Angola: O novo Eldorado migratório português?

Existe atualmente um autêntico “êxodo silencioso” de Portugal para Angola… a maioria dos 206 portugueses que saem todos os dias do país partem com destino a Luanda. Angola é, com efeito, hoje aquilo que França ou a Alemanha foram para os portugueses na década de 60, quando, aliás, os números de emigrantes por dia eram idênticos aos de hoje. A dimensão deste êxodo intensificou-se especialmente desde 2008 e acompanha a aparição da Recessão global em Portugal assim como a consolidação do crescimento da economia angolana. A coincidência de ambos, criou este fluxo que agora une os dois países e que é comparável apenas aquele que levava nos anos 60 os portugueses para as biddonville dos subúrbios parisienses.

Muitos portugueses estão confrontados com a falta de perspetivas de Futuro para si e para os seus e reconhecem em Angola as oportunidades que lhes faltam em Portugal

Desde 2006 emigraram para o estrangeiro mais de 350 mil portugueses, até esse ano com destino ao Reino Unido, Espanha e Suíça. Mas a partir de 2008 essa distribuição alterou-se: Angola é agora o destino preferido pela maioria destes novos emigrantes e onde em 2006 havia apenas 156 portugueses a emigrarem, em 2009, já houve mais de 23 mil… hoje, estima-se que estejam já mais de 100 mil portugueses em Angola, ou seja, quatro vezes mais do angolanos há em Portugal. Este desequilíbrio resulta do facto de a economia portuguesa ter crescido em dez anos apenas 6%, enquanto que a angolana, cresceu em média e desde 2003 14%.

O crescimento da economia angolana assenta na prosperidade advinda das exportações de produtos petrolíferos mas sobretudo do momento de paz que se sucedeu a uma longa e destrutiva guerra civil que arrasou pela base praticamente todas as infraestruturas do país. Os cem mil portugueses que hoje trabalham em Angola estão precisamente a trabalhar nessas obras de recuperação e de construção de infraestruturas.

Infelizmente, Angola apesar de todo o crescimento económico continua com graves bloqueios que – a prazo – podem travar o desenvolvimento deste país lusófono: dois terços da população ainda vive na pobreza, a corrupção é endémica em praticamente todos os escalões do Estado e da Administração Pública, o nível de vida é altíssimo (quase a padrões europeus) e a Esperança de Viva é de apenas 40 anos, sinal de um sistema de Saúde disfuncional… problemas que Portugal e Brasil – parceiros de Angola na CPLP – poderiam ajudar a resolver, assim houvesse essa disposição em Luanda e essa disponibilidade na CPLP…

Fonte:
http://www.presseurop.eu/en/content/article/369061-angola-portugal-s-new-eldorado

Anúncios
Categories: Economia, Lusofonia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Política Nacional, Portugal | Etiquetas: | 7 comentários

Navegação de artigos

7 thoughts on “Angola: O novo Eldorado migratório português?

  1. Odin

    Primeiramente, parabéns ao povo de Angola pelo crescimento econômico. Que toda a sua população venha a poder desfrutar do progresso de seu país. Que Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e o Timor se tornem todos países desenvolvidos.
    A migração de portugueses para Angola não será apenas um ciclo, assim que a crise financeira for embora, não vão voltar à Portugal?

    • Otus scops

      “A migração de portugueses para Angola não será apenas um ciclo, assim que a crise financeira for embora, não vão voltar à Portugal?”
      não, alguns estão a regressar de vez, a sua vida em Portugal é que foi uma passagem. e dos que vão pela primeira vez muitos já não vão regressar – o português tem vocação para a panespermia lusa… 😉
      vê pelo Brasil, 200 anos após os portugueses NUNCA deixaram de emigrar para lá (aí).

    • Odin

      “ não, alguns estão a regressar de vez, a sua vida em Portugal é que foi uma passagem. e dos que vão pela primeira vez muitos já não vão regressar…”
      Portugal sempre foi um país de emigração, não é? Mas mesmo assim, a nação persiste em existir. Não será desta vez que morrerá.

      “vê pelo Brasil, 200 anos após os portugueses NUNCA deixaram de emigrar para lá (aí).”
      Porém, após os anos 70, reduziu-se muito a imigração portuguesa para o Brasil. Você crê que haverá novas levas de imigrantes portugueses para cá, nos próximos anos?

    • Otus scops

      Odin

      “Não será desta vez que morrerá. ”
      pregas-me cada susto! sabes de alguma coisa para tal acontecer???

      “persiste em existir.”
      como persistir??? somos um estado-nação perfeitamente em equilíbrio e harmonia cultural e étnica. o facto de existirmos é algo natural… repara nos mapas-mundo desde o séc. XIII, praticamente nada mudou nas fronteiras de Portugal (e ainda estou à espera da devolução de Olivença) ao contrário do resto do mundo (salvo algumas excepções). e irá continuar a mudar.
      podem vir 10 Ragnaroks que nós iremos continuar a festejar o Natal com bacalhau cozido pescado em Midgard! 🙂

      “Você crê que haverá novas levas de imigrantes portugueses para cá, nos próximos anos?”
      não adivinho o futuro, mas é uma possibilidade. nos anos 80, 90 e início deste milénio o fluxo era maior no sentido Brasil->Portugal embora tivesse o fluxo Portugal->Brasil nunca tivesse parado. um exemplo disto: tenho um amigo de infância que casou com uma brasileira e agora vive aí.

      • Odin

        Há muitos “pregadores apocalípticos da tua terra na internet. 😀
        Afirmam que “o fim está próximo” devido aos erros recentes dos que governaram e governam. E acho que exageram.

      • Otus scops

        “Há muitos “pregadores apocalípticos da tua terra na internet. ”
        podes querer!

        e muitos deles vem aqui ao Quintus também…
        😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: