Um regresso à Lua… privado. Sugerido pela Lockheed Martin

Infelizmente, uma das decisões de Obama ao chegar à Casa Branca foi abandonar o projeto da NASA para regressar à Lua. Mas a Lockheed Martin propôs agora uma missão para enviar astronautas para uma órbita lunar.

A proposta da Lockheed Martin passa pelo envio de uma Orion para uma órbita geo-estacionária na face oculta da Lua de forma a testar as tecnologias necessárias a uma missão num asteróide ou para ensaiar a exploração de Marte, por rovers telecomandados, a partir de uma nave em órbita. Precisamente dois objetivos que a NASA recebeu de Obama… Os planos atuais estimam que serão enviados astronautas até um asteróide até 2025 e para uma órbita marciana até meados da década de 2030.

O ensaio lunar permitiria testar a capacidade das cápsulas Orion para funcionarem em missões com um mês de duração, preparando a missão para o asteróide com os seus seis meses de extensão, a capacidade da Orion para realizar reentradas atmosféricas em altas velocidades (cerca de 50% mais rápidas quando regressa de uma missão distante do que de uma órbita LEO) e a resistência da cápsula à radiação presente no Espaço profundo.

Para que esta missão lunar possa ter sucesso, a NASA teria que desenvolver um novo Lander, capaz de colocar rovers no solo lunar e os próprios rovers. Sendo estes lançados antes da Orion tripulada. Depois, a Orion seria lançada com 3 astronautas ou pelo lançador pesado que os EUA ainda não têm e aí diretamente para a Lua, ou com os foguetões atuais em dois lançamentos distintos: colocação em orbita por um Delta 4 Heavy e acoplagem posterior com um estádio superior de um Centaur para completar o resto do voo até à Lua.

Resta saber agora se este imaginativo esquema vai ser posto em prática e se o ambicioso programa espacial proposto por Obama à NASA tem recursos financeiros para avançar, o que é duvidoso num país que parece ter perdido a sua força anímica na densa desilusão criada pela incapacidade do presidente em romper as teias criadas pelos poderes instalados nos EUA. Um missão lunar desta amplitude poderia devolver aos norte-americanos o orgulho perdido, reduzir o impacto da missão tripulada chinesa que por essa altura Pequim deverá colocar na Lua e antecipar a missão a Marte que é atualmente o corolário de todos os projetos da NASA.

Fonte:
http://www.space.com/news/moon-far-side-astronaut-mission-101123.html

Anúncios
Categories: SpaceNewsPt | Etiquetas: | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “Um regresso à Lua… privado. Sugerido pela Lockheed Martin

  1. LuisM

    Não acredito nos privados pois o objectivo é lucro. Como já aqui disse, ficarei muito contente se no meu tempo de vida voltar a ver homens (sejam chineses, russos ou peruanos) caminhar novamente na Lua.

  2. claro… e não há como os reprovar por tal.
    nestas coisas, contudo, sou mais de resultados. Veja-se a SpaceX: conseguiu criar do zero uma família de lançadores com custos de um décimo dos sistemas convencionais.
    Se o Estado concessionar um dado obstativo (como o programa COTS da NASA) e se os privados o cumprirem com eficácia e segurança, que há a objetar?
    Assim sobrarão recursos para programas mais ambiciosos…

    • LuisM

      100% de acordo, Clavis!

      Ninguém mais do que ficaria mais contentíssimo se viesse a verificar que estou errado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: