Daily Archives: 2011/02/05

Se o espanhol se sabe finito, o português sente-se incompleto pela ausência no seu corpo nacional da sua metade anímica galega e esse sentimento é reforçado pela aparente infinitude do Atlântico que o limita apenas pelas bandas do Ocidente

“Rui Martins, num interessante artigo intitulado “Pascoaes: Um Testemunho Vivo das Maleitas e dos Tormentos do Portugal de Ontem e de Hoje”, explica a identidade de Portugal no seio da Península Ibérica e a necessidade da Galiza para completar o seu ser nacional: “Se o espanhol se sabe finito, o português sente-se incompleto pela ausência no seu corpo nacional da sua metade anímica galega e esse sentimento é reforçado pela aparente infinitude do Atlântico que o limita apenas pelas bandas do Ocidente.”
Boletim da AGAL 2010

Ficamos gratos a estas amáveis palavras, naturalmente, já que “Rui Martins” é de facto um dos nossos alter-egos, mas não queremos também deixar de aproveitar esta oportunidade para regressar a um dos nossos temas de eleição: Portugal não pode ser Portugal se persistir numa via egoísta de virada de costas ao que se passa do outro lado da raia nortenha.

A realidade galega, o seu sentimento de afirmação nacional frente a uma “Espanha” centrípeda e aglutinadora não pode deixar de merecer a maior das simpatias e dos sentimentos de solidariedade frente a um povo submetido a um severo risco de extinção identitária e cultural. Assim como quando a repressão linguística, cultural e colonial da Indonésia atingia o seu paroxismo e o país se erguia no mundo conseguindo assim o impossível que foi o de levar dois pequenos países (Portugal e Timor) a conseguirem vencer a maior nação islâmica do globo, a Indonésia, com todos os seus numerosos e poderosos aliados, agora, Portugal, se quiser e se for necessário, pode também mobilizar-se nesse derradeiro salvamento de um povo irmão… assim queiram os galegos receber essa ajuda (como quiseram os timorenses em noventas). E essa é que é na “questão galega” a verdadeira questão: os galegos querem mesmo ser ajudados? Alguns querem ser, decerto, como o desejam alguns bons amigos que mantemos do outro lado da raia, mas… até que ponto é que são maioritários estes sentimentos de autonomia cultural e linguística? Esta é que é a verdadeira questão da sobrevivência da lusofonia na Galiza.

Anúncios
Categories: Galiza, Lusofonia | 6 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade