Daily Archives: 2011/01/19

Quids S22: Quem pintou este quadro?

1. Todos os quids valem um ponto.

2. Os Quids são lançados pela manhã. Entre as 21:00 e as 24:00 (Hora de Lisboa)

3. As pistas só serão dadas à hora de almoço (12:30-14:30) ou mais cedo, se possível. Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, desde que pedidas por um (qualquer) dos participantes.

4. Só há quids entre 2ª e 6ª (incluindo feriados). Salvo imprevisto…

5. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 20 pontos.

6. A qualquer momento, poderão sair “QuidsExtra” de texto ou de imagens, com as mesmas regras dos demais, mas sem limite de dia ou de hora. Estes quids valerão sempre 3 pontos e correrão até que um nickname novo, num IP novo, chegue aos 100% ou se tendo passado mais de 48 horas, ao participante que recolher melhor classificação.

7. É vivamente desencorajado o uso de vários nicknames para o mesmo concorrente, já que desvirtua o espírito do jogo. Lembrem-se que o IP tudo revela…

Categories: Quids S22 | 12 comentários

A pirataria somali chega a Moçambique. E onde está a “Força Lusófona de Manutenção de Paz”?

Fuzileiros moçambicanos em instrução (http://northshorejournal.org)

Fuzileiros moçambicanos em instrução (http://northshorejournal.org)

O navio pesqueiro moçambicano Vega 5 foi capturado por piratas somalis quando navegava nas águas entre a costa moçambicano e a da Madagáscar. O navio foi depois avistado ao largos do arquipélago das Comores, sendo rebocado por um barco pirata e nunca mais respondeu a nenhuma chamada de rádio. O pesqueiro tem um comprimento de 24 metros e uma tripulação de 14 marinheiros, entre os quais se contam pelo menos dois galegos.

Esta é a primeira vez que se regista atividade dos piratas somalis tão a sul e a primeira vez que um navio lusófono se encontra cativo destes bandos de piratas. A marinha moçambicana opera apenas alguns patrulhas, recentemente oferecidos pelos EUA, faria assim todo o sentido que o – ainda em gestação – braço militar da CPLP convocasse os seus países membros para que no âmbito de uma Força Lusófona de Manutenção de Paz pudesse auxiliar no reforço da proteção marítima das costas moçambicanas e em eventuais operações de salvamento que possam vir a revelar-se serem necessárias. Contudo, nada está previsto…

Fonte:
http://www.defpro.com/news/details/20887/

Categories: DefenseNewsPt, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono | Etiquetas: | 4 comentários

“Este Estado falido não vai conseguir suportar o SNS, a escola pública e a Segurança Social Pública. Tem de ser atacado o Sistema: partidocrático, aparelhístico, que esgotou as riquezas do Estado e divide as migalhas com os mais próximos”

“Este Estado falido não vai conseguir suportar o SNS, a escola pública e a Segurança Social Pública. Tem de ser atacado o Sistema: partidocrático, aparelhístico, que esgotou as riquezas do Estado e divide as migalhas com os mais próximos”
Alfredo Barbosa
i 21.12.10

Acabou. O Estado tal como o conhecemos, acabou com a Bancarrota que se aproxima a passos largos e que perante um crescimento económico tímido e resultante de uma assassina tercialização da nossa economia é hoje, inevitável.

Este Estado tentacular, que sorve mais de metade da riqueza nacional, profundamente clientelar e severamente infetado pela partidocracia e pelos seus boys e boyas, não tem futuro e irá falir no mesmo momento em que for declarada a bancarrota.

A grande questão estará em saber o que se vai seguir a um dos Estados mais desproporcionados e ineptos da Europa: será engolfado por uma vaga de protestos e revoltas sociais (raríssima na nossa História) ou sairá incólume através de um reforço do controlo dos Media pelos grandes grupos económicos que dele são cúmplices? Ou… será que o grande desígnio de uma “descentralização municipalista” promovido pelo MIL poderá surgir como uma alternativa válida e credível a este insustentável estado de coisas?

Categories: Política Nacional, Portugal | 5 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade