas, pontes e dívidas. Mas sem Empregos, indústria ou agricultura. A Europa ficou contente. E nós? Quando vamos despertar desta modorra carneiral e dar a volta por cima e sobre esta Europa que nos empobreceu (dando a ilusão de riqueza) e que nos asfixia na vã (?) esperança de nos tornar num enorme “resort” de férias?

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | 2 comentários

O Chengdu J-20: o novo caça furtivo chinês

Chengdu J-20

Chengdu J-20

Já havia há pelo menos cinco anos fortes rumores segundo os quais a China estava a trabalhar num caça de 5a geração. Estes foram confirmados quando a 11 de janeiro o protótipo do Chengdu J-20 fez o seu primeiro voo, afirmando a capacidade técnica chinesa para desenvolver sozinha um aparelho tão sofisticado e lançando provavelmente toda a região numa corrida armamentista.

O primeiro voo do J-20 demorou pouco mais de 15 minutos e teve lugar no aeródromo da construtora exibindo as fotografias que o governo de Pequim deixou vazar para o exterior um avião de dimensões semelhantes às de um F-15, asas em forma de delta e canards dianteiros.

Sabe-se muito pouco do J-20 para além do que as fotografias do voo inaugural deixaram antever e que tem algumas caraterísticas de furtividade ao radar. A maioria dos analistas duvida que o aparelho entre em produção em série antes de 2020 mas representa ainda assim um sério desafio de paridade a todas as potencias regionais que mantêm com a China algum tipo de conflito pendente e levará certamente a uma corrida armamentista de escala hoje difícil de imaginar.

Fonte:
http://www.flightglobal.com/articles/2011/01/14/351819/j-20-could-see-neighbours-review-fighter-programmes.html

Categories: China, DefenseNewsPt, Política Internacional | 6 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade